Guia da Semana

Garotos Perdidos - A Tribo

Continuação de clássico de 1987 é lançado direto para DVD e aposta no drama familiar em vez do mundo sobrenatural

De Los Angeles


Se a cidadezinha de Luna Bay já era símbolo de gente estranha e culto nerd depois da estréia de Garotos Perdidos, em 1987, pode apostar que agora ninguém mais vai ter vontade de surfar num dos covis vampirescos mais cults do cinema, pois é a vez de Garotos Perdidos - A Tribo reacender o assunto, mas só nas locadoras. Lançado direto para DVD em todo o mundo, a continuação injeta romance e aposta no vozeirão de Edgar Frog (Colin Feldman) para agradar aos fãs.

Mas, sem dúvida, é uma aposta arriscada. Muito tempo se passou em Luna Bay, mas os maiores efeitos que esse mundo repleto de vampiros sofre vem do exterior. Nesses 20 anos, a produção hollywoodiana focada em chupadores de sangue deu saltos qualitativos e modificou conceitos de todos os jeitos. Foram nove temporadas de Buffy, dois sucessos gigantescos de bilheteria com Drácula de Bram Stoker e Entrevista com o Vampiro e, claro, o melhor representante dessa década, 30 Dias de Noite - isso sem contar bobagens como Van Helsing, por exemplo. Foi depois de tudo isso ter influenciado o público que o diretor P. J. Pesce encarou a direção de Garotos Perdidos - A Tribo.

Sem ser continuação direta de Garotos Perdidos, o longa-metragem apresenta um novo grupo de vampiros. Mas, desta vez, o foco está no drama e não em todo o suspense que pontuou o primeiro filme.

Para entender as razões que levaram à mudança de tom e, claro, ao surpreendente lançamento direto para DVD, o Guia da Semana conversou com exclusividade com o diretor P. J. Pesce, direto da Comic-Con, em San Diego e, depois, num ótimo bate-papo em Los Angeles. "Esses caras vivem para sempre, mas pensamos que tudo isso não faz sentido porque todos que amamos vão morrer. Isso parece argumento para uma "vida" chata para caramba, não é?", explica o diretor. "O único jeito de transformar isso em algo realmente bacana seria convocar toda a família para a viagem, certo? Sou pai fresco, então, fiquei pensando em encarar a eternidade sozinho. Definitivamente, não rola!"

Embora Garotos Perdidos tivesse bastante foco nos conflitos entre os irmãos, o que não deixa de ser drama familiar, esse novo filme propõe a construção de uma família. Na liderança do clã está Shane (Angus Sutherland), um ex-surfista que sumiu das competições e apareceu em Luna Bay para criar seu próprio bando. A dinâmica da cidade é modificada quando os irmãos Chris e Nicole Emerson, respectivamente, Tad Hilgenbrink e Autum Reeser (famosa pelo seriado The O.C.) se mudam para o lugar.

Em pouco tempo, eles se vêem na mira dos vampiros locais, mas não como simples fonte de alimento. Shane é imortal, mas solitário, e a bela Nicole surge como pretendente ideal. Desestruturada pela perda dos pais, ela rapidamente cai pelos encantos do soturno Shane, que faz uso do vozeirão herdado do papai Donald Sutherland, mas deixa a desejar em termos de talento. "O desejo de todo ser humano é ter companhia e isso não muda caso ele seja transformado em vampiro. Todos procuramos por uma tribo, algo que nos mantenha unidos", explica Pesce, que ficou frustrado pelo fato de os produtores do DVD optarem por não ter uma faixa comentada em áudio no disco."Analise os vampiros de Anne Rice, por exemplo. Todos são isolados, passam a eternidade sozinhos e naquele estado contemplativo. Claro que há desejos, mas são mais pontuais, diferente do nosso modelo, que encara esses eternos em seu primeiro século, onde há mais dúvidas e a vontade de ter companhia até o fim dos dias".

Certo ou não, é assim que o filme se desenrola. Muito mais voltado para o drama do que para a ação sobrenatural que englobou o mundo vampiresco em suas manifestações pop. Mas um tom diferente era realmente necessário para não soar como um remake do original, especialmente com tanta fama envolvida. Para cobrir esse desejo dos fãs, diversas citações foram inseridas no filme. Edgar Frog é a maior delas, o que significou o retorno de Colin Feldman e sua voz cavernosa a um de seus maiores sucessos. Outra conexão no elenco é a presença de Angus Sutherland, filho de Donald e meio-irmão de Kiefer "Bauer", o vampiro barra pesada de Garotos Perdidos. Além de alguns pontos da trilha e de dois finais alternativos feitos sob medida para os fãs, existem menções a vários clássicos daquela geração, entre eles, Os Goonies, outro sucesso de Feldman.

Ser lançado diretamente em DVD não é um ponto negativo, pelo menos na opinião de Pesce. "Acreditamos na história desde o princípio, então, o formato pouco importou para o nosso trabalho. Claro que todo mundo queria ver no circuito de cinema, mas tivemos mais liberdade em fazer um filme digno do universo de Garotos Perdidos sem ficar se preocupando com censura ou tipos de público", argumenta o diretor, que ficou claramente impressionado com o lançamento de seu filme durante a Comic-Con 2008. "E que jeito melhor de lançar algo com tantos fãs do que um evento gigantesco, com Direito a première e tudo mais? Foi fantástico e, não importando o que a crítica disse, muitos fãs gostaram do que viram". Gostaram e ainda permaneceram no salão principal da convenção para acompanhar um painel divertido e meio alucinado, com Corey Feldman e Jason Newlander - que interpreta Alan, irmão de Edgar Frog - aparecendo vestidos como caçadores de vampiros.

Agora, o destino dos seres da noite de Luna Bay está nas mãos de seus fãs, pois, com o produto nas lojas, saberemos se todo o planejamento deu certou ou se seria melhor ter deixado essa idéia para lá. O filme mescla bom humor, mitologia dos vampiros, uma bela dose de drama e ainda consegue colocar ação nos momentos certos. Não convence muito fácil, infelizmente. Quem pode ganhar mais com essa empreitada é Corey Feldman, que pode voltar à "fama" e provocar uma continuação para Os Goonies.


Quem é o colunista: Fábio M. Barreto adora escrever, não dispensa uma noitada na frente do vídeo game e é apaixonado pela filha, Ariel. Entre suas esquisitices prediletas está o fanatismo por Guerra nas Estrelas e uma medalha de ouro como Campeão Paulista Universitário de Arco e Flecha.

O que faz: Jornalista profissional há 12 anos, correspondente internacional em Los Angeles, crítico de cinema e vivendo o grande sonho de cobrir o mundo do entretenimento em Hollywood.

Pecado gastronômico: Morango com Creme de Leite! Diretamente do Olimpo!

Melhor lugar do Brasil: There´s no place like home. Onde quer que seja, nosso lar é sempre o melhor lugar.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

"O Círculo": Suspense com Tom Hanks e Emma Watson ganha primeiro trailer

Em 2017, os atores vão se encontrar nas telonas pela primeira vez

Após polêmica, Bernardo Bertolucci desmente estupro em "Último Tango em Paris"

Diretor julgou repercussão como um "mal-entendido ridículo"

"Guardiões da Galáxia Vol. 2" tem o trailer mais assistido da história da Marvel

Continuação do longa de 2014 chega aos cinemas em abril de 2017

"Sully - O Herói do Rio Hudson" ganha nova data de estreia no Brasil

Filme em que Tom Hanks evita acidente aéreo teve lançamento adiado após tragédia com Chapecoense

Apresentador Jimmy Kimmel comandará o Oscar 2017

Notícia foi confirmada pela revista Variety

Assista à nova prévia de "Tamo Junto", comédia estrelada por Sophie Charlotte

Longa apresenta humor repleto de referências da cultura pop