Guia da Semana

George Harrison: 70 anos

Ex-beatle completaria sete décadas de vida nesta segunda, 25; relembre sua trajetória

George Harrison completaria 70 anos nesta segunda, 25 de fevereiro. O “beatle quieto”, como era conhecido, morreu em 2001 decorrente de um câncer.

Com um trajetória que se diferencia em vários aspectos da dupla Lennon/McCartney, Harrison é o beatle predileto de muitos fãs. No início da banda, o “caçula” era “apenas” o guitarrista, e suas composições não tinham muito espaço nos álbuns da banda, podadas principalmente pelo controlador McCartney.

Confira os shows internacionais confirmados no Brasil em 2013
+ Relembre o show de Roger Waters no Estádio do Morumbi

Harrison foi o primeiro beatle a se encantar pela cultura Hare Krishna. Muitos anos antes dos quatro embarcarem para um retiro espiritual na Índia com o guru Maharishi Maheshi onde surgiu a inspiração para gravarem o cultuado Álbum Branco, em 1968, o guitarrista já flertava com a música indiana.

A primeira grande chance de Harrison nos Beatles veio com o álbum Revolver, em 1966. A ótima “Taxman”, composição sua que criticava a abusiva taxa tributária britânica, abriu o disco. Foi a primeira vez que uma canção do guitarrista frenquentou um lado A de um álbum dos fab four.




A partir de Revolver, Harrison conseguiu, aos poucos, ocupar um espaço de relativo destaque na banda, emplacando ao menos uma canção autoral por trabalho. No disco seguinte a Revolver, o emblemático Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, o quiet beatle compôs “Within You, Without You”, a canção com maiores influências da música indiana em toda a história dos Beatles.



Harrison não foi um entusiasta da fase “conceitual” dos Beatles, marcada pelo lançamento de Sgt. Pepper’s e do complexo e menos inspirado Magical Mistery Tour. Com Paul no comando completo da situação, Harrison acumulava composições para a sua até então inexistente carreira solo.

O músico voltou a se importar com as escolhas da banda a partir do Álbum Branco. O disco, duplo, é um dos mais importantes da história dos Beatles. No trabalho, Harrison, um virtuoso guitarrista, compôs a clássica “While My Guitar Gently Weeps” ao lado do amigo Eric Clapton, o único não beatle a ter crédito por uma canção do grupo.



Abbey Road
, último álbum gravado pela banda, trouxe um George Harrison muito inspirado. O trabalho traz duas das canções mais conhecidas e respeitadas do guitarrista: as belas “Something” e “Here Comes The Sun”. Antes, em Let it Be, lançado em 1970 - mas gravado com extrema dificuldade em 1967/68 – os atritos com Paul foram ainda mais frequentes e a relação de Harrison com Paul chegou a seu limite.



Todas as composições rejeitadas pelos Beatles ao longo da existência da banda foram guardadas por George, que, ainda em 1970, lançou o LP triplo All Things Must Pass, considerado por muitos o melhor disco já produzido por um ex-beatle. O trabalho traz um George mergulhado na cultura Hare Krishna, inspiradíssimo e tranquilo. O hit “My Sweet Lord” é uma das canções mais importantes de George.



Living in the Material World, de 1973, é um dos últimos trabalhos de inspiração genuína de George. A faixa-título também batiza o documentário sobre a vida de George lançado por Martin Scorsese em 2011.



Com uma trajetória marcada pela paixão pela música e pela cultura Hare Krishna, que influenciou diretamente quase todas suas composições, George Harrison foi um dos principais responsáveis pela disseminação da cultura indiana no Ocidente e marcou a vida de milhões de fãs com canções de inspiração ímpar. O legado de George nunca será esquecido.

Atualizado em 25 Fev 2013.

Por Anderson Nascimento
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças