Guia da Semana

"Jogos Vorazes – A Esperança (Parte 1)" exalta a propaganda em tempos de guerra

Terceiro filme da saga enfatiza o papel da comunicação nos jogos de poder

A maior parte dos fãs da franquia “Jogos Vorazes” provavelmente está só começando a ouvir falar de Goebbels e Tio Sam nas aulas de História, mas o conceito de publicidade de guerra não será problema nas provas de final de ano. No terceiro e penúltimo capítulo da saga, “A Esperança (Parte 1)”, a revolução anunciada no filme anterior se distorce e se submete às regras do marketing, tomando um rumo bem diferente de outras aventuras juvenis.   

Jennifer Lawrence retorna ao papel de Katniss, irreconhecível em comparação à garota sorridente e desbocada que conquistou o Oscar e o mundo nos últimos dois anos. Sua heroína está mais calada, mais introvertida, e vive um dilema moral que lhe dá ares de insanidade: conduzir a revolução e derrubar a Capital, ou seguir seu instinto protetor e evitar a morte de inocentes?

O diferencial dessa personagem em relação a outros heróis de ação é justamente esse: ela não luta por um ideal, mas por um sentimento – o de revolta diante da violência. Por isso, não está totalmente do lado da revolução, nem do lado da Capital.

Jennifer Lawrence e Julianne Moore em Jogos Vorazes - A Esperança Parte 1

Após os eventos de “Em Chamas”, Katniss foi transportada para o Distrito 13, comandado pela presidente Alma Coin (Julianne Moore). Confrontos já estão acontecendo nos outros distritos e Alma planeja usá-la para unir todos os rebeldes contra a Capital. O curioso é que o discurso dessa líder da oposição, no palanque, não é tão diferente daquele usado pelo presidente Snow (Donald Sutherland), líder do governo atual.

Ao contrário do que esperava, Katniss não veste uma armadura para invadir a Capital, mas veste-a para gravar vídeos incitando o povo a lutar. Nessa patética missão, uma nova personagem se junta à equipe: a diretora Cressida (Natalie Dormer), uma espécie de guerreira em busca dos melhores takes.

Longe da arena dos Jogos Vorazes, o desafio pessoal de Katniss passa a ser negociar: com Alma, pelo resgate de Peeta (Josh Hutcherson) e de outros prisioneiros; com Snow pela vida de Peeta e pela paz. No calor do momento, porém, a garota faz promessas conflitantes, com as quais provavelmente terá que lidar no terceiro filme: será que ela continuará representando a revolução depois que seus interesses pessoais forem atendidos?

Josh Hutcherson em Jogos Vorazes - A Esperança Parte 1

É interessante notar que a figura de Peeta – um jovem em muitos sentidos fraco (moralmente inclusive) e aparentemente oposto à natureza de Katniss – funciona como um freio aos impulsos da heroína, mas também representa o povo oprimido a quem ela está protegendo. Pessoas do primeiro ao último distrito que jogam conforme o jogo, mas são tão vítimas dele quanto os rebeldes.

A primeira parte de “Jogos Vorazes – A Esperança” desenvolve as ideias de totalitarismo e revolução plantadas nos episódios anteriores, mas não entrega respostas simples. Apesar de sugerir um vilão convencional, o lado do bem parece ser o que esconde mais segredos... Mas só saberemos no ano que vem.

Assista se você:

  • Gostou dos dois primeiros filmes
  • Quer ver um filme político para jovens
  • Gosta de filmes futuristas que refletem sobre o presente

Não assista se você:

  • Não gostou dos primeiros filmes
  • Não gosta de franquias cinematográficas
  • Não gosta de filmes voltados para o público jovem

Atualizado em 25 Nov 2014.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Reese Witherspoon quer fazer "Legalmente Loira 3"

"As mulheres precisam desse tipo de positividade hoje em dia", disse a atriz ao E! News

10 Filmes da Sessão da Tarde para ver na Netflix

“Operação Cupido” e “Aventureiros do Bairro Proibido” estão entre os filmes nostálgicos em cartaz

“Estrelas Além do Tempo” revela as mulheres negras que mudaram a história da NASA

Longa inspirador e bem-humorado estreia no dia 2 de fevereiro nos cinemas

“A Cura”: diretor de “O Chamado” retorna ao terror com longa sinistro e hipnotizante

Filme chega aos cinemas no dia 16 de fevereiro

“O Poderoso Chefinho”: animação adorável sobre um bebê “adulto” estreia em março (e vai conquistar seu coração)

Filme explora a relação entre um menino de 7 anos e seu novo irmãozinho

Final do Super Bowl será transmitida ao vivo nos cinemas

Evento acontece no dia 5 de fevereiro e terá show de Lady Gaga no intervalo