Guia da Semana

Invasão francesa


Não sei se por conta da admiração a cineastas como Jean-Luc Godard e François Truffaut, ou se por conta das últimas férias que passei em Paris, em outubro, ou ainda por um motivo pessoal, mas ando perseguindo o cinema francês. Assistir a uma produção daquele país na tela é como se fosse possível se transportar para o local onde estão as imagens. Também não sei se é devido o meu interesse recente que só agora me dei conta que existem muito mais filmes franceses em exibição do que diversas salas da Cinemark podem imaginar.

Enquanto estive em Paris, tive a oportunidade de assistir ao longa-metragem 99 Francs, do holandês Jan Kounen. O filme é baseado em livro homônimo de Frédéric Beigbeder (publicado pela Record, chama-se $ 29,99) e deu o que falar no reduto publicitário, uma vez que a história conta sobre o dia-a-dia do redator Octave, que para criar trabalha duro, usa drogas e tem mulheres a rodo. Embora pareça feliz, Octave está à beira da loucura.

Confesso que assistir à produção falada em francês (sem legendas, é claro) não foi tarefa fácil, até porque o meu vocabulário naquele idioma se resume a "pardon", "bonjour"/"bonsoir", "s´il vous plaît", "merci" e "au revoir". Com ajuda de uma tradução simultânea em momentos cruciais e de muita imaginação para decifrar as imagens, deu para aproveitar. Em todo caso, não vejo a hora de o filme chegar aqui. Se é que esse dia vai chegar!

Bom, mas vamos falar daquilo que temos em mãos. Para começar, e para quem gosta de ver filme no aconchego do lar, a partir de 22 de novembro, chegam às locadoras Paris, Te Amo, um conjunto de 18 curtas-metragens comandados por 21 diretores nacionais e estrangeiros, incluindo os brasileiros Walter Salles e Daniela Thomas. Cada diretor (ou dupla de diretores) escolheu um tema para contar a sua história. Entre os destaques, Parc Monceau, de Alfonso Cuaron, com Nick Nolte no elenco. Trata-se de uma obra para admirar o trabalho de direção impecável, com o filme feito uma única tomada; os irmãos Joel e Ethan Coen ficaram responsáveis por Tuileries, que conta sobre o turista no metrô que não entende nada de francês e se envolve em uma briga com o casal de namorados. Paris, Te Amo é uma verdadeira declaração de amor feita por cineastas franceses e estrangeiros.

Um Lugar na Platéia, de Danièle Thompson, está nas telas desde maio e fala sobre uma moça que chega em Paris para trabalhar como garçonete, mas seu principal interesse é nos artistas que passam por lá. Uma comédia simples, mas com um timing de primeira.

O diretor Alain Resnais, o mesmo do inusitado Amores Parisienses, chegou com Medos Privados em Lugares Públicos em julho. A fita conta a história de um corretor de imóveis apaixonado por sua colega de trabalho, de um ex-militar desempregado e em crise afetiva e de uma jovem solitária que marca encontros com homens desconhecidos. Resnais aponta suas lentes para lugares obscuros, situações estranhas, mas consegue contar uma história de maneira clara e singular.

Para quem prefere drama, recentemente entrou no circuito Piaf - Um Hino ao Amor, sob a batuta de Olivier Dahan, que também é autor do roteiro. Para viver Edith Piaf, cantora francesa que fez muito sucesso nos anos 1950, foi escalada Marion Cotillard. A fita dá conta de mostrar, de forma não-linear, a trajetória da cantora desde a sua infância, quando morou em um prostíbulo, até o sucesso, passando por sua difícil jornada de ganhar o dinheiro para comer quando cantava nas esquinas de Paris. O resultado é um filme delicado e emocionante, salpicado por canções inesquecíveis. Só não pode se esquecer de levar o lenço para a sessão!

Depois de passar pela 31ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, estréia na capital, dia 23 de novembro, Lady Chatterley, de Pascale Ferran. A fita, que tem quase três horas de duração, é um romance lindo, que se passa no início do século XX, no interior da França. A fita conta a história de Constance Reide, que se casa com o bem-sucedido Clifford Chatterley. Ele, depois de lutar na guerra, acaba preso a uma cadeira de rodas. A moça, por sua vez, em um de seus passeios vespertinos na grande propriedade, se envolve com o caçador de animais, com quem tem verdadeiras tardes de amor. Lento e intimista, o longa descreve sem cerimônia as aventuras da moça rica com um rapaz de classe social inferior.

Outro filme que passou pela Mostra é Em Paris, de Christophe Honoré. Garantida pela Imovision para 21 de dezembro, a fita é narrada por Jonathan, que conta a história de seu irmão mais velho que, após se separar, se sente deprimido e volta a Paris para viver novamente com o pai e seu irmão caçula. Mas é com o olhar de Jonathan que veremos como se comporta a juventude, que tenta se divertir e também reanimar o irmão. Em Paris é um cinema francês leve, bem-humorado e com lições nas entrelinhas.

Para finalizar, Crimes de Autor, escrito, dirigido e produzido por Claude Lelouch, que estreou nos cinemas no dia 16 de novembro. Na fita, a famosa escritora Judith Ralitzer (Fanny Ardant) é acusada pelo assassinato de seu ghost-writer Pierre (Dominique Pinon). No entanto, no meio do caminho em direção a Cannes, ele conhece a cabeleireira Huguette (Audrey Dana), que servirá de inspiração e personagem para a história. O longa traz às telas uma mistura de drama, mistério e romance que vai prender o espectador do início ao fim. A trilha sonora, com música original de Alexandre Jaffray, completa a obra de arte.

Leia as colunas anteriores da Tatianna:

? Difícil é emplacar: Filmes de arte perdem espaço nas salas de cinema para grandes produções

? Cinema mudo:quando tudo começou

? Três é sempre muito bom: Veja as seqüências que invadiram as telonas

Fotos: Divulgação e www.sxc.hu

Quem é a colunista: Tatianna Babadobulos, paulistana, jornalista e crítica de cinema.

O que faz: Cinéfila de carteirinha, assiste a diversos filmes, além de escrever, ler e respirar cinema.

Pecado gastronômico: Doces, principalmente os encharcados de chocolate!

Melhor lugar de São Paulo: Qualquer área verde para se respirar ar puro ou sala de cinema que exiba um bom filme e a faça ir com uma ótima companhia (mesmo que seja ela mesma!).

Fale com ela: tatibaba@uol.com.br

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Após polêmica, Bernardo Bertolucci desmente estupro em "Último Tango em Paris"

Diretor julgou repercussão como um "mal-entendido ridículo"

"Guardiões da Galáxia Vol. 2" tem o trailer mais assistido da história da Marvel

Continuação do longa de 2014 chega aos cinemas em abril de 2017

"Sully - O Herói do Rio Hudson" ganha nova data de estreia no Brasil

Filme em que Tom Hanks evita acidente aéreo teve lançamento adiado após tragédia com Chapecoense

Apresentador Jimmy Kimmel comandará o Oscar 2017

Notícia foi confirmada pela revista Variety

Assista à nova prévia de "Tamo Junto", comédia estrelada por Sophie Charlotte

Longa apresenta humor repleto de referências da cultura pop

Bertolucci revela que houve estupro em cena de "Último Tango em Paris" e revolta Hollywood

"Queria sua reação como garota, não como atriz", disse o diretor