Guia da Semana

Canções de amor

Colunista escreve sobre o musical que envolve um triângulo amoroso


Em Canções de Amor, o triângulo amoroso entre Ismael (Louis Garrel, de Os sonhadores), Julie (Ludivine Sagnier, de Swimming Pool) e Alice (Clotilde Hesme, que já havia trabalhado com Garrel em Amantes Constantes) é interrompido por uma tragédia. Após a separação, Ismael - um Garrel mais charmoso e carismático que em seus outros filmes - vive a perambular por Paris. É quando conhece Erwann - o desconhecido Grégoire Leprince-Ringuet -, um jovem estudante que vai lhe dar um novo prisma do mundo e, quem sabe, do amor.


Num novo sentido em sua vida para superar a tragédia e viver um novo amor, Ismael - e todo o elenco -, desfilam pelas ruas e apartamentos de uma Paris chuvosa e nublada, cantando seus dilemas, medos e alegrias.

As canções de amor, interpretadas pelos próprios atores, soam modernas, com o inconfundível estilo francês, fazendo do filme um deleite para olhos e ouvidos. Personagens carismáticos e a direção segura e delicada de Christophe Honoré (Em Paris e o mais recente A bela Junie, ambos com Garrel) agradam os fãs do gênero. Para quem assiste, a sensação é de empatia no amor, que emerge da tela em olhares, toques e músicas, tudo bem ao estilo parisiense. Seja o amor presente, ausente ou idealizado, o filme faz uma homenagem aos musicais, que reinaram nos dourados anos 50 e têm retornado com uma roupagem (não tão) nova nas telas de cinema.

Uma pequena pérola, que tem tudo para cativar e se tornar um dos filmes preferidos daqueles que ainda acreditam no amor e nos musicais. Afinal, como li uma vez: o problema do amor é que não conseguimos falar dele sem citar velhas canções.


Quem é o colunista: Um jornalista aficcionado por cinema de A a Z.

O que faz: Jornalista, tradutor e fotógrafo de uma editora de quatro publicações segmentadas.

Pecado gastronômico: Lasanha.

Melhor lugar do Brasil: Qualquer lugar, desde que eu esteja com meus amigos.

Para Falar com ele: leonardo.g.freitas@gmail.com


Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Confira os melhores momentos da passagem de Hugh Jackman pelo Brasil

“Silêncio”: 3 motivos para ver o novo filme de Scorsese (e 3 para pensar duas vezes)

Longa traz Andrew Garfield e Adam Driver como padres jesuítas

Playarte Splendor inaugura novo cardápio para ser degustado no cinema

Praticidade é o foco dos novos petiscos da Sala Vip

Cinema nacional tem crescimento expressivo em 2016

Filmes brasileiros atraíram 30,4 milhões de espectadores no último ano

"La La Land" ganha vídeo em versão 8-Bit e você precisa assistir!

Com 14 indicações, musical é a grande apostar do Oscar 2017

Filmes com mulheres protagonistas em Hollywood bate recorde em 2016

Estudo mostra que 29% dos filmes com maiores bilheterias foram estrelados por mulheres