Guia da Semana

Meu encontro com Cauby

Impressões a parte, o cantor releva sua voz e estilo na noite paulista

Fotos: Chis K.


Aquele lugar estava lotado, a expectativa era grande. Uns só foram para tomar um chope e, no final, acabaram ficando para ver o show. Outros aguardavam ansiosos pela hora em que Cauby Peixoto subiria ao palco. Eu, nos camarins, esperava para entrevistar aquele cantor, que para mim só era um nome conhecido. Humilde pensamento o meu!

Meia hora depois e lá estava ele. Arrumado, perfumado, maquiado e vestido em um terno italiano, com camisa bordada, anéis e um crucifixo extraordinário. Simpático, aquele senhor de 77 anos tem um sorriso encantador. Comecei a entrevista e logo fiquei abobalhada com a fineza e a nitidez das palavras. A pergunta? O que é estilo Cauby Peixoto? "É uma coisa que eu criei e só mudo se for para melhor. Aprendi a me vestir com pessoas competentes, por isso tenho classe".

Cinco minutos bastaram para me apaixonar pela pessoa Cauby Peixoto, mas ainda não tinha escutado, ao vivo, aquele timbre de voz que todos comentavam. Na entrevista, um senhor de idade falando como um senhor de idade. No palco? "Solto a voz..." foi assim que ele começou o show que durou uma hora.

Do mais agudo ao mais grave, passando por canções de Roberto Carlos, Tim Maia e Djavan, o que mais me impressionou foi o bom humor e, é claro, a queridinha do público: "Conceição, eu me lembro muito bem..." Resumindo: um arraso! Vi pessoas chorando, vibrando de emoção ao som daquela voz transformada nota a nota. No final, um tchau e um beijo jogado com uma piscada. Assim, às 23h30, acabou meu encontro.


Quem é a colunista: Renata Fiore

O que faz: jornalista do site Guia da Semana

Pecado gastronômico: strudel de maçã com muita canela

Melhor lugar de São Paulo: qualquer lugar que não tenha uma multidão de pessoas

Fale com ela: renatafiore@gmail.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças