Guia da Semana

Quase cantores

No embalo da fama, artistas tentam se aventurar no mundo musical, mas acabam naufragando

Por Humberto Baraldi


Divulgação

Participações em novelas, aparições em programas de TV, sessões de fotos, entrevistas, trabalhos no teatro, cinema, comerciais... Vida de artista parece ser difícil. Além da agenda "lotada", tem "famoso" e até mesmo aqueles meio sumidões da mídia que se atiram no mundo musical e, da noite para o dia, intitulam-se "cantores". Com música trash à la "Pintinho Amarelinho" e "Vem Ni Mim" no repertório, estes tais "astros multiuso" são fracassos de vendas, fiascos de execuções, tragédias nas paradas e recordes negativos de bilheterias em shows. O Guia da Semana separou dez dos maiores acidentes fonográficos do país. Cuidado para não sofrer da síndrome da "vergonha alheia"!

Um dos campões de críticas, sem a menor sombra de dúvida, é Dado Dolabella. Intérprete de um hit que traz no refrão frases como "Vem ni mim que eu sou facim, facim" (traduzindo: vem em mim que eu sou muito fácil), o artista após "dar com a cara na porta" em diversas gravadoras, resolveu produzir um disco com seu próprio dinheiro e lançou a pérola Dado pra você, um fracasso absoluto. Atualmente, o rapaz revê seus conceitos na preparação da segunda investida musical. Vamos ver no que vai dar!



Para quem achou o fim do mundo a história de Dolabella como cantor, prepare-se para a nova: a ex-loira do É O Tchan Sheila Mello (acima) resolveu se aventurar na música, pode? Com uma voz rouca, letra "belíssima" e faturamento menor do que uma passagem de ônibus, a dançarina divulga a melodia Água. O hit está no You Tube, site especializado em compartilhar vídeos.

Fazendo bicos em programa de mínima audiência e participando de revistas direcionadas ao público gay, o ex-BBB Kleber Bambam tenta de qualquer maneira emplacar o seu grupo Bambam e As Pedritas. No set list do conjunto há canções como Iabada-bada-Bambam, dirigida pelo cantor Xanddy, e Maria Eugênia, gravada pelo Tchakabum. Até agora, ele não conseguiu nadinha!

Lembra da Tiazinha? Pois bem, depois de lançar o disco Tiazinha Faz a Festa, a garota que foi lançada por Luciano Huck virou fumaça. Será que ela ficou tímida pelo CD ter encalhado nas lojas? Só para ter uma idéia, de um milhão de álbuns esperados, ficou apenas na tiragem de 250 mil cópias.

Outra dançarina, a baiana Carla Perez, também não cansa de tentar a carreira como cantora. No fim de dezembro, ela foi mestre de cerimônia no lançamento da coletânea gospel Alvo dos Famosos. Detalhe: a dona do rebolado participou do álbum, interpretando uma faixa. E este não é o primeiro trabalho da mulher de Xanddy, ela tem ainda um CD direcionado ao público infantil. O material conta com as participações de Tiririca e Buchecha. O sucesso? Deixa isso pra lá!

E muita gente deu boas gargalhadas ao ver Ana Maria Braga soltando a voz em seu programa, transmitido pela Rede Globo. Depois de sua rápida incursão pelo cinema em um filme da Xuxa Meneghel, ela gravou o CD, Ana Maria Braga Sou Eu. O material trazia seis músicas e nove textos recitados. As melodias são interpretadas em parceria com Fábio Jr., Zezé Di Camargo & Luciano, Louro José e outros artistas. Acorda menina!



Na onda dos apresentadores-cantores, Gilberto Barros (acima) aproveita a fama para divulgar seu sétimo disco. O material tem um repertório eclético com baladas românticas, jovem guarda, axé e samba. Pode parecer estranho, mas o Leão já havia lançado outros álbuns. Nascido em Piracicaba, interior paulista, o artista fazia 12 shows por mês em bailes de forró. Mas, o sucesso chegou quando ele resolveu ser comunicador na televisão e rádio. Mesmo assim, ele insiste nas cantorias desajeitadas.

Quem não se recorda do "Pintinho Amarelinho" do Gugu Liberato? Se dependesse da música para sobreviver, o artista passaria fome. As vendas do disco mal davam para pagar o custo da produção. Mas, cá para nós, não há quem resista ao lembrar do apresentador requebrando o esqueleto com suas bailarinas ao som do hit.

O patrão de Gugu, Sílvio Santos, também quis ser cantor. O dono do SBT gravou marchinhas de carnaval que passavam nos intervalos dos programas de sua emissora. As pérolas eram A Pipa do Vovô Não Sobe Mais e Coração Corintiano. Muito cômico!

E antes dos escândalos sobre sua opção sexual, Thammy, filha da "cantora" Gretchen, gravou um single "fundo-de-quintal". Com direito a clipe brega e tudo, a "artista" não passou nem na esquina de uma boa gravadora. O jeito foi abrir uma boate em Barretos, interior de São Paulo. Ela foi apenas mais uma na lista dos famosos (ou quase) que tiveram repercussão zero no mundo da música.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças