Guia da Semana

Fornada de luxo

Lançamentos de Marcelo D2, O Rappa e Jota Quest estão entre os álbuns que devem alavancar o segundo semestre do mercado musical brasileiro

Jota Quest em seu novo estúdio, onde está sendo gravado o novo álbum


A indústria fonográfica brasileira ganha fôlego redobrado neste segundo semestre com a chegada às prateleiras de uma generosa leva de lançamentos. Programados para os próximos meses, novos trabalhos de artistas do calibre de Jota Quest, Roberto Carlos, Marcelo D2 e O Rappa devem alavancar as vendas de final de ano. As aguardadas estréias do ex-Los Hermanos Marcelo Camelo e da jovem cantora Mallu Magalhães podem aquecer ainda mais o mercado.

JOTA QUEST

A grande maioria das bandas prefere manter distância dos palcos enquanto prepara um novo trabalho. Entretanto, com os mineiros do Jota Quest essa receita não é seguida à risca: intercalando sessões de gravação no novo estúdio da banda, em Belo Horizonte, com uma série de shows da turnê Até Onde Vai - que teve início em 2005 e já completou mais de 300 apresentações - o grupo do vocalista Rogério Flausino prepara seu primeiro disco em três anos.

A produção do álbum, ainda sem título definido, ficou a cargo do experiente Liminha, mas também contou com parcerias de peso como a travada com o compositor Nelson Motta e com o trombonista canadense Ashley Slater, ex-Freak Power, entre outras surpresas.

ROBERTO CARLOS

Em 2007, Roberto Carlos quebrou a tradição e deixou de lançar um álbum de final de ano, algo que não ocorria há décadas. Alegando não ter ficado satisfeito com o resultado de determinadas faixas, o Rei adiou o lançamento para o primeiro semestre de 2008, o que também acabou não acontecendo. Agora, trabalhando ao lado do antigo parceiro Erasmo Carlos, o cantor - que recentemente colocou na praça o disco gravado em espanhol En Vivo - promete não decepcionar os fãs, disponibilizando até o natal seu novo álbum.

MALLU MAGALHÃES

A jovem Mallu Magalhães contou com a badalada produção de Maria Caldato


Do MySpace às diversas propostas de grandes gravadoras que bateram à sua porta, a ascensão de Mallu Magalhães chega a um ponto crucial: a confecção de seu primeiro álbum. Responsável por produzir trabalhos de gente como Beastie Boys e Marcelo D2, Mario Caldato cuidou de detalhes importantes como a inserção de equipamentos analógicos que reproduzem o clima folk sessentista que marcou os sucessos Tchubaruba e J1.

Mallu, que produziu o disco de forma independente, emprestou recentemente sua voz a uma das faixas do primeiro disco solo do ex-Los Hermanos Marcelo Camelo, seu ídolo declarado.

O RAPPA

Confinado no estúdio desde o início do ano, O Rappa promete dar seqüência ao êxito de seu último trabalho de inéditas, O Silêncio Que Precede o Esporro, de 2003. O grupo, que lançou ainda em 2005 o álbum Acústico MTV, já colocou à disposição dos fãs a faixa Monstro Invisível, além de intensificar o trabalho de divulgação do novo disco - tendo, inclusive, cancelado alguns shows pelo país.

Os produtores Ricardo Vidal e Tom Sabóia indicam que o trabalho, cujo nome ainda é mantido em segredo, pretende romper com a "mesmice que impera" por meio de diferentes instrumentos e temas. A previsão é que as prateleiras recebam o disco em 15 de agosto, quando, finalmente, será revelado seu título.

MARCELO D2

Após 14 anos, o rapper Marcelo D2 lança seu primeiro trabalho sob o selo EMI


Assim Tocam os Meus Tambores é o título provisório do novo disco de Marcelo D2, que, assim como Mallu Magalhães, deixou a produção nas mãos de Mario Caldato, com quem trabalha desde os tempos de Planet Hemp. O álbum é o primeiro a ser lançado pela EMI e marca o fim do contrato com a Sony, que perdurava por 14 anos.

Mais próximo ao rock, mas sem deixar o hip hop e o samba de lado, o disco conta com as participações de duas cantoras de escolas bem distintas: Maria Rita e Pitty, além de um inusitado sample da cantora Claudia, conhecida pela versão da pérola Jesus Cristo.

MARCELO CAMELO

Enquanto segue o hiato dos Los Hermanos, seus integrantes vão buscando caminhos próprios: Rodrigo Amarante colaborou recentemente com o grupo 3 Na Massa, Bruno Medina excursiona com a cantora Adriana Calcanhotto e Rodrigo Barba assume as baquetas das bandas Latuya e Canastra. Já Marcelo Camelo está prestes a lançar seu disco de estréia e tem, inclusive, apresentações marcadas Brasil afora.

Doce Solidão, primeiro single do álbum ainda inominado, caiu na internet há cerca de três meses, e deu uma amostra aos saudosos fãs do que Camelo apresentará a partir do dia 19 de setembro, quando se apresenta no Festival Coquetel Molotov, em Recife. O grupo paulistano Hurtmold, do experiente baterista Maurício Takara, participou das gravações do disco - assim como os músicos Dominguinhos e Domenico Lancelotti - e deve escorar o cantor em seus shows.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças