Guia da Semana

9mm São Paulo

A primeira minissérie cem por cento brasileira produzida pela Fox retrata a vida de quem convive com a violência

Foto: divulgação


Corrupção, crime e dinamismo trazem as marcas da realidade policial para a minissérie 9mm São Paulo que estréia no dia 10 de junho, terça, às 22h no canal Fox. Filmados em high definition, os quatro episódios que integram a primeira temporada da trama são baseados em casos reais do cotidiano de uma delegacia de homicídio da cidade de São Paulo.

Criado por Carlos Amorim, autor dos livros Comando Vermelho e CV PCC - A irmandade do crime, Newton Cannito e Roberto d´Avila e dirigida por Michael Ruman, o projeto vem sendo desenvolvido há dois anos. Para Roberto d´Avila, que também é o produtor executivo, a proposta é uma grande revolução, "A estética, o formato, a narrativa e até mesmo o aprofundamento nos conflitos dos personagens caracterizam uma inovação no meio cinematográfico que é bastante corajosa por parte da Fox."

A filmagem acontece em cenários reais; nas ruas, favelas, hospitais, becos e outras regiões da cidade. A escolha por não gravar em estúdios está diretamente ligada ao objetivo principal da série que é gerar verossimilhança com a vida real. Além disso, a câmera está sempre presente, captando ângulos que tornam a circunstância mais natural possível. "Primeiro os atores se colocam em cena e começam a desenvolvê-la e a partir disso é que entra a câmera para gravar", explica Michael Ruman.

A história conta com 100 atores, mas tem foco nos conflitos de cinco principais personagens- um delegado e quatro investigadores- vividos pelo elenco Norival Rizzo, Luciano Quirino, Clarissa Kiste, Marcos Cesana e Nicolas Trevijano.

O trabalho de interpretação realizado pela equipe também fugiu do convencional e possibilitou que juntos elaborassem e mergulhassem nas relações com seus papéis com disponibilidade de tempo o que é raro na tv e no cinema. Para a escolha dos artistas, Roberto d´Avila conta que foram testadas mais de 800 pessoas e que queriam encontrar os melhores possíveis, "Não tivemos como princípio escolher um nome famoso, mas sim atores experientes."

A série americana The Shield foi uma referência para os criadores de 9mm São Paulo. A busca pelo realismo e a exacerbação da atenção são fatores comuns entre elas. A investigação criminal de uma delegacia de bairro, os problemas pessoais de quem vive isso e a impotência que eles sofrem mostram o conflito permanente da polícia. O objetivo não é mostrar nem heróis, nem bandidos. "É uma série sobre o universo do trabalho, ausência de recursos e impossibilidade de fazê-lo em um órgão público", esclarece Newton Cannito.

Mais nove episódios serão produzidos durante esse ano e a previsão é que sejam transmitidos aqui no início de 2009. A série estréia no Brasil, mas logo será exibida em todos os países da América Latina. A Fox já estuda a possibilidade de veiculá-la no resto do mundo.

Conheça um pouco mais sobre os cinco principais personagens da série:
Horácio interpretado por Norival Rizzo
Investigador há 30 anos, Horácio entrou para a força policial em pleno regime militar e preserva hábitos autoritários. Ao contrário do típico carioca, ele é silencioso, tem um humor ácido e por vezes age de forma bastante violenta.

Eduardo interpretado por Luciano Quirino
Eduardo, um delegado de grande prestígio, é considerado um jovem talento da nova polícia. Ele é um dos poucos delegados que possuem nível universitário e um mestrado em direitos humanos. Porém, apesar dos seus méritos pessoais e do cargo, muitas das conquistas de sua carreira estão relacionadas aos contatos de seu sogro, um renomado deputado.

Luisa interpretada por Clarissa Kiste
Luisa é uma investigadora de 34 anos. Ela foi mãe solteira aos 15 anos, algo que lhe trouxe um enorme senso de responsabilidade, mas também exigiu sacrifícios. Luisa é moralista, obsessiva, perfeccionista e se dedica ao trabalho como poucos. Porém, o fato de lidar diariamente com as injustiças do mundo a tornou uma mulher dura e exigente.

Tavares interpretado por Marcos Cesana
Tavares tem 38 anos e acaba de entrar para a polícia. Embora seja um homem da lei, ele conhece os praticantes de jogos ilegais, traficantes de drogas, ladrões de carros e tem um bom relacionamento com vários criminosos de seu bairro. Estes contatos são indispensáveis para Tavares, que não hesita em usá-los como informantes ou pontes de acesso para os criminosos, uma tática que em muitas ocasiões irá ajudá-lo a encontrar e pista certa para resolver alguns casos.

3P interpretado por Nicolas Trevijano
3P tem 30 anos e um bom caráter. Ele luta jiu-jitsu, é fanático por esportes extremos e entrou para a polícia atraído pela adrenalina da profissão. Por vezes impulsivo e descontrolado, 3P tem dificuldades para lidar com a violência que constantemente coloca sua vida em perigo.



? Assista aqui um trecho de 9mm São Paulo

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças