Biografia

Drica Moraes

Data de Nascimento:
29/07/1969
Signo:
Leão
Local de Nascimento:Rio de Janeiro,Brasil

A atriz carioca Adriana Moraes Rego Reis começou a se interessar pelas artes cênicas durante a adolescência, em meados dos anos 80. Filha de Clarissa Gaspar de Oliveira, uma dona de restaurante no bairro Leblon, e do arquiteto Gustavo Moraes Rego Reis, Drica Moraes, iniciou suas aulas de teatro, no Colégio Andrews, zona sul do Rio, ao lado de Miguel Falabella. Aos 13 anos, em 1982, passou a estudar na renomada escola Tablado. Pela companhia, ela atuou nas peças infantis Os Doze Trabalhos de Hércules (1983), Nossa Cidade (1984) e Chapeuzinho Vermelho (1985).

 

Em 1986, estreou nas telinhas em uma pequena participação no extinto programa Teletema, no episódio O Sequestro de Lauro Corona - sua atuação foi elogiada pelo diretor Roberto Talma, que, quando começou a escalação de elenco da novela Top Model, em 1989, pensou em Drica para o papel da divertida empregada Cida, que dividia a cena com o saudoso Chiquinho Brandão. Em 1990, ela realizou sua primeira experiência cinematográfica, no curta-metragem Vaidade. Ainda no mesmo ano, atuou na telenovela Lua Cheia de Amor. Quatro anos depois, a atriz fez uma participação especial no seriado teen Confissões de Adolescente, exibido pela TV Cultura.

 

O ano de 1995 foi bastante importante para Drica, ao participar da novela Quatro Por Quatro, como a hilária Denise, esposa do personagem de Marcelo Cerrado, além dos filmes O Mandarim, de Julio Bressane, e As Meninas, nesse último, baseado no livro homônimo de Lygia Fagundes Telles. No ano seguinte, migrou para a extinta TV Manchete, onde atuou na polêmica produção Xica da Silva, estrela por Taís Araújo. No final dos anos 90, ela protagonizou na Rede Globo, no horário das 18h, Era Uma Vez, como Madalena, seguido do longa Traição, ambos de 1998.

 

No início dos anos 2000, Drica participou das novelas O Cravo e a Rosa (2000), Desejos de Mulher (2002), Chocolate com Pimenta (2003, como a impagável manicure Márcia) e Alma Gêmea (2005); além das séries A Grande Família (2002), Os Normais (2001-2003) e Os Aspones (2004). Na segunda metade da década, ela se destacou na novela Pé na Jaca (2006), nas minisséries Queridos Amigos (2008, baseada no livro de Maria Adelaide Amaral) e Decamerão, a Comédia do Sexo (2009). Ainda em 2009, participou do filme Os Normais 2 - A Noite Mais Maluca de Todas e, em 2010, de O Bem Amado. Ainda no mesmo ano, Drica viveu a personagem Larissa, no thriller Bruna Surfistinha, que estreou em fevereiro de 2011 em circuito comercial. Recentemente, ela gravou uma participação especial no remake de Ti Ti Ti, como a fisioterapeuta machona Teresa Batalha, que infernizará a vida de Pedro, vivido por Marco Pigossi.


Foto perfil: TV Globo / Zé Paulo Cardeal
Foto 1: TV Globo / Fabio Rebelo
Fotos 2 e 4: TV Globo / Renato Rocha Miranda
Foto 3: TV Globo / João Miguel Júnior
FOTOS:
PREMIOS:

1989: Prêmio Coca-Cola - Melhor atriz pelo espetáculo O Segredo de Cocachim.

CURIOSIDADES:

- Drica foi casada por sete anos com o diretor Régis Faria, filho do ator Reginaldo Farias. Eles se conheceram em 1994, durante as gravações do seriado Confissões de Adolescente. Em 1998, quando ela protagonizava a novela Era Uma Vez, descobriu estar grávida, mas sofreu um aborto espontâneo. Três anos depois, Drica e Régis se divorciaram e a atriz não quis mais saber de querer engravidar novamente. Após esse período, casou-se pela segunda vez com o empresário Raul Schimdt, de quem também se separou.

 

- Em 2009, Drica adotou um menino, Mateus, quando ele tinha apenas alguns meses de vida.

 

- Em fevereiro de 2010, a atriz realizou alguns exames, e veio a confirmação de estar com Leucemia. Durante boa parte de 2010, ela fez sessões de quimioterapia. Nessa época, seus amigos, liderados pelo ator Pedro Neschiling iniciaram uma campanha para doação de sangue em prol de Drica e também para ajudar outras pessoas que sofrem do mesmo mal. No final do mesmo ano, ela realizou um transplante de medula.

 

- Em janeiro de 2011, ela concedeu uma entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo, no qual declarou ter vencido esta primeira etapa da doença com bastante sucesso. Mas terá que fazer um tratamento intensivo por mais um ano, além de seu estado ser acompanhado o resto da vida, pois, em muitos casos, a Leucemia pode voltar.