Guia da Semana

Continuação Los Hermanos

Foto de divulgação

Guia: Você considera o Los Hermanos um grupo melancólico?
Rodrigo: Não. O nosso estilo é mais espontâneo. Nunca pensamos em criar músicas depressivas ou animadas. Apenas vamos tocando naturalmente.

Guia: Este novo trabalho se distancia do rock universitário e chega mais próximo do estilo MPB?
Rodrigo: Diria que não pensamos em um estilo. Neste novo CD tem de tudo um pouco. Rola samba, rock dos anos 60, enfim, é meio que uma mescla de tudo.

César Ovalle

Guia: Vocês têm medo de fracassar com este álbum?
Rodrigo: Para falar a verdade, nunca tive medo. Fracasso e sucesso é meio difícil, sabe? Entrei para o grupo meio que por acaso. Aliás, a banda começou por acaso. Éramos amigos de faculdade, aí resolvemos tocar. Não somos muito ligados a isso.

Guia: Como está a relação entre vocês quatro hoje? Aquela amizade do início da carreira mudou?
Rodrigo: Continuamos parceiros, brothers. Apesar que cada um tem a sua vida. Alguns namoram, outros vão se casar.

Guia: Vocês sairam do underground e alcançaram a fama com a música Anna Júlia. Este sucesso pegou vocês de supetão?
Rodrigo: Anna Júlia foi uma surpresa. Aconteceu tudo muito rápido, quando percebemos saímos do Rio de Janeiro para fazer shows no Brasil inteiro.

César Ovalle

Guia: Vocês se consideram um banda comercial?
Rodrigo: Não sei. Talvez comercial pop. Nunca pensamos nisso, apenas vamos tocando e apresentando as canções. Não acho que as nossas músicas são meramente comerciais. Sempre tentam passar uma mensagem.

Guia: A pirataria prejudica muito a banda?
Rodrigo: Não muito, porque as pessoas continuam assistindo aos nossos shows. Ela é mais prejudicial para as gravadoras. Alguma coisa tem que mudar.

Guia: Qual o recado que você, em nome de toda a banda, manda para os fãs?
Rodrigo: O novo CD é o recado. A mensagem vem em forma de música. Espero que eles aprovem.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças