Guia da Semana

3 bons motivos para conhecer o Museu da Diversidade Sexual, em SP

Local fica dentro da estação República do Metrô e conta com diversas atividades culturais focadas na diferenciação entre os sexos

Pouca gente sabe, mas São Paulo abriga o Museu da Diversidade Sexual. Inaugurado em 2012 e localizado dentro da Estação República do metrô, o espaço cultural defende a valorização da diversidade sexual na construção social, econômica e cultural não apenas na capital, mas em todo Brasil. 

Se você não sabia da existência do museu (ou sabia, mas nunca o visitou), o Guia da Semana lista 3 bons motivos para conhecê-lo: 

MEMÓRIA 

O museu publica e divulga documentos e depoimentos referentes à memória e à história política, econômica, social e cultural da comunidade LGBT e sua interface com o Estado de São Paulo.

Apesar de representar uma parcela importante da sociedade (pesquisas apontam que 10% se identificam como LGBT), a população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros tem sofrido com a discriminação e violência ao longo do tempo e teve como consequência o cerceamento de seus direitos e a invisibilidade de sua comunidade. Porém, é importante frisar que, historicamente, ela tem influenciado de forma marcante diversas manifestações artístico-culturais, como dança, música, literatura, artes plásticas e teatro, entre outras.

Assim, entendendo seu papel importante e transformador da cultura brasileira, a missão do espaço é preservar o patrimônio da comunidade LGBT do Brasil por meio da pesquisa, salvaguarda e comunicação de referências materiais e imateriais, com vistas à valorização e visibilidade da diversidade sexual, contribuindo para a educação e promoção da cidadania plena e de uma cultura em direitos humanos.

ATIVIDADES CULTURAIS


O museu oferece atividades culturais, educativas e expositivas com foco nas identidades de gênero, orientações sexuais e expressões de gênero das minorias sexuais para estabelecer um espaço de convivência, manutenção da memória da população LGBT e potencializar estudos acerca da diversidade sexual.

O local realiza ao longo do ano uma série de atividades, como lançamentos de livros, leituras dramáticas, performances, atividades de formação de público, palestras, rodas de conversas e outras atividades com a intenção de visibilizar a produção artística e cultural da população.

EXPOSIÇÕES 

 

O Museu também conta com diversas exposições lindas. Atualmente, o local recebe CAIO mon amour – amor e sexualidade, mostra focada na obra do escritor gaúcho Caio Fernando Abreu.

Além de fotos e textos de Caio e uma linha do tempo com sua vida e obra, a exposição conta ainda com uma série de atividades interativas, como poemas destacáveis de autoria dele para os visitantes levarem de recordação ou presentearem alguém. A mostra também traz um mimeógrafo, no qual poderão ser impressos poemas do autor, uma máquina de escrever, com a qual o público poderá produzir seus próprios poemas e uma parede com palavras em ímãs, que podem ser usados para criar poemas temporários. 

"Caio Mon Amour" conta ainda com ensaios fotográficos de Marina Novelli, inspirados em contos de Caio Fernando Abreu, e projeções de trechos de um filme sobre o poeta. Dentro do museu será feita ainda uma ambientação de boate dos anos 80, na qual ficarão dependurados poemas de Caio.

SERVIÇO

Endereço: Estação República do Metrô – Piso Mezanino, loja 518 – Centro – São Paulo.
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 20h.
Preço: Grátis

Atualizado em 9 Set 2016.

Por Nathália Tourais
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças