Guia da Semana

Festival de Documentários de Buenos Aires termina sem a participação brasileira

A sétima edição do DocBsAs, festival de documentários realizado em Buenos Aires, terminou sem a presença brasileira. O país não constava na lista dos países que poderiam de participar do Fórum de Produção e nenhuma produção nacional foi exibida na Mostra de Documentários. Durante os 12 dias do evento - entre 16 e 27 de outubro - foram exibidos 47 filmes.

O DocBsAs é um evento dedicado à produção de documentários independentes e está dividido entre o Fórum de Produção e a Mostra de Documentários. No primeiro, produtores latino-americanos podem participar de workshops e têm a oportunidade de inscreverem seus projetos para concorrer a prêmios.

Além disso, o público pode participar de classes e palestras com importantes figuras do gênero cinematográfico. Entre os convidados deste ano, esteve o diretor chileno Patricio Henríquez, o diretor do Festival de Lyon, Jean Perret, e o diretor do Festival de Marselha, Jean-Pierre Rehm.

A mostra de Documentários foi dividida em 10 seções e contemplou desde retrospectivas de importantes diretores de documentários (como o alemão Hartmut Bitomsky e o antropólogo francês Stéphane Breton), até filmes que tiveram destaque recentemente em importantes festivais internacionais.

Dentro do último grupo, está o documentário chileno Calle Santa Fe, de Carmen Castillo, apresentado em Cannes. No filme, a diretora empreende uma viagem ao seu país em busca de respostas para o assassinato de um companheiro que participou de um movimento revolucionário na época da ditadura chilena.

Outro filme imperdível é Cronica de uma mujer china, de Wang Bin, no qual uma idosa conta a sua história desde o início da Revolução Chinesa até o presente. Apesar das presenças chilena e chinesa, a predominância na mostra foi do cinema francês. Entre os 47 filmes exibidos, 16 foram produzidos ou co-produzidos pela França. Coincidência ou não, entre os organizadores do festival está a Embaixada da França na Argentina. A Alemanha apareceu em segundo lugar, com 12 filmes. A surpresa foi a exibição de apenas quatro filmes argentinos e a ausência de filmes brasileiros.

Entre os documentários argentinos mais destacados estão Ángeles caídos, de Pablo Rayero, e Linea Sur, de Fabián Fattore. O primeiro conta a história de três adolescentes de bairros pobres de Buenos Aires que tentam sobreviver por meio da música. Já no segundo, o diretor faz uma viagem à Patagônia argentina para buscar a fonte de inspiração dos contos e recordações do escritor Osvaldo Soriano.

E apesar de sua importância na produção de documentários, o Brasil não participou do DocBsAs. O festival não abriu possibilidades para que novos cineastas desse país pudessem concorrer com seus projetos, nem foram exibidos documentários de diretores brasileiros. Segundo Michelle Jacques-Toriglia, coordenadora do DocBsAs, a organização do evento visualiza filmes de diversos países, mas nem sempre é possível exibi-los pelo alto valor de seus aluguéis, ou porque os cineastas preferem apresentar seus filmes em festivais mais competitivos.

Em relação à participação no Fórum de Produção, aberto para apenas nove países - Chile, Uruguai, Paraguai, Equador, Peru, Venezuela, Bolívia, Colômbia e Argentina - Michelle explica que se deve a limitações financeiras e estruturais. Mas avisa que "para futuras edições, há planos de trazer o cinema brasileiro".

Enquanto isso, na 31° Mostra Internacional de Cinema em São Paulo - que termina dia 1º de novembro - é vasta a programação de documentários. E ao contrário do DocBsAs, o espaço é dedicado não somente às produções européias, mas também às latino-americanas, como Personal Che, do brasileiro Douglas Duarte e da colombiana Adriana Marino, além de Jogo de Cena, do brasileiro Eduardo Coutinho.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Apresentadores erram e dão Oscar para o filme errado; confira os vencedores

“Moonlight” vence e mostra reação do Oscar às polêmicas de 2016 e a Trump

17 filmes para assistir no NOW durante o feriado de Carnaval

De terror a animação, confira filmes que vão te entreter nesse feriado

Logan: "filme definitivo" do Wolverine chega aos cinemas

Longa marca a despedida de Hugh Jackman do personagem que viveu por 17 anos

Um Limite Entre Nós: filme indicado ao Oscar chega ao Brasil em cima da hora

Longa traz Denzel Washington e Viola Davis em atuações singulares

13 filmes indicados ao Oscar que você pode assistir em casa agora mesmo

Do premiado “A Chegada” ao emocionante “Fogo no Mar”, veja quais são os filmes do Oscar para assistir no NOW

Confira os melhores momentos da passagem de Hugh Jackman pelo Brasil