Guia da Semana

Vida de ator

Ter apenas um rosto bonito não faz de um ator um sucesso na televisão, teatro ou cinema

Foto: Getty Images

Quando assistimos a uma novela, série, filme ou peça de teatro, sempre tentamos imaginar como deve ser a vida de quem transformou a arte em seu ganha-pão, profissão e estilo de vida. Imaginamos o quanto a vida dessas pessoas deve ser interessante, badalada, cheia de viagens, festas, a atenção da mídia, trabalhos interessantes e tantos outros benefícios que tornam a carreira atrativa para milhares de pessoas.

Grande parte desse fascínio advém da necessidade de ídolos, de modelos em que a sociedade possa se espelhar, sonhar, aspirar, querer para si um estilo de vida diferente do seu cotidiano. A arte tem esse poder; de fazer com que através dessa magia o espectador passe a sonhar.

Mas essa história de glamour, de fama, de ser conhecido, em tempos em que o ator passou a ser um símbolo a ser celebrizado é a história de uma minoria. A profissão de ator ao passo que é uma das mais excitantes também é recheada de dificuldades e muitas incertezas. Não basta apenas ter boa formação, talento, mas um histórico recheado de boas histórias e muita bagagem para poder criar, viver um personagem. É tarefa árdua e que exige constante aprendizado, reinvenção de si mesmo e dos próprios conceitos para que o processo de criação não fique estagnado.

O que vemos hoje é uma horda cada vez maior de jovens se atirando na profissão sem preparo nenhum, achando apenas que o fato de ter um rosto bonito será a chave do seu sucesso. As escolas de teatro recebem todos os anos, uma quantidade cada vez maior de aspirantes a atores cujo único objetivo é tentar um papel na TV e se tornar famoso.

O que grande parte desses aspirantes não imaginam é que se para aqueles que tem preparo a carreira é difícil, o que dirá para aqueles que não tem preparo nenhum. A oferta de mão de obra é muito grande, tem muita gente boa lutando por seu espaço, por seu lugar ao sol e isso diminui bastante as chances de sucesso.

A profissão exige bons conhecimentos e contatos e uma certa respeitabilidade no trabalho já feito para que as coisas aconteçam. A rotina de um ator é repleta de tentativas até que se consiga um acerto, um trabalho, etc. E exige um cuidado com a imagem que projeta, a maneira de se portar, se vestir, a forma como se relaciona com outros profissionais e, principalmente, se fazer lembrar sempre. Os bons profissionais costumam refazer seu material há cada seis meses e reenviar para diretores, produtores de elenco, autores com o intuito de mostrar seu progresso, novos trabalhos que fez no período, etc.

São inúmeros testes e audições a que se submete na tentativa de emplacar um trabalho. Até que a tão sonhada oportunidade na TV aconteça e ele se projete para o grande público, o ator já fez inúmeros testes para publicidade, alguns pegou, outros não, já fez muito teatro e também já fez alguns testes para pequenos papéis em produções para TV e cinema.

E lógico que existem aqueles que não fazem parte desta grande maioria de que falo e que tem uma estrela iluminada e muita sorte que pode garantir com que ele não viva esta batalha diária que é a profissão.

Mas apesar de tudo isso, a carreira de ator é uma das mais fascinantes e prazerosas que já exerci. Tenho orgulho de dizer em qualquer cadastro que preencho que a minha profissão é ator, apesar da minha mãe achar que isso é apenas uma fase e que uma hora eu vou recobrar a razão e arrumar um emprego de verdade.

Portanto, para aqueles que desejam assim mesmo, apesar de todas as dificuldades, se tornar ator, saibam que é uma escolha que se toma com o coração e que você pode ser muito feliz num dos caminhos mais nobres de vida que é essa arte.

Quem é o colunista: Alexandre Pontara.

O que faz: Paulista, radicado no Rio, Alexandre Pontara é uma mistura de ator, dramaturgo e produtor cultural.

Pecado gastronômico: Bolo Negro e Tiramissú de Chaika.

Melhor lugar do Brasil: Paraty.

Fale com ele: capontara @uol.com.br ou acesse seu site

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças