Guia da Semana

Zorro tupiniquim

Cheio de mistérios, sensualidade e ação o mascarado latino mais conhecido do mundo chega a São Paulo

Foto: Marcus Oliveira


A fórmula pode parecer manjada, porém o herói versão brazuca é bem diferente do original. Sucesso em Londres e Paris, Zorro, O musical chega à capital paulista no Teatro das Artes e revive a trajetória de Diego de La Vega - interpretado por Murilo Rosa e Jarbas Homem de Melo - que assume a identidade do personagem que combate seu irmão, Ramon, e se envolve com Luiza - Camilla Camargo - seu grande amor de infância.

Dirigido por Roberto Lage e inspirado no livro de Isabel Allende, Zorro, O começo da Lenda, o espetáculo brasileiro será executado por uma orquestra de dez músicos com direção musical e preparação vocal de Thiago Gimenes, sendo o som um dos pontos altos da peça. As canções são parte do repertório do grupo francês Gipsy Kings e embalam a trama hits como Djobi, Djoba e Bamboleo, entre outras canções latinas.

Herói abrasileirado

Don Diego de La Vega é um jovem rico que sai da Califórnia e vai estudar em Barcelona deixando para trás Luiza. Tempos depois na cidade, o rapaz se afasta da escola para se juntar ao grupo de ciganos e logo se torna um dos deles. Ao voltar a sua terra natal, descobre que seu pai faleceu e que seu irmão comanda o povoado de forma opressora. Vendo tudo isso, Diego deixa seu lado heróico ganhar vez e torna-se o mascarado Zorro.  

De acordo com o diretor Roberto Lage, o herói já é reconhecido mundialmente e a forma que ele encontrou para que a peça não se tornasse uma cópia do original francês foi justamente a sensualidade peculiar das regiões latinas. "Observei nas montagens de fora que havia uma assepsia, um protestantismo que rondava toda a peça. As ciganas eram muito cobertas, nenhuma sensualidade. A nossa é mais sensual, envolve coreografia, música e o jogo de cintura do brasileiro", ressalta o diretor.

Foto: Marcus Oliveira


O projeto pretende proporcionar ao público uma nova experiência de assistir teatro musical.  O espaço onde será exibida a peça terá cenografia temática desde a bilheteira, hall, até a sala de espetáculo. Segundo o diretor Lage, comparando com um grande show, Zorro segue uma linha de acústico. "Tem alguns efeitos necessários, mas a peça é muito mais baseada na qualidade de interpretação dos atores. Até porque o palco que escolhemos não é muito grande e isso deixa a peça mais compacta e o ator mais exposto", afirma.

O galã

Para compor o casting do musical, foram realizados vários testes e um nome encabeçava o time: Murilo Rosa. "Estive em Paris para assistir o original. Fiquei impressionado. Acho importante colocar um pouco de profundidade nos musicais para não ficar só na música. Temos um espetáculo com a nossa cara. Não estamos adaptando, criamos um produto brasileiro que vai falar a nossa língua", afirma o ator.

Por meio de audições, com média de 300 pessoas, a produção escolheu os outros 26 atores que completariam o elenco. Começa aí um longo caminho até levar o mascarado a público. Murilo logo se identificou com o personagem devido algumas características que ambos possuem em comum. "É um homem que não consegue se encontrar. Ele está sempre em busca de uma identidade. Não é um cara que coloca uma máscara e luta pelos pobres. É um personagem com o qual eu me identifico", confessa o global.

Entre muitas leituras, aulas de canto, dança e até mesmo esgrima, com tudo pronto para os palcos, após quatro meses de ensaio, o ator que vive Don Diego recebeu a notícia que não poderia estrear a peça. Murilo Rosa será Solano, protagonista de Araguaia, próxima novela das 18h na TV Globo e fará uma viagem a região amazônica para realizar as gravações. Em seu lugar, Jarbas Homen de Melo entra na pele de Zorro até agosto. "Quando fui chamado para fazer o Zorro, já estava escalado para ser protagonista da novela. É claro que não é fácil fazer um musical e ser protagonista, mas eu me apaixonei pelo projeto e entrei de cabeça", afirma.

Moçinha de atitude

Foto: Marcus Oliveira


A grata surpresa da peça tem sobrenome já conhecido por todo o país, porém não segue os caminhos da família. Camilla Camargo, filha de Zezé Di Camargo, vive Luiza, o grande amor de Zorro. Estreante como protagonista de um musical, a atriz fala que no início da carreira se boicotava por conta do sobrenome famoso. "Tive dúvidas quando decidi fazer teatro. Pensei em tentar fazer outra coisa. Com o tempo resolvi parar de me boicotar e decidi seguir na carreira porque não achava justo abrir mão de algo que eu gosto por conta da minha família".

Para compor a protagonista, Camilla comenta que que foi preciso muito estudo e a maior dificuldade para ela, por incrível que pareça, é cantar. "Não sou bailarina nem cantora. Sou formada como atriz. Administrar a respiração com a dança e o canto é bem complicado. É preciso muito treino e repetição. Fiz muita lição de casa, li o livro do qual o espetáculo é baseado, estudei muita história para saber como as mulheres se portavam na época". Ensaiamos todos os dias, não aguento mais falar em Zorro (risos)", afirma a moça.

Serviço:
Teatro das Artes
Preço: R$ 60,00 a R$ 140,00.
Data: 16 de julho a 24 de outubro de 2010.
Horário: Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças