Guia da Semana

Dicas do colunista - Festival de Curitiba

O colunista de teatro do Guia da Semana selecionou cinco destaques da Mostra Oficial. Confira!

Por Flávia Faccini e Guilherme Conte

Divulgação
Zona de Guerra, de Eugene O´Neill: um dos destaques do Festival

Este ano, só a Mostra Oficial do Festival de Teatro de Curitiba abriga 21 montagens de seis estados: Bahia, Paraná, Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Com tantos bons espetáculos em cartaz simultaneamente, fica difícil acompanhar a programação na íntegra.

Para facilitar a escolha dos leitores, o Guia da Semana pediu ao crítico teatral Guilherme Conte que fizesse um top five dos espetáculos da Mostra Oficial. Confira as escolhas do colunista e divirta-se!

Divulgação

A Refeição

Uma das estréias do festival - e promete. O time reúne alguns dos nomes mais brilhantes do teatro nacional: o texto é de Newton Moreno, a direção é de Denise Weinberg e um dos atores é Marat Descartes, recém-agraciado com o Prêmio Shell por seu trabalho no ótimo Primeiro Amor, que também está no festival. É para deixar qualquer um curioso.

Divulgação

Essa Nossa Juventude

Belo texto sobre a dolorosa passagem para a vida adulta. São Paulo recebeu uma bem feita encenação da mesma produção, mas com elenco diverso. Vale conferir pela concepção da montagem. E pela grande atriz que é Maria Luísa Mendonça.

Divulgação

Eu Odeio Kombi

Outra das estréias do festival. Hugo Possolo, dos Parlapatões, é daqueles artistas cujas criações sempre devemos conferir. A direção é de Jairo Mattos, outra talentosa figura conhecida dos palcos paulistanos. Circo, poesia e tragicomédia.

Divulgação

Zona de Guerra

Sucesso de público e crítica em recente temporada paulistana. O competente e criativo diretor André Garolli conduz a tensão do texto de Eugene O´Neill com maestria, sem tréguas para o telespectador. Preste atenção na força de conjunto do elenco.

Divulgação

Thom Pain - Lady Grey

Sucesso no POA em Cena de 2006, a mais recente criação da Sutil Companhia de Teatro é imperdível. O diretor Felipe Hirsch tira o melhor do ator Guilherme Weber, em texto primoroso de Will Eno.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP