Guia da Semana

“A Família Bélier”: um filme para fugir do óbvio

Longa francês mostra o dilema de uma garota apaixonada por música numa família de surdos

Uma das melhores sensações que se pode ter no cinema é a surpresa. Seja por um final inesperado, por um momento impactante ou, melhor ainda, pela descoberta de um filme obscuro e pouco divulgado que se revela uma verdadeira pérola.

A Família Bélier”, longa francês de Eric Lartigau que estreia no Brasil neste Natal, é um desses filmes que te pegam despreparado e, sem qualquer aviso, te fazem chorar como uma criança. Não porque seja um filme triste ou trágico, nada disso: é a beleza de sua história que enxágua os olhos.

Paula Bélier é uma adolescente bastante ocupada: ela mora numa fazenda e, todos os dias, ajuda os pais com os bezerros antes de pegar um longo trajeto até a escola. Depois, ajuda na venda de queijos na feira. Paula é a única falante numa família de surdos e, por isso, tem o trabalho extra de traduzir toda a comunicação dos pais para o restante da comunidade.

Um dia, para ficar mais perto de um garoto, Paula se candidata ao coral da escola e, lá, descobre que tem talento para a música. Convidada a participar de um concurso para estudar canto em Paris, ela começa a ensaiar às escondidas, na casa do exigente professor Thomasson (Eric Elmosnino).

O filme não narra apenas uma história de conquistas, mas debruça-se sobre o que é ser adolescente, descobrir a si mesmo e conquistar a independência dos pais. Paula é uma garota relativamente extrovertida, mas com baixa auto-estima, que veste roupas largas, vive de ombros curvados e ainda guarda alguns laços com a infância. A música, para ela, será a afirmação de uma beleza até então oculta, de um potencial que ela pode desenvolver sozinha, longe de sua família.

A independência vem para os dois lados, já que, com a filha falante, os pais e o irmão se acostumaram a ter uma intérprete em todos os momentos. Além disso, a descoberta da voz significará para a mãe, em especial, o confronto com o mundo não-surdo e a necessidade de quebra de um preconceito que ela sempre nutriu, inclusive contra a filha.

“A Família Bélier” é uma história doce sobre família, música e liberdade, que tem um pouco a ensinar a todos os públicos, sem apelações nem preconceitos. Dê uma chance.

Atualizado em 13 Ago 2015.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

"Mulher-Maravilha" ganha coleção de colecionáveis pela Funko

Lançamento vem para entrar no clima do novo filme da heroína

“A Grande Muralha” – Zhang Yimou abraça a fórmula de Hollywood em aventura com Matt Damon

Filme também traz a atriz chinesa Tian Jin como comandante de um exército

Elenco de "Simplesmente Amor" se reúne em sequência especial do filme

Curta-metragem vem para arrecadar fundos à instituição de caridade britânica

Emma Watson aparece em novas imagens de "A Bela e a Fera"; confira

Atriz contou à EW sobre a transformação de Bela em uma princesa empoderada

Star Wars ganha título em português e acaba com mistério sobre último jedi

"Episódio VIII" se chamará "Os Últimos Jedis" e chega aos cinemas em dezembro

Conheça 4 animações brasileiras que vão te surpreender

Descubra esse lado ainda pouco reconhecido (mas muito premiado) do cinema nacional