Guia da Semana

Pecado é não pecar!

Luxúria: "Que merda é essa"?

Foto: Photocase.de


Lembro certa vez que, assistindo a um programa de TV, uma modelo-atriz-apresentadora que acabara de posar nua para uma revista, quando questionada sobre a luxúria, disse que ia aproveitar seu cachê para usufruir de muito luxo e comprar sapatos, bolsas, fazer viagens e outras coisas mais que o dinheiro iria lhe proporcionar. Tinha tanta convicção do que estava falando que a entrevistadora nem questionava suas palavras, apenas continha a gargalhada.

Acabara de chegar do feriado prolongado - e óbvio - não poderia associar outro pecado capital que não esse à maior manifestação cultural genuinamente brasileira, também chamada de Carnaval.

Segundo a Doutrina Católica, a luxúria consiste no apego aos prazeres carnais, corrupção de costumes, sexualidade extrema, lascívia e sensualidade, servindo de "porta" para levar a outros pecados. Como diria minha tia: "Nossa Senhora, tudo isso?". Tudo isso e muito mais, eu responderia. Não aqui cabe questionar essa corrente teórica, afinal não quero causar problemas com a Igreja. E muito menos com a minha mãe. Mas, o mais engraçado (ou irônico) é pensar que o carnaval é uma manifestação do cristianismo da Idade Média.

Associação feita, vamos aos "finalmentes". Pelo quarto ano consecutivo, fui para a cidade que, me perdoem as outras, respira Carnaval o ano inteiro: o Rio de Janeiro. Gostar de Carnaval significa assistir aos desfiles, acompanhar os blocos de rua, esquecer o ridículo e usar uma fantasia de mosquito da dengue e claro, conhecer e porque não um outro alguém ou vários "alguens" (dependendo do seu nível de luxúria) pra dividir a folia. E vamos combinar que a festa é absolutamente sensual, principalmente se tratando do Rio de Janeiro que, entre um bloco e outro, você pode dar aquela "gratinada" na praia com corpos seminus. Ou seja, há libido por todos os lados, com ou sem fantasia.

A criatividade das pessoas é sem limite. Eu citei a fantasia do mosquito da dengue, só pra não cair no chavão do Arlequim e Colombina, mas vi, por exemplo, uma menina "vestida" de Paula Oliveira (a moça que supostamente se cortou inteira pra ganhar indenização na Suíça) e um cara usando terno naquele calor infernal com uma placa: Atrás do bloco só ao vai quem já morreu! Sérgio Naya. Isso é formidável

Agora, nada melhor que os nomes dos blocos de rua, só pra mencionar alguns: "Que merda é essa?" "Me beija que eu sou cineasta", "Imprensa que eu gamo", "Bagunça meu coreto", "Xupa, mas não baba", "Vem in mim que eu sou facinha", "Se me der, eu como!". A diversão já é garantida por si só.

Como é sempre bom recorrer a uma pesquisa na net para definições, a Wikipédia define a luxúria como  um desejo passional e egoísta por todo o prazer sensual e material. Ainda acredito na liberdade das pessoas, sem nenhuma doutrina pra regrar sua vida, seu desejos, suas vontades, com consciência e respeito por si mesmo, sem querer novamente deixar frases de auto-ajuda, estou desejando assim, como todo mundo, é ser feliz. E as cores e a alegria do Carnaval me proporcionam isso. No meu mp3 player ainda persiste a voz do Chico cantando: Vai passar, nessa avenida um samba po-pu-lar...

Leia  as colunas anteriores de Guilherme Gonzales:

"O preguiçoso é um relógio sem corda"

"Eu me esforço para ser invejado, não para invejar"

Todos queria ser a Amy

Quem é o colunista: Guilherme Gonzalez.

O que faz: Paraense, radicado em São Paulo, Guilherme Gonzalez é uma mistura de ator e produtor cultural. É um dos fundadores da Cia. Teatro de Janela.

Pecado gastronômico: Sorvete de tapioca.

Melhor lugar do Brasil: Praia do Amor em Pipa (RN) bem acompanhado.

Fale com ele: gonzalezguilherme@hotmail.com

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças