Guia da Semana

Cérebro Eletrônico

Confira a história da banda


A inspiração gira em torno do tropicalismo, mas não apenas dele. Os ritmos se procuram em algum lugar entre as fronteiras do rock e da eletrônica, da bossa nova e do pop. São neurônios criativos, que transitam entre a marginália e a tropicália, brincando de combinar cinema novo com estética digital e de enviar sinais para o Cérebro Eletrônico.

Essa introdução trata da trupe que divide uma série de projetos, como Jumbo Elektro, Dona Zica, Trash Por Quatro, Elétrons Medievais, entre outros, nos palcos de São Paulo. Desde o lançamento do primeiro disco, Onda Híbrida Ressonante, em 2003, o grupo se apresenta em projetos, festivais e casas de shows. Em junho de 2006, o grupo foi convidado para tocar em Barcelona, no clube La Paloma. O álbum tem participações especiais de Júpiter Apple e Guilherme Calzavara.

Além dos instrumentos tradicionais, o Cérebro Eletrônico usa brinquedos, latas de filme, sons de animais domésticos, pregos, liquidificadores, percussão corporal e pano de chão. A formação é Tatá Aeroplano (vocal e brinquedos), Fernando Maranho (guitarra e vocais), Isidoro Cobra (baixo e vocais), Dudu Tsuda (teclado, beats e vocais), Helena Rosenthal (violão e vocais) e Gustavo Souza (bateria e vocais). Em 2010, lançaram o disco Deus e o Diabo no Liquidificador, que trouxe as participações especiais de Hélio Flanders (vocal do Vanguart), Tulipa Ruiz, entre tantos outros.

Foto: Divulgação / Edu Moraes
Site: http://www.cerebrais.com.br/

 

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças