Guia da Semana

Cosmos: Três Olhares Sobre A Rússia

Três fotógrafos registram o contraste do passado e do presente nas cidades de Moscou e São Petersburgo que continuam em adaptação com os costumes ocidentais, após mais de 10 anos de abertura política

Foto: Paulo Mancini

Os fotógrafos Maurício Nahas, Paulo Mancini e Ricardo Barcellos viajaram até a Rússia, em agosto de 2006 e registraram, por meio de fotografias, a vida da população das cidades de São Petersburgo, antiga capital russa, e Moscou, atual capital. São mais de 100 imagens que se encontram na exposição Cosmos: Três Olhares Sobre a Rússia, na Pinacoteca do Estado.

Com curadoria de Diógenes Moura, o projeto teve início em 2005, dividido em três etapas. A primeira, no mesmo ano da idéia, os fotógrafos viajaram até Cuba e produziram Era Uma Vez Havana. O segundo local escolhido foi a Rússia, para onde viajaram no ano passado. A trilogia de países socialistas será finalizada na China, em 2009.

Foto: Maurício Nahas
"Escolhemos essas regiões pelo fato de estarem passando por um momento de transição, tanto pelas influências capitalistas quanto pelo crescimento da globalização. Temos pouca informação a respeito desses países e a maneira que encontramos de passar isso para a população foi na fotografia", explica Paulo Mancini.

O principal objetivo da exposição foi documentar e compreender o período que separa a abertura político-social que se iniciou na até então União Soviética, em 1985, denominada Perestroika, dos dias atuais. Centros comerciais das duas cidades, pessoas fumando, casamentos, praias, mulheres fazendo compras, crianças nadando, jovens e idosos fardados estão entre os registros dos profissionais.

Curiosidade
A palavra perestroika significa reconstrução e ganhou a conotação de "reestruturação econômica". Mikhail Gorbachev, secretário do Partido Comunista, percebeu que a economia da União Soviética e o sistema socialista precisavam de uma reforma, mas as ideologias não seriam substituídas. Um dos pontos era reduzir a quantidade de dinheiro gasta na defesa nacional e negociar com os Estados Unidos a reduação do envio de armamentos.



Diógenes Moura é curador de fotografia da Pinacoteca e acompanhou Maurício, Paulo e Ricardo durante a viagem, para ter um direcionamento no momento da escolha de apenas 190 imagens entre as mais de duas mil que foram registradas. Durante os vinte dias que permaneceram no país, Moura escreveu "Páginas Soltas De Um Diário Russo", onde relata histórias da população, sentimentos e dificuldades que passaram na região. "Todas as pessoas daquele país têm uma história para contar, principalmente as que passaram por essa fase de mudanças e tiveram que se adaptar aos novos costumes," disse o curador.

Para o fotógrafo Ricardo Barcellos, a experiência de conhecer esses países, saber um pouco da cultura e costumes e conseguir registrá-las é algo muito importante tanto para a vida profissional quanto pessoal. "Nós trabalhamos com publicidade, em que as imagens são construídas artificialmente e temos o controle desse processo. Já a fotografia documental, faz nossos olhares voltarem para a realidade e refletir sobre o que acontece ao nosso redor", cometa Barcellos.

Foto: Ricardo Barcellos
As imagens apresentam contrastes entre os jovens que estão se assimilando aos costumes ocidentais, ao lado de uma população mais velha, obrigada a se adaptar aos novos hábitos. "O que se vê na Rússia é uma confusão de idéias, um conflito de gerações muito visível. São mais de 10 anos de abertura política, mas vimos que não estão completamente abertos para a compreensão desse novo mundo e nem tampouco estão habituados à liberdade que agora existe", disse o fotógrafo.

Para o próximo ano, que farão as fotos na China, os fotógrafos e o curador estão estudando o foco, por se tratar de um país com uma cultura diversificada e estar em constante crescimento econômico. "É importante ressaltar que o nosso interesse não é questionar a ideologia ou a política, mas simplesmente mostrar, por meio da fotografia, como as pessoas reagem no seu dia-a-dia, tanto no comportamento, vivência quanto nas transformações que os novos costumes foram direcionados após a mudança política", finaliza Ricardo Barcellos.

Cosmos: Três Olhares Sobre A Rússia
Pinacoteca do Estado - Praça da Luz, 2 - Bom Retiro. (11)3324-1000. Terça a domingo, das 10h às 18h. Até 4 de novembro. R$ 4,00 (grátis aos sábados).


Colaboraram:
? Pinacoteca do Estado

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças