Guia da Semana

Celebridades que colecionam obras de arte

Para ser um colecionador, não basta gostar de arte, é preciso também conhecê-la a fundo

Apesar de ser uma mostra grande, que pretende atingir diferentes públicos e traz mais de 150 expositores, a Bienal não tem como objetivo entrar no mercado de arte. Mesmo assim, espera-se um público de quase um milhão de pessoas, incluindo famosos como Fernanda Young, que apareceu por lá vestida de Frida Kahlo. A apresentadora já debochou das artes plásticas e hoje respeita e leva a sério. Mas quem são as celebridades que se interessam pelo assunto, a ponto de formarem coleções de obras?

É importante ressaltar que, além do dinheiro para investir, é preciso saber bastante sobre o que se quer. Por isso mesmo, a Coleção Domingos Giobbi - arte, uma relação afetiva vai ficar na Estação Pinacoteca até 5 de dezembro de 2010, para ensinar como fazer sua coleção dar certo. De qualquer forma, montar o acervo particular acabou se tornando um hobby para muitas celebridades.

Foto: Getty Images

O Rei do Pop investia no mercado da arte, chegando a desembolsar US$ 13 mil de uma vez


O apresentador da televisão brasileira e deputado Clodovil Hernandes, por exemplo, não apenas colecionava quadros no apartamento que deixou, principalmente com retratos dele próprio e da mãe, como arriscava seus dotes como artista. Antes de falecer, em março de 2009, ele chegou a tentar comprar um quadro chamado Santa Ceia, que já estava vendido. Na falta dele, encomendou uma obra com 3 metros de comprimento.

Mas seu dom estava especialmente voltado para a moda, já que era considerado um dos maiores estilistas brasileiros. Este ano, ele chegou a ganhar uma exposição em sua homenagem, com curadoria da jornalista Mariza de Macedo-Soares, e 20 peças de roupa feitas por ele. Amante da arte, transformou sua casa em Ubatuba em uma peça cobiçada, já que a construiu em cima de uma pedra, montando o banheiro no meio da vegetação. O imóvel chegou a ir a leilão pelo preço mínimo de R$3,5 milhões. 

Foto: Getty Images

Demi Moore coleciona arte há mais de 15 anos


Ainda em 2010, Demi Moore resolveu vender duas telas do século 19 em um leilão de Nova Iorque. As obras, que incluem Frère et Soeur (1887), de William Bouguereau, e Mère et ses Enfants (1883), de Alfred Stevens, fazem parte de sua coleção particular e a ideia é dar um ar mais moderno ao acervo. Ela tem as pinturas há 15 anos.

De qualquer forma, parece que não apenas as artes fazem a cabeça da atriz, como também bonecas - 3 mil peças peças entre Barbies e originais GIJOE. Mesmo assim, uma notícia publicada num tabloide internacional disse que o marido - Ashton Kutcher - andou tendo pesadelos com os brinquedos, que possuem características bastante realistas. 

O ator Sylvester Stallone também colocou algumas de suas obras à venda. De sua coleção, o artista tirou o autorretrato de 1970, vendido a US$ 50 mil. O acervo foi montado com pinturas que ele compra há mais de 30 anos. Somando milhões, a coleção do ator de Rocky inclui quadros de Rodin, Botero, Monet, Dali e Warhol.

Recentemente, o ator, roteirista e diretor veio filmar o longa Os Mercenários no Rio de Janeiro e acabou ganhando um "cala a boca" dos brasileiros, após dizer coisas como "filmamos no Brasil porque lá você pode machucar as pessoas enquanto filma" ou "você pode explodir o país inteiro e eles ainda dizem para você 'obrigado e tome aqui um macaco para levar pra casa'". O episódio aconteceu durante a Comic-Con. Depois da reação dos fãs, ele acabou pedindo desculpas. 

Foto: Kristian Dowling - IMDb

O autorretrato de Sylvester Stallone, feito por Andy Warhol, foi vendido por US$ 50 mil


Falando em Brasil, o apresentador Cid Moreira é apaixonado por artes plásticas e deixa isso claro nas paredes de sua casa, que abrigam obras trazidas de todos os cantos do mundo.

Ainda por aqui, o futebol também tem seus apreciadores de arte. O zagueiro Álvaro, conhecido principalmente pela sua passagem pelo Flamengo, declarou-se no ano passado apaixonado por história e arqueologia. Em visita a lugares como Egito e Arábia, ele começou a apreciar a pintura e ir a leilões, arrebatando 285 livros de uma só vez quando esteve em Portugal, completando sua coleção de mais de mil obras.

Por fim, conhecido por suas excentricidades e mania de consumo, Michael Jackson não poderia ficar de fora da lista. Morto em 25 de junho de 2009 devido a uma parada cardíaca ocasionada por excesso de medicamentos, o rei do pop investiu em obras de arte pouco antes de morrer. O cantor comprou três quadros de Nelson De La Nuez, desembolsando US$ 13 mil pelo conjunto, entregue em sua casa em 15 de junho.

Ainda no ano passado, ele chegou a se desfazer de algumas peças, quando mandou a leilão cerca de 2 mil artigos que incluíam esculturas e até pinturas como uma tela pintada por Macaulay Culkin, em 1991. Mesmo assim, depois de morrer Michael virou obra de arte nas mãos de Andy Warhol, que pintou um retrato do artista para levar a leilão (foto). O lance mínimo era de US$ 800 mil.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças