Guia da Semana

Seaweed está de volta

Mais de dez anos depois do seu fim, e mesmo tendo feito pouquíssimos shows nesse intervalo, os fãs aguardam um retorno da banda aos palcos

Foto: Divulgação/My Space


O que lembra Seattle dos anos 90? Se você disser grunge, a resposta, em partes, está correta, mas quais são as bandas do período? Nirvana? Pearl Jam? Soundgarden?

Sim também, mas a cena musical que existia na cidade era muito maior do que apenas essas bandas que alcançaram a fama na grande mídia. Na mesma época que a cidade alcançava o mainstream (por meio da música, é claro), uma banda em especial começava a aparecer dentro do underground com um som mais "sujo", misturando referências que iam desde o punk rock e o hardcore tradicional até o tal som grunge característico, com guitarras pesadas e as famosas camisas de flanela: o Seaweed.

A banda foi formada em 1989 no estado de Washington (mais precisamente, na cidade de Tacoma) e encerrou as atividades (de maneira não oficial) em 1999, após a turnê no Brasil, quando excursionaram com o Garage Fuzz, importantíssima banda nacional.

Assim como outras bandas norte-americanas da mesma época, o Seaweed excursionou exaustivamente pela América. Foram bandas suporte do Green Day, Bad Religion, entre outras.

Durante os quase dez anos de carreira, lançaram cinco discos além de alguns EPs, e tiveram participações em coletâneas, da mesma maneira que tantas outras bandas underground dos anos 90 participaram.

Com o disco Four, de 1993, a banda alcançou alguma atenção da MTV, que chegou a veicular o videoclipe de Kid Candy. Em 2008, os caras se reuniram para fazer três apresentações especiais, não deixando muito claro se isso era uma volta da banda ou não.

Pois bem, o que os fãs tanto aguardaram agora parece acontecer. O reunido Seaweed anunciou um novo compacto no site No Idea Records. O disquinho saiu no dia 4 de junho com duas músicas inéditas: Service Deck e The Weight. A pré-venda já está rolando no site da gravadora.

Será que ainda é cedo pra sonhar com outro show aqui pelo Brasilzão? Nós, fãs, aguardamos ansiosamente para ouvir e, quem sabe, vê-los ao vivo novamente. Uma coisa é certa: mesmo sem ouvir o disquinho, eu já tenho certeza de que é coisa boa.


Leia as colunas anteriores de Thiago de Oliveira:

Kyuss no Brasil

xTreme Noise Festival

Avenged Sevenfold

Quem é o colunista: Thiago de Oliveira, Thiagones.

O que faz: Tecnólogo em informática/desenvolvimento de sistemas, e músico quando me é permitido.

Pecado Gastronômico: Massa, molho e queijo!


Melhor lugar do mundo: O Meu Quarto.

O que está ouvindo no carro, iPod, mp3: Matisyahu Novo (disco Light), Snowing, Farside, I Shot Cyrus e algumas barulheiras.

Fale com ele: thiagoneshc@hotmail.com



Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA