Guia da Semana

Felipe Morozini, um multiartista apaixonado por São Paulo

O paulistano que desistiu da carreira de direito para se dedicar a arte

Quem vê os trabalhos de Felipe Morozini nem imagina que ele é bacharel em direito e largou tudo para vivenciar a sua paixão pela arte. Mas não vá pensando que ele é daqueles artistas que vivem em um mundinho. O paulistano é da cidade e é nela que se inspira para realizar seus projetos.

+ Saiba quais são os coletivos que atuam em São Paulo
+ Sabe o que é um Hortelão Comunitário?

Um de seus projetos que mais chamaram atenção, foi O Jardim Suspenso da Babilônia, uma intervenção urbana do artista e mais 21 amigos, no Minhocão. Foram dezenas de flores desenhadas com cal ao longo do elevado. 

Mas não pense que ele para por aí. Seus trabalhos vão desde editoriais de moda até cenários para grandes eventos. Confira o rápido bate papo do Guia da Semana com o fotógrafo e multiartista:

Como foi o processo de largar o direito e mergulhar na fotografia?
Orgânico e natural, como a vida deveria ser.

Conta como foi a primeira vez que você se deu conta que estava sendo reconhecido como artista?
Reconhecido? Com certeza quando eu pintei as flores  no Minhocão e na minha exposição.

Quais são as suas maiores inspirações?
A natureza e a cidade, por mais dúbio que isso possa parecer.

São Paulo sempre está presente em seu trabalho, como é a sua relação com a cidade?
Eu me alimento da cidade, para o bem e para o mal.

Qual seria o trabalho que te deixaria realizado? Um sonho dentro da sua profissão?
Participar da Bienal de Veneza pela história que ela tem e organizar uma Bienal de Lan Art em Boipeba, uma Ilha da Bahia.

 

Atualizado em 19 Jun 2014.

Por Juliana Andrade
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA