Guia da Semana

Pé na roça

A música country viveu um ano diferente em 2009. Os puristas dizem que não, e que trata-se apenas de um fenômeno meramente pop. Como pop é designação de popular, não uma partícula pejorativa, repito: 2009 foi um belo ano para o country

Foto: Site Oficial


I was country when country wasn´t cool. Dueto das lendas George Jones e Barbara Mandrell, o título dessa canção é a metáfora perfeita para tudo o que aconteceu pré-2009 e pós-2009 na música country.  O que aconteceu? Duas palavrinhas: Taylor Swift. A cantora de 20 anos (completados no último dia 13 de dezembro) da Pensilvânia resgatou o espírito das músicas country e deu ao gênero uma boa visibilidade.

Creio eu que a última vez que o povo dos violões e vozes anasaladas ganhou os holofotes por aqui foi quando I´ll Try, de Alan Jackson, entrou para a trilha da novela Laços de Família. Talvez quando Faith Hill e a canção There You´ll Be encerraram o longa Pearl Harbor, algum lampejo country tenha brotado por aí. O certo é que desde que a música dos hillbillies (caipira, como dizem por lá) estourou por aqui com Standing Outside The Fire, de Garth Brooks, não ouviamos um country de qualidade por aqui.

A moça da voz suave protagonizou dois lances que entraram para a história da música. Durante a premiação do Video Music Awards da MTV americana, a jovem concorria ao prêmio de melhor videoclipe feminino, ao lado de Beyoncé e Pink. Swift venceu, subiu ao palco e agradeceu. O quanto pode. Até Kanye West (famoso por ter gravado o quê, mesmo?) roubar-lhe o microfone e afirmar que o video de Beyoncé era um dos melhores feitos em toda a história. Chateada, Taylor Swift não terminou os agradecimentos, só retornando ao palco quando a anteriormente derrotada Beyoncé, em um show de classe, subiu ao púlpito em outra categoria e chamou a jovem concorrente para, aí sim, ter a chance de falar.

O ocorrido ficou nos Trending Topics do twitter por um bom tempo. Claro, que com artistas twittando em apoio à bela loira e repudiando a atitude do rapper, Kanye West até desculpou-se em seu blog, mas é desnecessário dizer que o blog de um (artista?) cantor dessa categoria não atinge nem de perto o mesmo público que assistiu ao VMA.

Mais um momento memorável de Swift foi em outra premiação. Dessa vez o American Music Awards. Bem mais glorioso, coroando o ano do country music. Ela conquistou as categorias pop/rock, country e melhor artista adulto-contemporânea. Até o anúncio do último prêmio, Taylor estava empatada com outro artista (ambos com três), que também concorria com ela na derradeira categoria, de artista do ano.

O anúncio veio e, com ele, a explosão de alegria e espanto autêntico no telão (a cantora não estava na festa). Ela tornava-se a maior vencedora de 2009, premiada quatro vezes, desbancando ninguém mais, ninguém menos, que Michael Jackson.

Já que eu era country quando o country ainda não era cool, aproveite a onda e deixe o preconceito de lado. Música boa não tem rótulos e, respeitando todos os gostos e gêneros, temos de concordar: desde quando não surgia uma loira tão bonita quanto a própria voz?

Quem é o colunista: Jornalista, músico e só usa meias brancas e calçados pretos, igual ao Michael Jackson.

O que faz: Jornalista do Guia da Semana, compositor, violonista e cantor.

Pecado gastronômico: Chocolates, churrasco (feito por mim) e molho de alho caseiro da vó!

Melhor lugar do Brasil: Qualquer um que comporte a equação praia +violão + amigos.

O que ele ouve no carro, em casa e no IPod: Um pouco de tudo e de tudo um pouco.

Fale com ele: rafagt@hotmail.com acesse o site da sua banda!

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças