Guia da Semana

Entre o Céu e a Terra

Em fase de amadurecimento, KLB lança disco que marca reencontro do grupo com o romantismo

Fotos: Gabriel Oliveira

Em oito anos de carreira, o KLB já passou por diversos estilos, ritmos e visuais. A única coisa que não mudou foi a legião de fãs enlouquecidos, amantes incondicionais da fórmula de pop romântico que consagrou o trio, formado pelos irmãos Kiko, Bruno e Leandro.

Em seu oitavo álbum, intitulado Entre o Céu e a Terra, o grupo mostra amadurecimento, assinando a produção final do trabalho. "Produzimos o disco todo. Retomamos a carreira de um modo muito forte e pegamos as rédeas em nossas mãos. Priorizamos o romantismo, que sempre foi uma característica marcante no trabalho do KLB", afirma Kiko.

Novidade

Composto por 13 faixas, o disco apresenta claras referências do country norte-americano e do pop sertanejo, com letras românticas. Entre as participações especiais estão o maestro Eduardo Lages e a dupla Zezé Di Camargo & Luciano, que participou da regravação de "Quem é Ele".

Além do lançamento, algumas outras surpresas devem agradar os fãs do trio em 2009. Entre elas, estão uma nova turnê romântica pelo Brasil e uma possível parceria com a diva pop Whitney Houston. "O David (sobrinho da cantora) foi até o nosso estúdio e comentou que mostrou nosso trabalho para ela, que gostou bastante, curtiu o nosso estilo. Não é certeza, mas é provável que role sim, a gente está querendo bastante", afirma Leandro.

Evolução

Conhecido por atrair um público jovem e romântico para os seus shows, o KLB afirma agora ter adotado uma nova postura. Segundo Kiko, a idéia agora é fazer música para todos os gostos e idades. "A gente não tem faixa etária. Não criamos as músicas pensando em uma pessoa especial, mas sim, em um povo que gosta de ouvir e viver o amor, além de curtir uma boa música", afirma o guitarrista, que pretende trazer uma vertente roqueira para os shows.
Fotos: Gabriel Oliveira



Para Leandro, apesar de mais maduro, os fãs da banda podem ficar tranquilos em relação à nova fase, que deve não deve mudar a essência do trio. "Não creio que as características tenham mudado muito, esse CD está 100% romântico, e a gente canta o amor. O amor é universal, e desse modo, você consegue chegar em qualquer pessoa. É o tipo de música que a gente gosta de fazer".

Amor de fã

Entre tatuagens, greves de fome e casos de insolação, os fãs da banda continuam fazendo de tudo para ver um show do KLB. Confira abaixo algumas histórias, que dão uma idéia das novas loucuras que devem acontecer com o lançamento do novo álbum e o início da turnê.

Marcelo Arruda, 21 anos."Eu não gostava do KLB. Era uma das muitas pessoas que achavam a banda brega. Um dia vi o DVD do show e passei a curtir muito, as músicas, o trabalho, as roupas e o estilo. Apesar de ser meu ídolo, não fiz as duas tatuagem pelo Leandro, mas sim porque achei as figuras lindas. Já pensei em tatuar a logomarca do KLB bandas, mas não deixaram."

Lílian Santos Souza, 23 anos"Fui para praia com toda família. Chegando lá, resolvi pegar um sol pra ir no show gatinha e bronzeada. Então, com esse pensamento fiquei das 8h às 19h no sol. Resultado: peguei uma insolação. Mas não quis saber, fui mesmo assim. Não consegui curtir nada do show. Depois, fiquei de cama. Foi o maior sofrimento que já passei em toda minha vida."

Nathalia Silva, 21 anos."O KLB veio fazer uma seqüência de três shows em São Paulo. Como era menor de idade recorri a minha mãe. Ela me enrolou todos os dias, dizendo que ia comprar o ingresso até que chegou o dia e nada. Então, resolvi fazer greve de fome. Fiquei os três dias, dos shows, sem comer, a base de água e xingamentos. Por fim, passei fome os três dias e não fui ao show."

Talita Viana, 22 anos."Eu estava com o pé engessado e precisava ir ao show. Então, quebrei e gesso e fui. Isso me rendeu longos 15 dias de molho depois, mas valeu a pena. Sou fã do KLB desde o início da carreira. Moro em Caruaru e fui para Sobral (interior do Ceará) para vê-los. Esse ano eu estou indo pra Bahia. Já está tudo preparado. Já comprei as passagens ".

Leidiana Oliveira, 24 anos."Admiro muito o Kiko e isso me fez querer homenageá-lo de alguma forma. O Kiko é o amor da minha vida e chamei-o assim em um show. Nessa hora, ele olhou e foi aí que tive a idéia de fazer a tatuagem. Uma coisa que não vou me arrepender. Ele já viu, disse que não tem como agradecer, que sou louca, mas ficou muito emocionado com a minha declaração."



Curiosidades
? Leandro tem duas tatuagens. No braço direito escrito Angels KLB e outra no braço esquerdo escrita The Twilight Zone, uma homenagem a sua série favorita.

? A música Tão Linda e Tão Louca, do novo álbum, foi uma homenagem para Daniella Cicarelli.

? A cantora Wanessa Camargo participou de uma de umas bandas do trio no início da carreira.

? Entre 2002 e 2004, a banda apresentou o programa dirigido por Marlene Matos, "Jovens Tardes", em homenagem ao movimento da Jovem Guarda.


Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças