Guia da Semana

Crítica: “Carrossel – O Filme” traz uma aventura no acampamento de férias

Remake brasileiro da novela infantil ganha seu primeiro longa-metragem em julho

Finalmente chegaram as férias para Cirilo, Maria Joaquina e os demais alunos da escola Mundial. Antes de se despedir, porém, uma de suas colegas tem uma proposta irrecusável: levar a turma toda para o acampamento do seu avô (Orival Pessini), Panapaná. O primeiro filme da novela infantil do SBT, “Carrossel”(remake da produção mexicana de 1989), chega aos cinemas no dia 27 de julho trazendo uma história cheia de brincadeiras, armadilhas, romances e muita música.

Desta vez, os alunos não estão acompanhados pela professora Helena (Rosanne Mulholland, que saiu para gravar a novela “Alto Astral” na Globo), mas têm a supervisão da diretora Olívia (Noemi Gerbelli) e da faxineira Graça (Márcia de Oliveira), que viajam com eles para a colônia de férias. Lá, as crianças se dividem em duas equipes para competir em provas na natureza, como corrida na lama e tirolesa, enquanto aprendem lições sobre amizade e companheirismo.

Os vilões são interpretados com carisma e uma boa dose de humor por Paulo Miklos e Oscar Filho, que faz o capanga trapalhão cheio de caras e bocas. Sua missão é sabotar o acampamento para que o dono perca sua licença e eles possam comprar o terreno e construir uma fábrica.

O filme acerta ao colocar os protagonistas numa grande gincana, provocando situações engraçadas e competitivas entre os pequenos rivais. Também é um tiro certo mostrá-los como os heróis, que, inspirados por clássicos do cinema como “Esqueceram de Mim” (a referência é um dos melhores momentos do filme), decidem enfrentar os inimigos à sua maneira.

O problema de “Carrossel” é, como em muitos outros longas nacionais, a insegurança crônica. Para seus diretores, não basta mostrar: é preciso colocar em palavras e mastigar tudo o que o público possa, por ventura, não ter compreendido entre uma ação e outra. É preciso contar ao espectador que o vilão odeia crianças e flores, mesmo que ele já tenha demonstrado isso com clareza; é preciso deixar bem claro que os personagens são amigos e se amam apesar das brigas – e fazê-los cantar com essas palavras, mesmo que eles já tenham se abraçado e feito as pazes.

Apesar dos tropeços, “Carrossel” deve agradar às crianças com uma trama divertida e bem-humorada, números musicais bem feitos e personagens cativantes. Para os pais, a experiência provavelmente não será tão satisfatória, mas o filme não chega a cansar. Por um momento a mais com os filhos, o esforço vale a pena. 

Atualizado em 8 Jul 2015.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

17 filmes para assistir no NOW durante o feriado de Carnaval

De terror a animação, confira filmes que vão te entreter nesse feriado

Logan: "filme definitivo" do Wolverine chega aos cinemas

Longa marca a despedida de Hugh Jackman do personagem que viveu por 17 anos

Um Limite Entre Nós: filme indicado ao Oscar chega ao Brasil em cima da hora

Longa traz Denzel Washington e Viola Davis em atuações singulares

13 filmes indicados ao Oscar que você pode assistir em casa agora mesmo

Do premiado “A Chegada” ao emocionante “Fogo no Mar”, veja quais são os filmes do Oscar para assistir no NOW

Confira os melhores momentos da passagem de Hugh Jackman pelo Brasil

“Silêncio”: 3 motivos para ver o novo filme de Scorsese (e 3 para pensar duas vezes)

Longa traz Andrew Garfield e Adam Driver como padres jesuítas