Guia da Semana

Volta por baixo

Quando retornar aos palcos se torna uma novela sem fim

Divulgação


A recém-anunciada volta do grupo britânico Spice Girls causou furor no mundo pop. Adormecidas há anos, Geri, Victoria, Emma, Mel B e Mel C despertaram e agora ameaçam sair em turnê mundo afora. Já tem até fã brasileiro armando petição para que as garotas passem por aqui novamente - a primeira visita do quinteto aconteceu em 1998, quando de uma sacada de um hotel em Manaus, emendaram o famigerado bordão "Ah, eu to maluco!".

Retornar aos palcos após um período de letargia ou de um suposto fim torna-se muitas vezes uma verdadeira novela mexicana. Seja qual for o motivo - e muitas vezes ele é meramente financeiro -, artistas até então esquecidos pelo público em geral costumam ressuscitar das cinzas, envoltos em episódios sem fim, verdadeiras mistificações em suas carreiras.

Vai ou não vai?

Para desespero dos indefesos fãs, quando o assunto é adiamento, poucas bandas se equiparam ao Guns n´ Roses, ou ao que restou dele. Epidemia dos anos 80 e início dos anos 90, o grupo do quarentão Axl Rose foi definhando aos poucos, enquanto requentava velhas canções surradas - tara de nove em cada dez artistas na mesma situação. Mais aguardado que a volta do Messias, o álbum Chinese Democracy continua sendo apenas uma promessa.

Quem também parece não saber muito o que quer da vida é o multifacetado Michael Jackson. Entre um escândalo e outro, o cantor permanece patinando entre esparsas apresentações milionárias destinadas a alguns poucos privilegiados. A ausência de um novo hit, ou mesmo de um produtor do quilate de um Quincy Jones - que ajudou a elevar Michael Jackson ao status de celebridade musical - são apenas alguns dos pontos que parecem minar a carreira do astro.

Vale a pena

Corgan, do Smashing Pumpkins
Entre tantas bandas e artistas que arriscam encarar críticos reticentes e fãs saudosos de velhos sucessos, muitos param na primeira tentativa, enquanto outros percorrem o caminho das pedras, alcançando até o mesmo reconhecimento de outrora. Cansado de subir ao palco ao lado de suas novas bandas ou em carreira solo e ouvir a platéia pedindo antigos clássicos do Smashing Pumpkins, Billy Corgan retomou as rédeas de uma das formações mais importantes da década de 90 e, de quebra, colocou um novo single na praça, Zeitgeist.

Conviver com um legado que marcou época e não conseguir ou não desejar produzir algum material novo relevante é uma sina para muitos artistas. David Gilmour e Roger Water, ex-membros do Pink Floyd, não se bicam, mas recentemente reuniram-se durante o concerto Live 8 para uma apresentação memorável, que deu uma pequena amostra do que seria o retorno definitivo da banda britânica.

The Police: picuinhas à parte, a banda está de volta


Já que a probabilidade de conferir um novo show do Pink Floyd é cada vez menor, fica o consolo da volta do The Police, banda fundamental da década de 80, que tem na figura do baixista Sting seu maior emblema. Após anos separados, seus integrantes se reuniam esporadicamente em concertos beneficentes, mas se recusavam a engatar um série de apresentações. Felizmente, o tempo tratou das intransigências do trio, que promete restaurar hits como Every Little Thing She Does Is Magic, Roxanne e Message In A Bottle.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças