Guia da Semana

Let It Be

Baixista mais famoso da história do rock, Paul McCartney retorna ao Brasil em novembro com três shows e um repertório com as melhores músicas de sua carreira

Fotos: divulgação


O multi-instrumentista, compositor e produtor musical Sir James Paul McCartney volta ao país este mês. Junto com John Lennon, Ringo Starr e George Harrison, ele ganhou fama internacional como membro da britânica banda The Beatles. Agora, aos 68 anos, promete agitar o público brasileiro com canções que permeiam toda a sua carreira, da época que fazia parte do grupo dos garotos de Liverpool até seus álbuns solo, com a turnê Up and Coming. Conheça a vida de um dos símbolos da música mundial.

Início

Filho de mãe católica e pai protestante, Paul ganhou a vida na adolescência vendendo algodão com seu pai, Jim. Após a morte de sua mãe, aos 14 anos, Jim começou a estimular o seu interesse pela música, comprando um trompete, mas foi somente quando o skiffle - um tipo de música folk com influência de jazz, blues e country - se tornou popular na Inglaterra, que McCartney tomou gosto pela coisa.

Conheceu John Lennon em 1957, aos 15 anos, ao assistir a apresentação de uma banda chamada Quarrymen - que posteriormente deu origem aos The Beatles. A primeira vista John não foi simpático a McCartney, por este ser de origem operária. A entrada para o grupo só aconteceu após Paul tocar a canção Twenty Flight Rock, de Eddie Cochran. Foi Macca (apelido dado pelos fãs) que convenceu Lennon a aceitar George Harrison na banda, este que era seu amigo de colégio.

Quarteto de Liverpool


Paul McCartney à esquerda

Em 1961, a banda ganhou um contrato com a EMI, dispensou o bateirista Pete Best e contratou Ringo Starr no seu lugar. Percebendo que outras bandas apresentavam os mesmos covers que eles, John e Paul intensificaram o processo de composição, assinavam conjuntas e, em pouco tempo, a dupla se transformou na mais produtiva musicalmente de todos os tempos. Os sucessos são memoráveis até hoje, como Yesterday, And I Love Her, Michelle, Back In The USSR, Helter Skelter e The End.

Em 1966 John Lennon conheceu Yoko Ono e começou a deixar os Beatles em segundo plano. Paul se tornou a figura central do grupo, gerando conflito entre os integrantes. Após diversas tentativas frustradas de reatar a união, em 1970 McCartney anuncia o fim dos Beatles. Longe da banda de Liverpool e com o apoio de sua mulher Linda, McCartney produz seu primeiro álbum solo somente com composições suas (autoral) em um estúdio particular. Considerado pelos críticos como caseiro demais, McCartney ainda deixou as músicas Maybe I'm Amazed e Every Night no topo das paradas.

Recomeço

O álbum Ram é considerado por muitos como um dos melhores de Paul na carreira solo. Por uma desputa pessoal, Paul queria que Linda fosse a mesma parceira musical que Yoko Ono era para John Lennon. Por meio de canções, os antigos parceiros se alfinetavam, como em Too Many People (de Paul), respondida por Lennon em How Do You Sleep?.



Junto a Linda McCartney (teclados) e Denny Laine (na guitarra), Paul formou uma nova banda, os Wings. Com outros integrantes não fixos, o grupo lançou o álbum Band on the Run, eleito disco de 1973. A banda se desfez em 1979, mas deixou os sucessos My Love, Live And Let Die e Mull of Kintyre.

Após a morte de Lennon, em 1980, Paul produziu mais alguns álbuns solos de sucesso. Com MacCartney II, atingiu o segundo lugar na Inglaterra e o primeiro nos EUA. Tug of War marcou a reunião com Ringo Star e no dueto Ebony and Ivory, com Steve Wonder, Paul fez uma música tributo a Lennon, Here Today. MacCartney ainda construiu uma parceria com Michael Jackson na canção Say, Say, Say e atuou no filme Give My Regards to Broad Street (1984).

No Brasil

Em sua primeira viagem pelo Brasil, McCartney se apresentou no Maracanã, Rio de Janeiro, batendo recorde de público em um show de artista solo (184 mil pessoas). Em 1995, se reuniu com os ex-Beatles George Harrison e Ringo Starr para produzir The Beatles Anthology, um trabalho que englobou documentário em vídeo, livro biográfico e três CDs duplos com algumas canções inéditas e outras em versões diferentes.

Em 2010, o Grupo RBS assinou um contrato com o artista para se apresentar em três shows em novembro, no Brasil. Para os eventos, Paul afirma que vai cantar mais as músicas dos Beatles, incluindo algumas que nunca foram tocadas por aqui. No repertório, destaca a canção Here Today, feita em homenagem a John Lennon após sua morte. Além disso, o show revisita o disco Band of the Run, um dos melhores trabalhos do Wings, que foi realizado em um momento de experimentação após o fim dos Beatles.

A primeira apresentação está marcada para 7 de novembro, no estádio Beira Rio, em Porto Alegre. Nos dias 21 e 22 de novembro acontece no Morumbi, em São Paulo. Para quem não pôde comprar os ingressos, não se preocupe, o show mais esperado do ano será exibido no canal pago Multishow, 21 de novembro.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças