Guia da Semana

Titãs

Confira a história da banda



No final dos anos 70, em plena época da ditadura militar, sete jovens do colégio Equipe, de São Paulo, decidiram criar uma banda. Em 1981, foi realizado o evento A Idade da Pedra Jovem na escola - esta foi a estreia de Arnaldo Antunes, Sérgio Brito, Marcelo Fromer, Paulo Miklos, Nando Reis, Ciro Pessoa e Tony Bellotto nos palcos. Nascia assim a banda Titãs do Iê-Iê, em princípio apenas como uma brincadeira, mas que mais tarde se tornaria um dos ícones do rock nacional. Em 1982, tocaram pela primeira vez no Sesc Pompeia, já com Branco Mello como integrante da banda. O estilo musical era muito eclético, com traços de MPB, samba e reggae, mas com forte tendência para o rock and roll.

 

Durante dois anos, o octeto excursionou por diversas casas noturnas da noite paulistana. O primeiro álbum, Titãs, foi lançado em 1984, que trouxe o sucesso Sonífera Ilha - verdadeiro hit nas rádios da capital paulista. No mesmo ano, Ciro Pessoa deixou o grupo; tempos depois, entrou André Jung, que, em 1985, trocaria de lugar com Charles Gavin, que viria do grupo Ira! para assumir a bateria. Nesta época, já sob o nome de Titãs, lançaram o segundo LP Televisão, com destaque para a faixa-título, Insensível e Pra Dizer Adeus. Mas o estouro nacional do grupo ocorreu em 1986, com o álbum Cabeça Dinossauro, que trazia um som mais pesado e letras contestadoras e de críticas à hipocrisia da sociedade brasileira. Os principais hits do disco são as clássicas Homem Primata, Família, Polícia e Bichos Escrotos.

 

Os Titãs seguiram fazendo sucessos e gravaram os álbuns Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas (1987, com as faixas Comida, Diversão, Corações e Mentes, Lugar Nenhum, entre outras), Õ Blésq Blom (1989, com as músicas Miséria, Flores e O Pulso) e Tudo Ao Mesmo Tempo Agora (1991, último disco com a participação de Arnaldo Antunes, destaque para a canção Saia de Mim e Clitóris). Em 1993, eles lançaram o CD Titanomaquia, voltando às suas origens mais pesadas, que puderam ser mostradas nas faixas Taxidermia, Hereditário, A Verdadeira Mary Poppins, Será Que é Isso que eu Necessito? e Nem Sempre Se Pode Ser Deus, seguido do disco pop Domingo, de 1995. Em 1997, para comemorar os 15 de carreira, a banda fez uma parceria com a MTV e gravou o disco Acústico, o trabalho de maior sucesso de sua história, que vendeu mais de 1,7 milhão de cópias e trouxe regravações de sucessos do grupo com uma roupagem mais leve e com muitos convidados especiais, entre eles Arnaldo Antunes e Marisa Monte. No ano seguinte, foi a vez do disco Volume 2, com mais releituras.

 

Em 2001, sofreram a terrível perda do guitarrista Marcelo Fromer, que morreu atropelado na Av. Europa, em São Paulo, enquanto corria à noite. No mesmo ano foi lançado o álbum A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana - que trouxe o sucesso Epitáfio, ganhador dos prêmios de Melhor Clipe de Rock e Clipe do Ano, no Vídeo Music Brasil da MTV, no ano seguinte, além de a maioria das faixas terem sido gravadas por Fromer. Ainda em 2002, Nando Reis deixou a banda para sair em carreira solo, tornando o Titãs um quinteto. Em 2003, chegou às lojas Como Estão Vocês?, seguido do MTV Ao Vivo Titãs, em 2005. No ano de 2008, dividiram o palco mais uma vez com os amigos do Paralamas do Sucesso, para registrar o CD/DVD Paralamas e Titãs Juntos e Ao Vivo, que contou com as participações especiais dos músicos Samuel Rosa (Skank), Andréas Kisser (Sepultura) e Arnaldo Antunes - o trabalho foi gravado na Marina da Glória, no Rio de Janeiro. O mais recente disco dos Titãs é Sacos Plásticos, lançado em 2009.


Foto: Divulgação / Silmara Ciuffa

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças