Guia da Semana

Freddie Highmore, o Grande Talento!

Ator de 16 anos interpreta irmãos gêmeos em As Crônicas de Spiderwick. Veja a entrevista!

De Los Angeles

Foto: Divulgação
Dose dupla: Freddie Highmore interpreta gêmeos

Ele participou dos maiores filmes de fantasia que o cinema produziu ultimamente: Em Busca da Terra do Nunca, A Fantástica Fábrica de Chocolates, A Bússola de Ouro, etc. E, novamente, é o ator principal de um filme feito sob medida para jovens leitores e pais cuidadosos. E, agora, Freddie Highmore, um jovem inglesinho de 16 anos, vem em dose dupla, atuando como os irmãos Jared e Simon em As Crônicas de Spiderwick. Talento não falta e, de quebra, é filho de uma importante agente de atores no Reino Unido, Sue Latimer, que, entre outros agencia Daniel Radcliffe, o astro de Harry Potter. Cercado de boas condições e oportunidades, só depende dele seguir para o estrelato. Enquanto isso, Freddie conversou com nosso correspondente em Los Angeles.

Fábio Barreto: Todos os diretores e atores com quem você trabalha elogiam muito sua atuação. Como é ser tão reconhecido assim aos 16 anos? Johnny Depp adora o seu trabalho!
Freddie Highmore:
Fico orgulhoso por eles pensarem isso de mim e isso ajuda a ser chamado para outros papéis, mas, na verdade, sendo tão novo, eu é que tenho sorte de trabalhar com tanta gente boa.

Como foi viver irmãos gêmeos? Não era confuso?
Freddie Highmore:
Eu fiquei com um medo danado! Tinha que fazer uma cena, aí trocar de roupa e voltar para fazer a outra parte da mesma cena, só que como o outro irmão. Eu morria de medo de voltar com a roupa errada ou confundir as falas, mas deu tudo certo. Uma vez quase erramos as roupas, foi hilário.

Ter imaginação é legal, mas como é lutar com criaturas que não estão ali na hora da filmagem?
Freddie Highmore:
Basicamente é deixar a mente aberta e acreditar que aquela bolinha verde que o diretor usa para orientar seja realmente um goblin. Existe a referência e a gente reage a ela. E também tem a voz de referência do monstro, por exemplo, aí eu acabo atuando em conjunto com alguma coisa. Eles também mostraram os desenhos das criaturas e isso ajudou muito na hora de imaginar que tipo de bicho esquisito estaria na minha frente na tela.

Seus personagens vão morar numa casa no meio do nada. Sem TV, internet e o Jared só leva um iPod. Você conseguiria viver num lugar assim?
Freddie Highmore:
Não mesmo. Talvez no futuro as pessoas resolvam ficar mais perto da natureza - o que é muito bom -, mas com as mordomias da tecnologia atual. Porém, hoje, não acho a idéia muito boa, não; vai que existam goblins por ali!

Você costuma assistir seus filmes com amigos ou família?
Freddie Highmore:
Normalmente, eu só assisto na premiere e, vez ou outra, em DVD quando tem algo legal nos extras e alguém insiste muito. Não sou daqueles que sai correndo para a loja comprar cada filme que fiz e criar um templo dentro de casa.

Qual dos dois irmãos parece mais com você?
Freddie Highmore:
Acho que eu tenho um pouco dos dois. Gosto de lutar pelo que acredito, como o Jared, mas prefiro não abrir buracos na minha cozinha (risos) e conseguir o que eu quero de um jeito mais pacífico, como o Simon.


Seu trabalho tem muita coisa do mundo da fantasia, não? Você gostava do gênero antes de começar a atuar?
Freddie Highmore:
Quem não gosta quando é criança? Não que eu ache infantil, pode ser bem assustador às vezes, mas gostava sim e acabei dando sorte de ser chamado para Em Busca da Terra do Nunca e agora, mesmo achando que não daria certo, para Spiderwick.

Por que achou que não daria certo?
Freddie Highmore:
Os personagens são americanos e, embora eu já tenha feito sotaque americano, seria mais lógico chamarem um nativo. Até falei com a Sarah [Bolger]: o que a gente está fazendo aqui? Acabou dando certo.

Qual seu livro favorito?
Freddie Highmore:
Gosto muito de O Apanhador no Campo de Centeio [famoso romance de J.D. Salinger], pelo jeito como ele é escrito e faz você pensar bastante. Eu também leio Harry Potter e livros novos, mas aquele foi o que mais me impressionou até hoje.


Quem é o colunista: Fábio M. Barreto adora escrever, não dispensa uma noitada na frente do vídeo game e é apaixonado pela filha, Ariel. Entre suas esquisitices prediletas está o fanatismo por Guerra nas Estrelas e uma medalha de ouro como Campeão Paulista Universitário de Arco e Flecha.

O que faz: Jornalista profissional há 12 anos, correspondente internacional em Los Angeles, crítico de cinema e vivendo o grande sonho de cobrir o mundo do entretenimento em Hollywood.

Pecado gastronômico: Morango com Creme de Leite! Diretamente do Olimpo!

Melhor lugar do Brasil: There´s no place like home. Onde quer que seja, nosso lar é sempre o melhor lugar.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Confira os melhores momentos da passagem de Hugh Jackman pelo Brasil

“Silêncio”: 3 motivos para ver o novo filme de Scorsese (e 3 para pensar duas vezes)

Longa traz Andrew Garfield e Adam Driver como padres jesuítas

Playarte Splendor inaugura novo cardápio para ser degustado no cinema

Praticidade é o foco dos novos petiscos da Sala Vip

Cinema nacional tem crescimento expressivo em 2016

Filmes brasileiros atraíram 30,4 milhões de espectadores no último ano

"La La Land" ganha vídeo em versão 8-Bit e você precisa assistir!

Com 14 indicações, musical é a grande apostar do Oscar 2017

Filmes com mulheres protagonistas em Hollywood bate recorde em 2016

Estudo mostra que 29% dos filmes com maiores bilheterias foram estrelados por mulheres