Guia da Semana

Conheça 10 benefícios do óleo de coco (e aprenda a fazer em casa)

Você sabia que o óleo de coco ajuda a emagrecer? Conheça essa e outras propriedades desta iguaria. E mais: aprenda a fazer o óleo em casa ;)

Com certeza você já ouvir falar do óleo de coco e seus benefícios para a pele, cabelos, funcionamento do organismo e até mesmo no processo de perda de peso. Mas você sabe ao certo quais são as propriedades dessa iguaria e para que elas servem?

Para entender de uma vez por todas os diversos benefícios do óleo de coco, o Guia da Semana conversou com a nutricionista Cecília Gravatá, da clínica da L&L Espaço Vida ao Corpo de São Paulo. Segundo ela, o óleo de coco realmente é um alimento funcional que traz diversos benefícios à saúde. Entretanto, nem todo mundo pode consumir essa iguaria.

“O consumo do óleo de coco não é indicado a pessoas que não podem ingerir óleo/gordura e que tenham algumas restrições de saúde (infartados, dislipidêmicos, pessoas com trânsito intestinal acelerado, com esteatose hepática ou com alergia ou intolerância ao coco). Tirando essas restrições, o consumo está liberado”.

QUANTIDADE


De acordo com Cecília, a ingestão do óleo de coco deve ser consciente: “O ideal é consumir de 10 a 30 ml por dia, que equivale a uma porção de 1 a 3 colheres de sobremesa. Para quem estiver iniciando o consumo, o ideal é ingerir meia colher de sobremesa por dia, aumentando de acordo com as necessidades nutricionais de cada um. No caso de capsulas, a recomendação mínima é de 5 a 10ml por dia, sendo que cada cápsula possui 1ml. Portanto, deve-se consumir de 5 a 10 cápsulas por dia”.

BENEFÍCIOS

Em relação aos benefícios, Cecília confirma que o óleo possui muitas propriedades bacanas que podem ajudar no bom funcionamento do corpo e organismo e na saúde da pele e cabelos. Confira alguns deles:

Suporte ao Sistema Imune:
Graças ao seu poder antiviral, antifúngico e propriedades antibacterianas, o óleo de coco pode ajudar no combate de doenças. Se você está lutando contra qualquer tipo de vírus ou infecção, tente tomar o óleo de coco virgem.

Saúde Cardiovascular:
Embora o óleo de coco seja uma gordura saturada, vários estudos indicam que sua ingestão não tem efeitos adversos sobre o coração. Pelo contrário, ele tem o poder de reduzir o risco de níveis elevados de colesterol e de ataque cardíaco. Estudos anteriores feitos sobre o óleo de coco relataram que a elevação do colesterol por quem consumiu o produto tem a ver, na verdade, com o tipo de óleo ingerido: essa pessoa utilizou o óleo de coco parcialmente hidrogenado e não o óleo de coco virgem – vale ressaltar que os estudos foram feitos em animais. Pesquisadores descobriram ainda que os polinésios nas Ilhas de cozinheiros, cuja dieta é extremamente rica em óleo de coco, têm baixos níveis de colesterol e uma baixa incidência de ataque cardíaco em comparação com as pessoas no resto da Nova Zelândia que não consomem óleo de coco. No Sri Lanka, um estudo constatou que a incidência de ataque cardíaco aumentou porque o consumo de óleo de coco tem sido muito baixo.

Suporte da tireoide:
Muitas pessoas acreditam que o consumo de óleo de coco extra virgem pode ajudar com os sintomas de hipotireoidismo. Enquanto as evidências científicas estão em conflito neste sentido, muitas pessoas com hipotireoidismo melhoraram com sucesso, e muitas reverteram o hipotireoidismo por conta de ter parado de tomar a medicação da tireoide. Mas lembre-se: ele pode não funcionar para todos e é extremamente importante consultar um médico antes de parar qualquer medicação.

Perda de peso:
Um estudo descobriu que as mulheres que tomaram o óleo de coco virgem tiveram uma redução significativa a cada dia na gordura abdominal. Mesmo que o óleo de coco seja um tipo de gordura, ele realmente pode te ajudar a perder peso. Por ele conter ácidos graxos de cadeia média, em vez de ácidos graxos de cadeia longa como alguns outros óleos comumente usados, o corpo utiliza o óleo de coco para a energia e não armazena gordura. Desta forma, ele ajuda a aumentar o metabolismo, sendo considerado um alimento termogênico.

Contra infecções na pele:
Se aplicado nas feridas e chagas, ele pode evitar novas infecções por estafilococos. Um estudo descobriu que o óleo de coco virgem foi benéfico no tratamento de dermatites atópicas.

Cicatrização de feridas:
Um estudo em ratos descobriu que as feridas tratadas com óleo de coco virgem curavam mais rápidas e apresentavam maior reticulação de colágeno do que no grupo de controle.

Prevenção de estrias:
Na Ásia, o óleo de coco é comumente usado para prevenir as estrias durante a gravidez. As mulheres também descobriram que a aplicação de óleo de coco pode reduzir significativamente a quantidade de estrias depois de terem se formado.

Benefícios para pele:
Hidratação da pele é fundamental para mantê-la jovem e saudável, e o óleo de coco pode ser usado no lugar da loção hidratante. Além disso, ele ainda ajuda a combater as bactérias e outros problemas de pele, incluindo erupções cutâneas, dermatite, acne, rugas, eczema e psoríase. Se você tiver uma área da pele que está irritada, esfregue o óleo de coco no local para aliviar a inflamação e reduzir os sintomas.

Cabelo Saudável:
Óleo de coco também pode ser utilizado para melhorar a saúde de seu couro cabeludo e cabelo. Tente aplicar um pouco do produto nos fios para escovar os emaranhados ou aplique um pouquinho de óleo de coco no couro cabeludo e massageie.

Sistema digestivo:
O óleo de coco fez sucesso entre muitas pessoas com problemas digestivos, como a síndrome do intestino irritável, prisão de ventre e indigestão. Além de ele combater bactérias prejudiciais no sistema digestivo, ele ainda auxilia a absorção de nutrientes no corpo.

COMO FAZER ÓLEO DE COCO EM CASA

Escolha alguns cocos maduros, pesados e com bastante água dentro (basta chacoalhar o coco para saber se tem ou não água). Retire toda a água dos cocos e despeje o líquido em uma vasilha (coado). Depois, abra os cocos para retirar a polpa – quanto mais água houver dentro do coco, mais úmida estará a polpa, e isso é bom.

A tradição é ralar o coco num ralo próprio, que se usa muito no Nordeste, e misturá-lo com a própria água que vem dentro, amassando bem e espremendo com as mãos até tudo virar um creme. Algumas receitas recomendam aquecer a água e amassar a mistura até ela esfriar. Isso dá uns dez minutos. Porém, também é possível bater o coco em pedacinhos com a água no liquidificador (aos poucos) até obter esse creme. E também pode usar água filtrada ou fervida. Depois, é preciso coar a mistura. Pode ser na peneira, no coador de náilon, na gaze, no filó ou no pano de fralda. É preciso ter muita força para espremer tudo até o creme acabar.

Dica: o bagaço pode ser usado para fazer cocada, pão de coco ou adubo de planta. É uma fibra natural ótima para os intestinos. Pode ser congelada.

MÉTODOS DE EXTRAÇÃO DO ÓLEO VIRGEM DE COCO

A FRIO:
O leite de coco precisa fermentar para que o óleo se separe da água. Isso pode acontecer em climas quentes deixando-o simplesmente descansar numa vasilha coberta durante 48 horas. O óleo vai se separar naturalmente da água e dos resíduos. Três camadas de líquido vão se formar: o óleo de coco por cima, a água no meio e um creme fino no fundo. Retire o óleo com uma colher ou concha. Depois, é preciso filtrar o óleo por três vezes em pano de fralda dobrado ou filtro de papel para café. Coloque-o num vidro e tampe bem. Quando olhado contra a luz, o óleo vai ter uma coloração amarelada. Essa é a cor natural do óleo virgem de coco, que pode ser guardando em temperatura ambiente (ele tem validade de dois anos, no mínimo).

A água que sobra da mistura original pode ser fermentada para virar vinagre. Já a mistura cremosa pode ser fervida numa panela para expelir mais óleo. Esse óleo extraído com calor pode ser usado para fritar ou para o cabelo.

OUTRO MÉTODO A FRIO (MAIS PRÁTICO):
Com dois cocos, retire três xícaras de água da fruta. Depois, pique a polpa e bata tudo por dois ou três minutos no liquidificador até a consistência ficar lisa e cremosa. Coloque o leite de coco espremido numa jarra. Cubra o preparo e o deixe por 48 horas num lugar escuro. Transfira o líquido para uma garrafa PET de água mineral limpa e deixe o recipiente em um local sombreado, cuja temperatura esteja em torno dos 25 graus. Em seis a oito horas, o óleo vai se separar do leite. Ponha a garrafa na geladeira por três horas para o óleo se solidificar. Deite a garrafa e faça um corte o mais junto possível da linha do óleo (isso facilita sua retirada). Guarde o óleo solidificado em um vidro de boca larga com tampa – ele vai ficar líquido se a temperatura ambiente estiver acima de 27 graus.

 

Atualizado em 9 Fev 2016.

Por Anna Thereza de Almeida
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

4 receitas de Panetone saudável para quem está de dieta

Quem disse que quem está de dieta não pode saborear um delicioso Panetone?

5 motivos para você pensar antes de aderir a uma dieta low-carb

O Guia da Semana conversou com a nutricionista Mariana Nacarato, da Equilibrium

7 receitas de biscoitos saudáveis para fazer em casa

18 receitas saudáveis e refrescantes para saborear no verão

Tem receita de bolo gelado, sorvete, smoothie e até de tartar!

12 exercícios ao ar livre para emagrecer e ainda curtir o verão

Que tal se exercitar e curtir um lindo pôr do sol ao mesmo tempo?

De água à manteiga de coco: conheça 6 maneiras de usar a fruta a favor da saúde

A fruta é rica em vitaminas, minerais e compostos que ajudam na prevenção de doenças