Guia da Semana

Aventura nas telonas

Com a promessa de emoção e diversão garantida, os filmes de ação são os grandes filões do cinema. Confira os seis melhores do gênero escolhidos pelo jornal britânico The Guardian

Um dos pilares do cinema hollywoodiano, os roteiros dos filmes de ação transportam o público para universos carregados de emoções, com heróis e vilões, onde as leis da física podem ser revogadas. Incorporando aspectos da cultura popular, o gênero trabalha tanto com películas de época como temáticas atuais, onde a crítica à sociedade ainda pode se fazer presente.

Para celebrar o gênero, o jornal britânico The Guardian montou uma lista com os 25 melhores filmes de ação de todos os tempos. Conheça os principais dessa lista, que conta com o brasileiro Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, na sexta posição.

6º Cidade de Deus (2002)


Leandro Firmino no papel do traficante Zé Pequeno

A película narra a história de dois meninos, Buscapé (Alexandre Rodrigues) e Dadinho (Leandro Firmino da Hora), durante a ocupação do conjunto habitacional Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. O primeiro resiste ao banditismo e vira fotógrafo, enquanto o segundo se transforma no traficante mais temido do Estado. Para dar mais verossimilhança ao longa, Fernando Meirelles selecionou um elenco formado majoritariamente por amadores, como os protagonistas.

Adaptado do romance homônimo de Paulo Lins sobre a realidade das favelas cariocas nos anos 80/90, a produção foi um sucesso de público e crítica, eleita um dos 100 maiores filmes da década pelo diário norte-americano The Times. Em 2004, foi indicado ao Oscar em quatro categorias: Melhor Direção, Fotografia, Edição e Roteiro Adaptado.

5º Amargo Pesadelo (1972)


Para cortar os custos de produção, o filme não contou com dublês, e o ator Burt Reynolds fraturou a costela ao realizar uma das cenas

Baseado na obras de James Dickey's, o enredo de Amargo Pesadelo gira em torno de quatro amigos da cidade, Ed Gentry (Jon Voight), Lewis Medlock (Burt Reynolds), Bobby Trippe (Ned Beatty) e Drew Ballinger (Ronny Cox), que decidem descer pela última vez as correntezas de um rio antes que o mesmo se torne uma represa. Ignorando os perigos existentes, a narrativa do grupo que parte rumo a uma arriscada aventura foi original ao adotar uma temática que antes era restrita a produções independentes.

O longa, indicado para o Oscar nas categorias de Melhor Filme, Diretor e Edição, conta com a cena clássica do duelo de banjos entre um dos amigos e um garoto mudo que encontraram no caminho. O diretor franco-argentino Gaspar Noé diz que buscou inspiração em Amargo Pesadelo pra realizar a cena do estupro de Monica Bellucci em Irreversível.

4º Meu Ódio Será Sua Herança (1969)


A quadrilha do filme vai buscar no assalto ao trem seu último delito

O western conta a história de uma veterana e perigosa quadrinha de foras da lei que decidem encerrar a fase dos crimes. Antes da "aposentadoria", planejam a última grande ação, um assalto a um trem carregado de armas. Dirigido por Sam Peckinpah, Meu Ódio Será Sua Herança reinventou o gênero explorando uma temática crua, sem glamour e apostando em uma violência estilizada.

A violência é explicitada pelas inúmeras cenas filmadas em slow motion (câmera lenta). No elenco participam: William Holden, Ernest Borgnine, Robert Ryan e Warren Oates. Apesar da temática principal abordar o fim do Velho Oeste e da era cowboy, no longa nota-se um forte paralelo com a guerra do Vietnã, que estava em pleno desenrolar na época das filmagens.

3º Era Uma Vez no Oeste (1968)


Na época o filme foi considerado lendo pela crítica e público, se transformando em um fracasso de bilheteria

A trama de faroeste dirigida por Sergio Leone, em 1969, é centrada em quatro protagonistas: a ex-prostitura Jill McBain, o bandido Cheyenne, o pistoleiro de aluguel Frank e um homem misterioso que sempre carrega consigo uma gaita. Após finalizar a sua Trilogia dos Dólares, formada de Por um Punhado de Dólares, Por uns Dólares a Mais e Três Homens em Conflito, Leone tenta resgatar o respeito e a ideia de que os faroestes poderiam ser bons filmes e não apenas entretenimento barato.

A intenção original do diretor era chamar Clint Eastwood para interpretar o último personagem, mas Charles Bronson acabou assumindo o papel. Al Mulock, ator que interpretou um dos três atiradores que aparecem na abertura do filme, se suicidou em pleno set durante as gravações. A película é o primeiro de uma trilogia sobre a América. Os demais foram Quando Explode a Vingança (1972) e Era uma Vez na América (1984).

2º Intriga Internacional (1959)


Passado 50 anos, Intriga Internacional ainda é um marco do cinema mundial
 
Cary Grant vive o papel de Roger Thornhill, um publicitário confundido por acaso com um funcionário do governo norte-americano sob a mira implacável de espiões estrangeiros. O filme serviu de inspiração para a maioria dos thrillers dos anos 80 (incluindo a série James Bond), com cenas antológicas, como a do avião perseguindo o protagonista em um campo de milho ou da fuga pelo monte Rushmore, com os enormes rostos dos presidentes dos EUA esculpidos.

Com duas horas de pura adrenalina, Intriga Internacional é considerada a obra prima do mestre do suspense Alfred Hitchcock. Foi indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Direção de Arte, Edição e Roteiro Original. Uma de suas clássicas aparições, o diretor aparece no começo da película, correndo para pegar o ônibus.

1º Apocalypse Now (1979)


Com ácida crítica a Guerra do Vietnam, Apocalypse Now lidera a lista


Clássico de guerra, o filme dirigido por Francis Ford Coppola narra a história do capitão Willard, designado pelo alto comando do exército americano para matar o coronel Kurtz, este que enlouquecera, matando deliberadamente inocentes no interior da selva do Camboja. Apocalypse Now faz uma crítica feroz ao imperialismo estadunidense na Guerra do Vietnam, mostrando ao longo da saga do capitão, as situações inacreditáveis e absurdas geradas pelo conflito.

Baseado no livro O Coração das Trevas, de Joseph Conrad, a trama tem no elenco Marlon Brando, Martin Sheen, Harrison Ford e Dennis Hopper. Foi indicado em sete categorias para o Oscar de 1980, incluindo de Melhor filme, Diretor, Ator coadjuvante e Edição. Ganhou com Fotografia e Som. A película teve uma segunda versão em 2001, com o nome de Apocalypse Now Redux, reeditada pelo próprio diretor e com 60 minutos de cenas adicionais.

* Fotos: divulgação

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

7 Fatos sobre “Fallen” que você precisa saber antes de ir aos cinemas

Adaptação do primeiro livro da saga adolescente estreia no dia 8 de dezembro

4 Motivos para ver “A Qualquer Custo” nos cinemas

Filme com Chris Pine e Jeff Bridges chega aos cinemas em janeiro

"50 Tons Mais Escuros" ganha trailer inédito; confira

Novo vídeo do longa está mais caliente do que nunca!

Clássico de Chaplin tem sessão gratuita no Auditório Ibirapuera

Exibição encerra a programação do centenário de Paulo Emílio Sales Gomes

Saiu o primeiro teaser de "Homem Aranha: De Volta ao Ler"; vem assistir!

Trailer completo será divulgado nesta quinta-feira

Mais de 20 fotos inéditas de "Transformers: O Último Cavaleiro" vazam na internet; confira

Próximo longa da franquia estreia em junho de 2017