Guia da Semana

De olho neles

Em 2010, os canais de TV aberta continuam a apostar na fórmula dos reality shows. Saiba o que vem por aí.

Foto: Divulgação Rede Globo/Renato Rocha Miranda

Francine, Max (o campeão) e Priscila, os finalistas da última edição do Bis Brother Brasil

Entre famosos ordenhando vacas, anônimos angariando votos de todo o país e pessoas comuns enfrentando tarefas inusitadas em busca de prêmios, o Brasil, nos últimos 10 anos passou, a apreciar - e muito - os reality shows exibidos em grande parte das grades televisivas. Ao se identificar com os competidores, rir, se emocionar e construir grande empatia com eles, o público é quem na maioria das vezes dita qual é o rumo que o programa irá seguir. E com isso, claro, o sucesso e o lucro obtido pela emissora e patrocinadores.

Por aqui é possível perceber que essa onda pegou mesmo. Enquanto uma emissora anuncia o fim de um reality, a concorrente já estampa um anúncio de outro. Ao fazer ligações, enviarem mensagens de texto em prol  ou contra determinado participante, os telespectadores geram milhões para a receita da emissora em questão. Só para se ter ideia, uma edição do Big Brother Brasil na rede Globo rende por volta de R$ 80 milhões ao cofres da casa e média de 50 pontos na audiência - cada ponto equivale a 55.546 televisores ligados em São Paulo.

A "moda" começou quando o canal da família Marinho produziu o No Limite em 2000, baseado em Survivor - da rede norte americana CBS. No ano seguinte foi à vez do SBT entrar com a Casa dos Artistas, que foi um fenômeno de audiência a emissora do homem do baú. Em 2002 surgiu o Big Brother Brasil, que se mantêm até hoje no topo da audiência da emissora. Confira o que os canais abertos reservam para o gênero em 2010.

Fonte de lucro

Chegada em sua décima edição, o Big Brother Brasil vem sendo a aposta da rede Globo desde 2001. Dirigido por Boninho e apresentado por Pedro Bial, a fórmula é transmitida entre janeiro e março - a não ser por sua segunda edição feita no mesmo ano da primeira - e já é tradição na grade da emissora. A tirar pela estreia ainda não confirmada, prevista para 12 de janeiro com termino em 30 de março, mas com possibilidade de ser prolongada, a nova edição envolve muitos mistérios. Um das novidades pode ser o prêmio. Ao invés do ganhador e faturar R$ 1 milhão, o valor poderá a chegar a R$ 10 milhões, envolvendo outros prêmios como casas e carros.

Com o intuito de fugir do que já virou comum para os telespectadores, uma das novidades é a possibilidade dos concorrentes viverem em duas casas diferentes durante parte do confinamento. A nova residência está sendo construída no Projac, em frente à que já existe, e serão separadas apenas por um gramado. De acordo com informações ainda não oficiais, a nova instalação terá uma cozinha e funcionará independente da outra. No total, entre internet e fitas, foram quase 400 mil inscrições e a atração promete novidades para o temido quarto branco, as polêmicas provas de resistências e as invejáveis festas. A última edição rendeu em média R$ 100 milhões em publicidade e, até o momento, a 10ª já faturou cerca de R$ 67,5 milhões, segundo a Veja.com. Isso somente com os patrocínios oficiais, sem os merchandising.

No universo na moda

A Rede Record não fica atrás no quesito. Com a segunda edição de A Fazenda no ar, a emissora tem grandes projetos para 2010. Um deles é o programa Projeto Runway, inspirado no grande sucesso Project Runway exibido no canal americano Bravo TV. Quem comandará a atração é a atual queridinha da casa, a apresentadora Ana Hickmann, que ocupou recentemente o posto deixado por Eliana no dominical Tudo é Possível. As primeiras chamadas para a versão nacional do reality foram gravadas, porém a emissora ainda não confirma a data de estreia.

Foto: Divulgação Rede Record/Edu Moraes

Ana Hickmann comandará o Projeto Runway que escolherá o melhor estilista

O programa já é veiculado em Portugal e no Brasil pelo canal por assinatura People & Arts. A estrutura da atração consiste em a cada semana, competidores do mundo todo, que têm o sonho de serem estilistas, criarem roupas de acordo com o tema proposto. A grande sacada é a questão da criatividade, já que as indumentárias são confeccionadas por uma verba cedida pela produção e nem sempre é suficiente. A versão original é comandada pela modelo Heidi Klum e atualmente está na sexta temporada.
 
Por lá, o estilista vencedor ganha sua coleção publicada em um editorial de moda, além de uma quantia em dinheiro. Além de Ana Hickmann, o programa contará com jurados para ajudar na escolha do novo estilista. Nos Estados Unidos, nomes como Lindsay Lohan, Christina Aguilera, Eva Longoria, Rachel Bilson, entre outros, já participaram da bancada da moda.

Prêmio em dólares

O SBT também resolveu erguer as mangas e tratou de programar seu reality show para 2010. Recentemente foi anunciado que o empresário e apresentador Roberto Justus irá comandar O Grande Desafio, uma disputa mista de negócios e aventura, além do game show 1 contra 100, exibido todas as quartas, a partir das 23h. A nova atração tem previsão de estreia para agosto e será inspirada no famoso The Rebel Billionarie, comandado pelo empresário Richard Branson. O prêmio para o vencedor será de US$ 1 milhão e a ideia de Justus é dar o maior prêmio da história da TV nacional. Além do valor em dinheiro, o ganhador será premiado com um cargo de diretor de uma das empresas de um de seus grupos.

De acordo com informações cedidas na coletiva, o novo programa será gravado em diversos países e continentes e a versão feita pelo SBT será a primeira no mundo, já que, apenas Branson havia apresentado o programa. Roberto Justus contará com auxílio dos conselheiros Walter Longo, que esteve ao lado do executivo nos últimos anos, e Vivianne Ventura, vencedora da primeira temporada de O Aprendiz, que irão opinar sobre o desempenho dos candidatos ao milionário prêmio. Justus afirmou que não pretende correr riscos com um executivo despreparado no comando de uma de suas firmas, portanto o critério de seleção promete ser rigoroso.

Cara nova

De cara nova e no comando de um dos grandes empresários do país, a nova edição de Aprendiz Universitário bateu recordes de inscrição com 125 mil estudantes em busca de um disputado estágio ao lado de João Doria Jr. além do prêmio de R$ 1 milhão. Inspirado no The Apprentice, exibido na americana NBC e apresentado pelo rígido empresário Donald Trump, as gravações começam em janeiro de 2010 e a estreia está prevista para abril ou maio do mesmo ano.

Foto: Divulgação Rede Record/Edu Moraes

João Doria Jr. o novo apresentador da sétima edição de O Aprendiz

Para fazer parte da seleção, são escolhidos apenas 16 candidatos, dentre todos os inscritos que, divididos em dois grupos, convivem alojados em um hotel. A cada episódio são propostos desafios, onde a equipe que apresentar pior desempenho vai parar na temida sala de reunião e um dos competidores é demitido. Segundo João Doria, a demissão do Aprendiz Universitário 7 não é uma derrota para o candidato, mas serve de lição e, que se bem aprendida, pode se transformar em vitórias e resultados. À frente da atração o empresário informou que o programa tem como função encontrar um profissional comprometido, com foco e talento para ocupar um cargo de estagiário em seu grupo empresarial.

Grande investimento

Se o negócio é mesmo apostar na fórmula dos realitys shows, a Rede TV! pretende descobrir se leva jeito para tal. A emissora tem na programação três projetos. O policial Operação de Risco, o empresarial No Tanque dos Tubarões e o descontraído O Passageiro. O primeiro tem como linha inicial mostrar operações policiais na cidade de São Paulo. As histórias serão narradas pelos próprios policiais e retratarão cenas completamente reais. O reality será semanal e já está sendo realizado pela produtora Medialand. A data de estreia ainda não foi confirmada, mas tudo indica que entrará na programação no mês de março.

Já No Tanque dos Tubarões é inspirando no sucesso americano Shark Tank, adaptado do formato japonês Dragon's Den. A atração é considerada a principal aposta da emissora para 2010. Em cada episódio, cinco mega empresários - ainda com nomes a serem confirmados pela emissora - se deparam com jovens empreendedores que têm ideias de negócios, mas com pouco capital para concretizá-las ou fazê-las evoluir. Dentre os empresários cogita-se a possibilidade de serem quatro homens e uma mulher e os candidatos precisam convencê-los de que seus projetos são viáveis. Informam a  verba que necessitam e a quantia de participação no negócio, além do que pretendem oferecer aos investidores. Na versão americana já foram apresentados projetos como de uma empresa de tortas e até um aparelho que revela como estão as salas de espera de médicos.

A outra novidade, O Passageiro, ficará no comando dos humoristas Wellington Muniz e Rodrigo Scarpa, que interpretam Sílvio e Vesgo no programa Pânico na TV. Com estreia ainda indefinida pela emissora, a nova empreitada da dupla será produzida em um formato descontraído e reunirá três grupos de estudantes que disputarão uma viagem internacional de formatura. O que se sabe até o momento é que o programa deverá aparecer nas telinhas aos domingos, por volta das 18h, dando sequência ao Pânico.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças