Guia da Semana

Além do Nove de Julho, conheça outros 10 mirantes incríveis de SP

Veja opções que proporcionam vistas privilegiadas da cidade

Talvez o Mirante Nove de Julho, depois de ter ressurgido das cinzas e ganhado uma (linda) cara nova, tenha se tornado o mirante mais famoso de São Paulo. Hoje, com diferentes atrativos e um clima deliciosamente cult e alternativo, é abrigo para quem ama arte, música e tudo o que envolve cultura. Assim, o local foi de esquecido a inesquecível e hoje é referência na cidade. 

Entretanto, engana-se quem pensa que este é o único mirante da capital e, para que você conheça outras opções, o Guia da Semana lista alguns deles. Além de passeios incríveis, eles permitem perspectivas multifacetadas da metrópole. Confira:

 

Edifício Copan

Localizado no número 200 da Avenida Ipiranga, o Copan é considerado um local que tem de tudo um pouco. Projetado na década de 50 por Oscar Niemeyer o Edifício Copan surgiu quando São Paulo apresentava uma intensa dinâmica de transformação e crescimento. O prédio tem hoje 1160 apartamentos, distribuídos em 6 blocos, mais de 5 mil moradores e área comercial no térreo com mais de 70 lojas.

Os curiosos e apreciadores de uma bela vista podem visitar o terraço do Copan durante os dias da semana, das 10h às 10h30, e das 15h às 15h30. Para subir até a cobertura é necessário ligar para a administração do edifício e agendar o dia e o horário.

Edifício Martinelli

O Edifício Martinelli foi o primeiro arranha-céu de São Paulo, feito em concreto armado em estilo neoclássico, com 30 andares e 130 metros de altura. Pertencia a Giuseppe Martinelli, empresário ítalo-brasileiro que fez fortuna no país.

Ao longo dos anos, o prédio agregou em suas 1.267 dependências o Cine Rosário, salões, restaurantes, cassinos e o sofisticado Hotel São Bento. O abandono fez com que o edifício se tornasse um grande cortiço.

Após ser tombado como patrimônio histórico, o local agora abriga secretarias municipais; para os visitantes, está disponível o terraço e sua vista panorâmica. Todas a visitas são monitoradas e contam a história do edifício.

Praça Pôr do Sol

A Praça Pôr do Sol, conhecida por sua vista fantástica na Zona Oeste da cidade, também é considerada um mirante. No fim da tarde, abriga jovens e famílias que se reúnem ali para admirar o pôr do sol e observar um pedacinho da capital.

Viaduto Santa Ifigênia

O Viaduto Santa Ifigênia tem 225 metros de comprimento e foi encomendado na Bélgica. Os responsáveis alegavam que a cidade não dispunha de mão-de-obra especializada para garantir a construção desta obra, o que a tornou a mais cara executada na época.O objetivo era facilitar o fluxo de veículos que enfrentavam a ladeira da Avenida São João, além de melhorar o trânsito dos bondes que subiam a Rua São Bento e a Rua XV de Novembro. Hoje, o viaduto de estilo art nouveau serve como área de passagem para pedestres. Ele possui uma estrutura pintada de ocre, arcos multicoloridos e uma iluminação noturna que destaca suas linhas.

Viaduto do Chá

O famoso Viaduto do Chá, localizado no Vale do Anhangabaú, no centro da cidade, foi o primeiro viaduto construído em SP. Idealizado em 1877, foi inaugurado somente em 1892, ligando a Direita ao Morro do Chá. A cidade cresceu e, em 1938, a construção de metal alemão com assoalho de madeira já não suportava mais o grande número de pessoas que por lá passavam diariamente. No mesmo ano, o velho Viaduto foi demolido, dando lugar a um novo, feito de concreto armado e com o dobro de largura.

Edifício Matarazzo

No terraço do edifício de 14 andares há um jardim com mais de 400 espécies vegetais e um pequeno lago com carpas, o que deixa o visual do prédio ainda mais diferente dos demais. Para fazer o tour, os interessados devem fazer o agendamento antecipadamente pelo e-mail visitaedificiomatarazzo@spturis.com até as 14h do dia anterior. As visitas têm duração prevista de uma hora, com grupos de até dez pessoas e são acompanhadas por um funcionário da SPTuris, que conta histórias e curiosidades sobre o edifício

Vão Livre do MASP

Muitas pessoas que frequentam e visitam o MASP não vão até o fim do vão. No local, de 74 metros, projetado pela arquiteta Lina Bo Bardi e inaugurado junto ao museu em 1947, é possível ver grande parte do centro da cidade e a zona norte da capital, incluindo um trecho da Serra da Cantareira.

Pico do Jaraguá

Para quem não sabe, o Pico do Jaraguá é o ponto mais alto da cidade de São Paulo, com 1.135 metros de altitude. Para quem ainda não conhece, o local proporciona ao visitante um incrível panorama da capital (com uma vista que alcança até 55 quilômetros).

Edifício Altino Arantes Ÿ

Considerada um dos cartões postais de São Paulo, a Torre do Banespa, sede do banco homônimo, proporciona uma vista da cidade que abrange a Serra da Cantareira e o Pico do Jaraguá, num raio de até 40 quilômetros em dias claros. Esse ponto turístico recebe até 5.600 pessoas por mês e seu topo é acessado por uma escadaria a partir do 34º andar da torre. O edifício, que na verdade chama-se Altino Arantes, demorou oito anos para ser construído, sendo finalizado em junho de 1947. São mais de 160 metros de concreto armado, que contam com alguns requintes como o saguão principal, decorado com um lustre de 13 metros de altura e 10 mil peças de cristais, paredes em mármore e piso todo em granito.

Edifício Itália

É um dos cartões postais da capital paulistana e oferece uma das vistas mais incríveis da cidade. Com 46 andares e 19 elevadores, ali funcionam escritórios, um teatro, uma galeria e o restaurante na cobertura. Para quem ainda não sabe, existe uma visita gratuita ao Terraço Itália, de segunda a sexta, entre 16h e 17h. O visitante que for ao local neste horário pode curtir a incrível vista da cidade do mezanino do restaurante e curtir a imensidão de São Paulo em quase 360º.

Atualizado em 7 Jul 2016.

Por Nathália Tourais
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças