Guia da Semana

A nova aposta de Silvio Santos

Responsável por tramas de sucesso na Record, o autor Tiago Santiago é um dos o mais recentes contratados do SBT e revela quais seus planos para a novela Uma Rosa com Amor

Foto: Lourival Ribeiro/SBT


Ator por formação, não foi à frente dos palcos e telinhas que ele conquistou seu maior reconhecimento, mas sim por trás das tramas e histórias das quais coloca o que vive e vê no mundo. O autor carioca Tiago Santiago começou a carreira no teatro ainda bem jovem e passou por diversos setores da arte até chegar onde está hoje, no comando da mais nova aposta do SBT, a novela Uma Rosa com Amor - com previsão de estreia para fevereiro de 2010 - adaptada da obra original de Vicente Sesso, exibida em 1972.

O autor já figurou na Rede Globo em projetos como: as novelas Vamp, Olho no Olho, Uga Uga, Kubanacan, a minissérie O Guru, os programas Você Decide e Linha Direta, entre outros. Depois de firmar sucesso na Rede Record com o remake de A Escrava Isaura e as inéditas Prova de Amor, Caminhos do Coração, Os Mutantes e Promessas de Amor, Tiago não estava satisfeito com as opiniões da emissora - da qual chegou a ameaçar a audiência da Globo no horário - e chamou a atenção do empresário e apresentador Silvio Santos, que logo o convidou para fazer parte do time de seu canal.

De casa nova e com o intuito de fazer do SBT a mais nova fábrica de novelas da TV brasileira, Tiago Santiago faz uma pausa nos seus roteiros e fala com o Guia da Semana sobre sua nova novela, possíveis grandes nomes no elenco, mudança de emissora e o que lhe agrada na teledramaturgia atual.

Guia da Semana: Quais razões motivaram você a mudar para o SBT?
Tiago Santiago - Eu sentia que minha consultoria na Record não estava sendo valorizada como eu acha que deveria.

Guia da Semana: Em que sentido?
Tiago - No sentido de prestar uma consultoria e não ser escutado em relação à programação, horário, estratégia, investimentos.

Guia da Semana: Como foi a negociação feita com Silvio Santos?
Tiago - O SBT estava em pé de guerra com a Record, desde a saída do Gugu e as polêmicas do pessoal que veio de lá para o SBT, como a Eliana e o Roberto Justus. Eu fiz com que o Silvio Santos soubesse que eu não estava satisfeito lá. Já haviam tentando uma aproximação antes, mas na época eu estava no auge colhendo o sucesso de Prova de Amor e estava satisfeito. Depois, tinha um horário das 21h30 com Os Mutantes para fugir meia hora da concorrência direta com Caminho das Índias e falta de recurso para elenco. Eu queria que o melhor horário fosse para a novela, não para A Fazenda, me senti insatisfeito. O Silvio me convidou a ir à casa dele conversarmos, me fez uma proposta muito boa e eu acertei. Me senti prestigiado porque foi a primeira vez que falei com um dono de TV, uma pessoa tão importante. Ele me prestigiou e me fez seguir os caminhos do meu coração.

Guia da Semana: Rola um receio de não obter o mesmo sucesso que teve na Record?
Tiago - Não rola. Eu acredito que eu vá fazer ainda mais sucesso em Uma Rosa com Amor do que quando fazia novelas para a Record. Tenho um elenco excelente, um diretor muito cuidadoso, uma paixão pela boa realização técnica, investimentos muito bons para produzir tudo.

Guia da Semana: Está enfrentando algum tipo de dificuldade com a nova emissora?
Tiago - Não, nenhum tipo de dificuldade. A qualidade de trabalho é muito boa e diferente da que eu tinha no ponto de vista das relações humanas. Um astral muito bom, o SBT é uma empresa familiar e os cargos de direção são bem ocupados. O Silvio Santos é uma pessoa preparada e educada para televisão e esse astral familiar me agrada muito. Estou tendo relações excelentes com as pessoas. Com a própria Íris Abravanel (esposa de Silvio Santos), além de uma vontade muito grande da emissora em acertar. Acredito que iremos oferecer um bom trabalho.

Guia da Semana: O que o público pode esperar da sua novela, Uma Rosa com Amor?
Tiago - Uma novela de ótima qualidade, apropriada para a família, leve, engraçada e ideal para o horário em que provavelmente será exibida, entre 19h ou 20h, mas ainda está sendo confirmado.

Guia da Semana: Já escolheu quem viverá os personagens centrais da trama?
Tiago - Sim, mas ainda não quero confirmar nada, pois as pessoas ainda estão assinando contratos com o SBT e ainda iremos apresentar todos que já assinaram o contrato.

Guia da Semana: Alguns meios de comunicação divulgaram alguns nomes como Eduardo Moscovis, Wagner Moura, Stênio Garcia, entre outros, como possíveis apostas para sua trama. Quem realmente foi contatado e quem não aceitou até o momento?
Tiago - Desses três nomes, todos foram convidados. O Eduardo Moscovis só recusou porque não tem interesse em vir nesse momento para São Paulo. O Wagner Moura tinha projetos em cinema e estava em um momento que a agenda não permitia. O Stênio Garcia tem um contrato de longo prazo com a Globo. Eu estive com ele em Nova York, encontramos amigos em comum é um artista maravilhoso, mas tem contrato.

Foto: Lourival Ribeiro/SBT


Guia da Semana: Você comentou que essa novela vem de encontro ao monopólio da teledramaturgia brasileira. Como será isso?
Tiago - A questão no monopólio é antiga. Ela surgiu em 2004 quando vim com A Escrava Isaura e viram que é possível fazer teledramaturgia fora da Globo. Com o know how que eu adquiri lá, tem sido de alguma forma um movimento em uma direção oposta a questão do monopólio. A minha ida para o SBT já é uma mostra que mais uma fábrica de novelas no Brasil está se formando e entrando no know how do padrão de qualidade e teledramaturgia. É prova que uma novela une autoria, escolha de projeto, direção, elenco e técnica.

Guia da Semana: Você teve participação na contratação de Betty Faria e Carla Marins? São boas apostas?
Tiago - Estamos falando de grandes atrizes e estrelas de talentos reconhecidos. São adoradas pelos seus grandes trabalhos. E espero contar com a presença delas no dia da apresentação de elenco. Ainda estamos no aguardo da confirmação e não posso afirmar nada. Mas eu tive participação sim. Assim como todo o convite de elenco foi feito em comum acordo entre mim e o diretor, como toda novela deve ser.

Guia da Semana: Tem medo de que o Silvio Santos mude a novela de horário ou até mesmo pare na metade do projeto?
Tiago - Não. As pessoas vivem me falando isso e eu não me preocupo com isso. Ele é uma pessoa extremamente inteligente e vai programar a novela para o melhor horário possível e vamos fazer sucesso. Ele será nossa garantia de permanecer no horário e continuar até o fim com esse projeto.

Guia da Semana: Existe alguma cláusula de contrato que fale sobre isso?
Tiago - Não. Eu tenho confiança no Silvio Santos.

Guia da Semana: Assiste alguma novela da atualidade? Como você avalia a teledramaturgia atual?
Tiago - É complicado comentar o trabalho dos meus outros colegas. Existem bons trabalhos no ar e a teledramaturgia está em efervescência. Cada vez mais novelas e isso é muito bom para o público que hoje tem várias opções. Espero ajudar a implantar no SBT uma fábrica de novelas que o levem a disputar a liderança. A teledramaturgia manteve um nível ótimo, com a renovação do contrato de autores, que era uma preocupação das antigas gerações. Com meu trabalho, o do Emanuel Carneiro, outros autores que estão surgindo, mas que mostram que existe uma renovação muito boa no cenário.

Guia da Semana: Quais são os seus autores de novela preferidos? E quais suas influências?
Tiago - São muitos. Janet Clair, Ivani Ribeiro, Dias Gomes, Cassiano Gabus Mendes. E tenho que homenagear o autor original de Uma Rosa com Amor, Vicente Sesso. Ele formatou as novelas das sete como românticas, engraçadas, familiares e leves. O Brasil passou a amar as novelas desse horário. Ele foi responsável por isso. Trabalhar em um material dele está sendo muito especial para mim. Além de pessoas com quem eu trabalhei como Carlos Lombardi, Antônio Calmon, Aguinaldo Silva. Além disso, temos Benedito Ruy Barbosa, Manoel Carlos, Marcílio Moraes, Gilberto Braga... são grandes autores.

Guia da Semana: Como surgem na mente de um autor a história da novela e os personagens?
Tiago - Elas surgem de coisas que fico sabendo, da própria vida, filmes, casos da própria família, tudo é influência para fazer novela. Acontece também uma vontade de contar uma história. Em um determinado momento nem o autor sabe de onde vem. Da vida, da gente mesmo, do que vimos, ouvimos. Imaginação também. É muito filosófico. Existe muito também a preocupação com o social e em fazer um bom produto para a família brasileira.

Guia da Semana: Realmente o público consegue interferir no enredo da trama?
Tiago - Ele interfere diretamente. Uma novela é uma obra aberta. As reações do público mostram como estão recebendo o elenco, personagens e isso é um tipo de influência. Digo que ela é uma obra aberta justamente por conta dessa dialética. Ver como o público reage, tem que procurar de uma forma responder com o trabalho a isso.

Guia da Semana: Já tem outros projetos no SBT fora novelas?
Tiago - Ainda não. Fui contratado para escrever uma novela por ano até 2013.


Atualizado em 26 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças