Guia da Semana

Bon está de volta!

Após 15 anos, Bon Jovi chega ao Brasil em outubro para duas apresentações. Saiba mais sobre a trajetória dessa banda de hard rock que faz sucesso há quase três décadas

Foto: Divulgação


Desde 1995, após a turnê These Days, os fãs de Bon Jovi aguardam a presença da banda norte-americana em solo brasileiro. Apesar de ter alcançado o topo do ranking das turnês mais vendidas da Billboard, em 2008, e ser um dos grupos que mais fazem apresentações ao vivo em estádios, eles não se apresentam por aqui há 15 anos. Mas os músicos devem acabar com essa espera em outubro, quando desembarcam no Brasil para apresentações no Estádio do Morumbi, em São Paulo, no dia 6, e na Praça da Apoteose, Rio de Janeiro, no dia 8.

Criada em 1983 em New Jersey, a banda estadunidense é um dos ícones da música dos anos 80 e já soma mais de 120 milhões de discos vendidos, além de mais de 2.600 shows em pelo menos 50 países. Mas apesar do longo tempo de estrada e da vasta bagagem, o grupo liderado pelo mega-super-popstar Jon Bon Jovi não perdeu o gás e promete empolgar os fãs com The Circle Tour, que traz um show repleto de novidades e as músicas de seu 11º álbum em estúdio, lançado em 2009, que ficou em primeiro lugar em seis países.

Nascidos para brilhar

Foto: Divulgação


Para chegar a esse patamar, a banda percorreu uma longa estrada. Os primeiros vestígios do sucesso apareceram quando Jon gravou o hit Runaway, sem ainda ter uma banda. Depois desse single bem-sucedido, o cantor foi atrás dos futuros membros do grupo: o tecladista David Bryan, o baterista Tico Torres e o guitarrista Richie Sambora. Em 1984, os garotos conseguem um contrato com a gravadora Polygram e lançam o primeiro disco, Bon Jovi, que chegou a mais de 500 mil cópias vendidas nos Estados Unidos.

Do lançamento do álbum de estréia até o começo da década de 90, os integrantes da banda alcançaram o status de astros mundiais com sucessos que permanecem vivos até hoje, como You Give Love a Bad Name, Livin' on a Prayer, Wanted Dead or Alive e Never Say Goodby, Bad Medicine, Lay Your Hands On Me, Born to Be My Baby e I'll Be There For You. Nesse período, foram lançados três discos de grande repercussão: 7800° Fahrenheit (1985), Slippery When Wet (1986) e New Jersey (1988).

Percurso árduo

Foto: Divulgação


No começo dos anos 1990, a banda já estava saturada de trabalho e a rotina exaustiva de shows começou a desgastar as relações do grupo, mas mesmo assim Bon Jovi não deixou de produzir novos trabalhos. Depois de dar um tempinho, em 1992, é lançado Keep the Faith, o quinto álbum de estúdio. Em 1994, chega a popular coletânea Cross Road, que trazia duas músicas inéditas: Always e Someday I'll Be Saturday Night. Contudo, auge foi o álbum These Days, que promoveu a inesquecível turnê que passou pelo Brasil.

Um dos grandes hits dos anos 2000, sem dúvida, foi It's My Life, que marca a abertura de Crush, sétimo álbum de estúdio da banda de hard rock. No mesmo ano, lançam o DVD The Crush Tour, gravado em Zurique, na Suíça. Mas como os fãs queriam mesmo um álbum ao vivo, foi lançado One Wild Night Live 1985-2001, com músicas e apresentações que marcaram a trajetória. Depois vieram os discos Bounce (2002), Have a Nice Day (2005) e Lost Highway (2007), além de álbuns ao vivo, singles e coletâneas.

Mas a vinda ao Brasil foi motivada pelo lançamento de The Circle, que aconteceu em novembro de 2009. Ao todo, o grupo deve fazer 35 shows em 30 países até o segundo semestre de 2011. Se seguir o mesmo set list das apresentações já realizadas, o show brasileiro contará com hits como Born To Be My Baby, Livin' On A Prayer, It's My Life e Wanted Dead Or Alive. Agora resta tentar comprar um ingresso e aguardar um dos eventos musicais mais esperados dos últimos tempos.

Saiba mais sobre a trajetória do cantor Jon Bon Jovi.

Confira a resenha do evento de São Paulo.

Confira a resenha do evento do Rio de Janeiro.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças