Guia da Semana

Voo solo

No segundo trabalho sem o grupo mineiro Pato Fu, Fernanda Takai mostra seus hits preferidos


Foto: Fabiana Figueiredo

A vocalista do Pato Fu lança segundo trabalho solo

A voz suave - que já foi eleita uma das melhores do mundo pela revista Time - e o jeitinho mineiro de Fernanda Takai conquistaram todo o Brasil. Há mais de 17 anos à frente do Pato Fu, foi em 2007 que ela começou a se aventurar pela carreira solo, seguindo com os dois trabalhos em paralelo. E o sucesso continua permeando seu caminho. O primeiro álbum sem a banda, Onde Brilham os Olhos Seus (em homenagem à Nara Leão), foi considerado o melhor CD daquele ano.

Agora, ela volta em Luz Negra, dando continuidade ao trabalho iniciado ao lado de Nelson Motta, numa mistura de músicas que o público nunca a viu cantando antes e que já foram sucesso nas vozes de artistas como Michael Jackson, Duran Duran, Nara Leão e Roberto Carlos. "Foi uma escolha afetiva mesmo. Todas elas são músicas que escolhi porque gosto de ouvir desde muito novinha e de cantar", destaca.

Em meio à correria de shows e gravações, conversamos com Fernanda Takai, que falou um pouco mais do novo trabalho, Pato Fu, realizações e novos projetos. Confira!

Guia da Semana: Como foi a seleção das músicas para o Luz Negra?
Fernanda Takai: As músicas que não são do disco de estúdio, que fiz com as músicas da Nara, elas já estavam na turnê desde março de 2008, com exceção de duas: Cinco Discos, que é uma música minha e do John (Ulhoa) e Você Já Me Esqueceu. Todas elas são músicas que escolhi por que gosto de ouvir desde muito novinha e de cantar, e nunca ninguém tinha me visto cantar essas músicas em público, só quem é meu amigo e me conhece. Foi escolha afetiva mesmo, uma escolha minha no ponto do trabalho desse repertório agora. Não foi um trabalho com o Nelson Motta, como da outra vez, foi uma escolha bem pessoal.

Guia da Semana: Tem algum motivo especial para o álbum se chamar Luz Negra?
Fernanda Takai: Acho que a atmosfera estética do DVD combina bem com esse título, que é um jogo muito presente de luz e sombra, de economia de elementos. Acho que Luz Negra tem essa atmosfera meio misteriosa, e que o DVD passa isso em alguns momentos.

Foto: Nino Andrés

Fernanda escolheu de modo afetivo para compor o cd

Guia da Semana: Você gravou a música Ben, de Michael Jackson, antes de sua morte. Como foi?
Fernanda Takai: Eu gosto muito dele. O Pato Fu já tinha feito umas músicas totalmente inspiradas nos Jackson's Five, a mais clara delas é a Uh Uh Uh, La La La, Ié Ié!, que tem até um clipe do Laerte (cartunista) e eu sempre gostei. Quando comecei a escolher esse repertório afetivo, de músicas que eu gosto de cantar em casa, essas baladas do Michael Jackson vieram a minha mente como uma coisa que ia combinar com o resto do repertório que eu tinha, que ia desde o rock inglês com Duran Duran a Helena Pitman, com a música do Pinduca. Mas todas essas músicas eu ouvi e gosto e, de certa forma, elas me inspiram a fazer música. Agora, o fato de ele ter morrido, com certeza, traz outra emoção para as pessoas ouvirem, mas ela realmente estava no repertório desde o começo. Era uma homenagem em vida.

Guia da Semana: Como é adaptar em um só trabalho sons tão distintos como Michael Jackson, Duran Duran e Roberto Carlos?
Fernanda Takai: A gente puxa tudo para a nossa praia, né? Que é a música pop. O Michael também vem de música pop. O disco Onde Brilham os Olhos Seus é de MPB, tem repertório de MPB, mas ele é travestido de música pop, que é a nossa especialidade. Então, trouxemos tudo para esse ambiente. Quando eu fico à vontade para cantar uma música, esse sentimento dá unidade a tudo, e fica tudo dentro do espírito que eu tenho, que é meio plural, que tende a gostar de várias coisas e fazer com que elas combinem de alguma forma, através dessa escola pop.

Guia da Semana: Como surgiu a ideia de fazer esse DVD, seu primeiro em carreira solo?
Fernanda Takai: Quando a gente começou a viajar com o show na estrada e ver as fotos e as filmagens que o público mesmo fazia com celular e tudo mais, a gente percebeu que o espetáculo estava pronto para ser registrado, ele tinha uma força estética muito forte. A gente passou um ano viajando o Brasil, fomos até o Japão também, e isso foi ficando cada vez mais claro. Por isso, achei que esse DVD tem que ser de retrato, deve ser mais uma atmosfera de contemplação do que de comemoração, como costumam ser as tônicas dos DVDS hoje - muita platéia, muitas luzes girando, aquelas coisas todas. A gente queria fazer o DVD muito fiel ao que era o espetáculo no teatro, que já leva para uma atmosfera mais baixa, mais grave, mas muito bonita, foi essa a tentativa: fazer um registro fiel do show e um produto diferenciado do que as pessoas vem fazendo na linguagem de DVD de show no Brasil.

Foto: Nino Andrés

Mesmo com toda carga de trabalho, Fernanda Takai continua firme na banda Pato Fu

Guia da Semana: Você prefere canções bem humoradas como Qualquer Bobagem ou mais profundas como Canção pra Você Viver Mais?
Fernanda Takai: Gosto de cantar tudo o que me faça sentir alguma emoção. Mas, como eu sou uma pessoa muito bem humorada, acho que é natural que às vezes eu acabe optando por canções engraçadas, mas não tenho essa preferência, não.

Guia da Semana: Como a cultura japonesa influencia o seu trabalho?
Fernanda Takai: Já fui quatro vezes ao Japão fazer apresentações, e amo. Demorei muito para voltar às minhas raízes. Só fui começar a estudar japonês aos 33 anos. Foi muito importante conseguir falar em japonês com a minha avó, que já está bem velhinha e doentinha. Claro que ela fala português, mas, por conta do Alzheimer, era mais fácil falar japonês. Foi um momento muito emocionante para mim.

Guia da Semana: Como você administra a carreira solo e o Pato Fu?
Fernanda Takai: Os últimos dois anos foram bem puxados e de muito trabalho. Alternava os finais de semana com apresentações do Pato Fu e shows do meu CD. Mas está muito bacana, somos muito amigos, e o Pato Fu está aí, com mais de 17 anos de estrada. E, tenho certeza, ainda vai ter muito mais.

Guia da Semana: Vocês estão preparando alguma coisa nova para esse ano?
Fernanda Takai: Sim, a gente está finalizando o processo de composição de algumas músicas e devemos entrar em estúdio em setembro. Mas o CD deve ficar pronto só no começo de 2010.


Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças