Guia da Semana

Vende-se talento

Paga-se com vida

Foto: Reprodução

Michael Jackson nos deixou. Todos estavam aguardando a sua última turnê: fãs, mídia, crítica, amigos, inimigos e, principalmente, ele mesmo. Seria um encerramento com chave de ouro, o mundo iria parar para assistir às últimas apresentações do rei do pop. O mundo realmente parou, mas para acompanhar as investigações sobre a causa de sua morte, prestar as últimas homenagens e lembrar a trajetória dele. Mas quanto vale o sucesso?

Michael Jackson disparou na mídia ainda criança. O mundo acompanhou o seu crescimento em uma espécie de Big Brother, fazendo questão de misturar o lado profissional com o pessoal, esquecendo que ele era humano. E quem viu as últimas fotos dele fez o mesmo comentário, dizendo que ele era de plástico. De plástico, apenas os seus discos e cds, pois sua música irá durar para sempre e marcará gerações e relacionamentos.

Michael era exagerado nas suas apresentações, na maneira como se vestia, como cantava. Exagerado no bom sentido, claro. Ninguém mais usaria as mesmas roupas que ele, cantaria as músicas da mesma forma que ele. Mas a mídia também era exagerada. Se bobear, muito mais que ele. Michael era um artista e quando não estava gravando um novo sucesso, tinha que estar envolvido em alguma polêmica para se manter vivo e sobreviver às produtoras. Exagerado, comprou um rancho, fez um parque de diversões para tentar resgatar o que ele queria quando criança. Exagerado ao mostrar o seu filho, onde todos disseram que ele iria jogá-lo pela janela. Exagerados também.

A vida de um artista deve ser difícil. Manter-se sempre no auge é uma tarefa realmente complicada. Receber críticas, depois de tanto esforço para lançar um disco, não é para qualquer um. Dizem que Michael tomava analgésicos fortes para tentar esquecer a dor. Outros ainda falam em doenças raras para explicar a mudança na cor da pele. A verdade talvez nunca seja revelada, só para ser tema da mídia para mais um tempo e render mais uma graninha. Who's bad now? Um ser humano comum, dono de um talento incomum ou a mídia que exagera tudo o que realmente acontece e transforma este humano em algo incomum? Ainda vamos ouvir muito sobre Michael Jackson. Espero que seja somente a sua música e não notícias.

Leia as colunas anteriores de Fernando Segredo:

Eu Sou Músico

Por quê $erá que ele$ voltam?

Então...
Quem é o colunista: Fernando Segredo.

O que faz: Redator Publicitário.

Pecado gastronômico: Comida italiana ou japonesa.

Melhor lugar do Brasil: Os lugares que ainda não conheci.

O que está escutando em seu mp3, iPod ou no carro: Dave Matthews Band, João Gilberto, Vanessa da Mata

Fale com ele: fsegredo@gmail.com ou acesse seu blog

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças