Guia da Semana

Dostoiévski no palco

Celso Frateschi volta ao teatro com texto de autor russo

Por Douglas Brito



O ator, diretor e dramaturgo Celso Frateschi em entrevista

Veja a sinopse da peça Sonho de Um Homem Ridículo

Com 35 anos de carreira, Celso Frateschi marca sua volta justamente com um monólogo, estilo considerado um dos mais difíceis no teatro. "O monólogo é uma estrutura vulnerável, mas eu escolhi este conto. Neste aqui bateu, e pensei: tenho que adaptar para o teatro", relata referindo-se ao conto O Subsolo, do escritor russo Fiodor Dostoiévski, de onde sua peça Sonho de Um Homem Ridículo é inspirada.

A tão convicta escolha pelo autor veio por causa das diferenças de pensamento e ideologias entre eles. "Eu não concordava necessariamente com a estrutura de análise que ele (Dostoiévski) faz do mundo. É uma pessoa que não pensa como nós, vem por caminhos inesperados e traz uma sensação desconhecida. Ele não fez eu mudar minha forma de pensar, mas me fez repensar paradigmas", explica.

Premiado ator, diretor e dramaturgo, Frateschi já realizou muitas peças, tem participações no cinema e televisão, além de várias ações na área da administração pública, foi Secretário de Cultura do Município de São Paulo no período de 2003 a 2004. Nessa passagem, Frateschi teve dificuldades de prosseguir paralelamente com o teatro. "A Secretaria exige um lado criativo. Não tem espaço para você pensar", conta.

O espetáculo, que estréia no dia 04 de agosto (quinta-feira), inaugura um novo espaço cultural em São Paulo, o Instituto Cultural Capobianco, instalado em um prédio da década de 20 no centro da cidade, onde funcionou uma fábrica de ladrilhos e pastilhas. "Foi uma feliz coincidência. O espaço queria um texto russo e nós queríamos um espaço", conta o diretor Roberto Lage. O local ainda conta com outros dois espaços que abrigarão exposições, danças e eventos.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças