Guia da Semana

Som nos trilhos

De 8 a 12 de novembro, estações das linhas azul, verde e vermelha de São Paulo recebem o 1º Festival Internacional de Músicos do Metrô


Foto: Wikipedia

A estação da Luz será um dos pontos de destaque do evento

Metrópoles espalhadas pelo mundo inteiro já estão acostumadas com eles. Em algumas, como Montreal, no Canadá, a interação já ocorre em perfeita harmonia com a rotina das estações. Afinal, quem não gostaria de apreciar uma boa música enquanto espera o próximo vagão?

Os paulistanos tiraram a sorte grande e foram os escolhidos para presenciar durante cinco dias o inédito Festival Internacional de Músicos do Metrô, o Red Bull Sounderground. De 8 a 12 de novembro, quem passar pela rede metropolitana de São Paulo poderá conferir atrações nacionais e gringas. Além dos nove artistas selecionados da capital paulista, o evento conta com representantes de Barcelona, Berlin, Cidade do México, Londres, Montreal, Moscou, Nova Iorque e Paris.

Os shows ocorrem simultaneamente em dez estações, das 11h às 13h e no horário de pico, entre 17h e 19h. As apresentações podem ser conferidas na linha azul, na movimentada Luz; na verde, na Ana Rosa e Vila Madalena; e também na vermelha, na Sé, República, Anhangabaú, Brás, Tatuapé, Palmeiras-Barra Funda e Corinthians-Itaquera.

Seleção de ouro

Foto: Divulgação

Rafael Masgrau representa o rock'n roll no festival

A curadoria brasileira do evento contou com um time forte, formado por Pena Schmidt, superintendente do Auditório Ibirapuera/SP; Danilo Martire Caciavilani, da Coordenadoria de Ação Cultural do Metrô de São Paulo; e Lívio Tragtenberg, compositor e saxofonista, fundador da Orquestra de Músicos de Rua de São Paulo.

As inscrições foram abertas ao público geral e o critério de seleção levou em conta o carisma, originalidade, criatividade e o atendimento aos pré-requisitos, como o uso de amplificadores com potência até 60 watts. As bandas não poderão utilizar instrumentos de percussão, bateria que não seja elétrica e nem ter a participação de dj's.

"A proposta do festival é a de oferecer apresentações intimistas, o que vai permitir um contato maior do artista com o público. Pelas experiências que já realizamos com músicos nas nossas estações, quem assiste sempre aplaude", diz Aluízio Gibson, Chefe do Departamento de Marketing Corporativo do Metrô.

Som brasileiro e gringo

Foto: Divulgação

O trio paulistano Vivian Del Pintor faz um releitura de hits pops

Com uma programação diversificada, o repertório dos artistas serão todos sem vocal, apenas instrumentais. O rico leque de estilos musicais vai desde a MPB, composições clássicas, blues, jazz, choro, rock, reggae e até as tradicionais milongas do tango argentino e o ritmo norte-americano que fez sucesso nos anos 20, o ragtime.

Das atrações nacionais, o jazz é representado por Ana Góes; a cadência brasileira pelo duo Benetiz; o pop e a MPB pelos trios Les Maga e Viviane del Pintor; o blues e folk por Mustard and Custard; o experimental por Pedro Loop; o rock por Rafael Masgrau; a música clássica por Vadim Klokov; e o chorinho pelo Vibrafone Chorão.

Já a lista de atrações internacionais apresenta o espanhol Anatol Eremciuc; os alemães do Anatol Eremciuc; os ingleses Lewis Floyd Henry e o trio The Nomadic Mystics; os russos do Bloody Red Sombreros; o duo canadense O'Connor and Gryn; os franceses do Kutner e Koc, a banda Gaitas Mexicanas; e três atrações norte-americanas: The Xylopholks, Tribal Baroque e Akil Dasan.

Para encerrar o evento, o último dia foi reservado para uma jam session com a participação de todos os artistas, às 17h, na Sé. Assim, na sexta-feira véspera do feriado prolongado, em meio ao aglomerado de pessoas típico do horário e da estação, um belíssimo espetáculo promete animar milhares de paulistanos.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças