Guia da Semana

Cinema iraniano

Uma simples viagem se transforma em uma conturbada aventura em Procurando Elly

Foto: Wikipedia.org

Vencedor do Urso de Prata no Festival de Berlim de 2009, o filme iraniano Procurando Elly conta a história de um grupo de amigos que parte para uma viagem de campo em um final de semana. Entre os convidados, a personagem Elly (Taraneh Alidoosti) parece sentir-se desconfortável em seu jeito introvertido. No grupo, estão personagens como o casal Peyman  (Peyman Moaadi) e Shohreh (Merila Zare'i) com os três filhos, a insegura Naazy (Ra'na Azadivar) e o casal Amir (Mani Haghighi) e Sepideh (Golshifteh Farahani). Todos incentivam o romance dela com o simpático Ahmad (Shahab Hosseini), um divorciado que mora no exterior e pede à amiga Sepideh que lhe apresente uma moça. É aí que ela insiste para que Elly, professora de sua filha, faça parte da viagem.

Nesse ambiente de descontração, o grupo acaba tendo seus planos alterados e vão parar em uma casa praticamente abandonada, à beira mar. Entre jogos de mímica, vôlei e a diversão de incitarem o romance entre Ahmad e a jovem, o grupo percebe que Elly é muito calada, especialmente a desconfiada Shohreh.

Porém, certo dia, enquanto observa o filho de Peyman e Shohreh na margem da praia, Elly desaparece, sem deixar pistas. A Guarda Costeira vasculha o mar e nem sinal da moça. E é a partir daí que Procurando Elly muda totalmente seu ritmo e trama para darem lugar ao desespero de seus personagens, especialmente Sepideh, que sente-se culpada, pois impediu de todas as maneiras que Elly voltasse para casa e sim que permanecesse até o final. 

Dada como morta - porém sem nenhum vestígio de seu cadáver - os personagens entram em um redemoinho de conflitos, acusações, culpa, honra e suposições que fará com que o filme ganhe em tensão e empatia com seu espectador. Afinal, a situação apresentada é exposta com tanta veracidade que acreditamos e nos imaginamos nela. Além disso, o segredo que Elly tanto escondeu, acaba vindo à tona, fazendo com que os nervos dos personagens fiquem à flor da pele.  

Com direção segura de Asghar Farhadi, baseado em história de sua autoria com Azad Jafarian, Procurando Elly traz um elenco empático e carismático, reforçado por interpretações sinceras, especialmente da bela Golshifteh Farahani, intérprete de Sepideh, epicentro dos conflitos ao redor do desaparecimento de Elly. E todos vão descobrir que os segredos terão um efeito bola de neve e devem ser revelados para desfazer o emaranhado de mentiras que a situação acarretou. 

Emocionante, com belo uso da fotografia e um ritmo primoroso - que diminui a partir da metade do filme, dando lugar a um bem cuidado suspense dramático - Procurando Elly já ocupa um belo lugar na filmografia do cinema iraniano.

Quem é o colunista: Um jornalista aficcionado por cinema de A a Z.

O que faz: Dono do blog Dial M For Movies.

Pecado gastronômico: Lasanha.

Melhor lugar do Brasil: Qualquer lugar, desde que eu esteja com meus amigos.

Para Falar com ele: leonardo.g.freitas@gmail.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

17 filmes para assistir no NOW durante o feriado de Carnaval

De terror a animação, confira filmes que vão te entreter nesse feriado

Logan: "filme definitivo" do Wolverine chega aos cinemas

Longa marca a despedida de Hugh Jackman do personagem que viveu por 17 anos

Um Limite Entre Nós: filme indicado ao Oscar chega ao Brasil em cima da hora

Longa traz Denzel Washington e Viola Davis em atuações singulares

13 filmes indicados ao Oscar que você pode assistir em casa agora mesmo

Do premiado “A Chegada” ao emocionante “Fogo no Mar”, veja quais são os filmes do Oscar para assistir no NOW

Confira os melhores momentos da passagem de Hugh Jackman pelo Brasil

“Silêncio”: 3 motivos para ver o novo filme de Scorsese (e 3 para pensar duas vezes)

Longa traz Andrew Garfield e Adam Driver como padres jesuítas