Guia da Semana

Liam Neeson: o pai de Jason Bourne

Busca implacável não tem orçamento de superprodução, mas entrega um filme digno dos grandes filmes de ação da década

De Los Angeles


Há um elemento curioso em Busca Implacável, de Pierre Morel: Liam Neeson. É impossível não imaginá-lo como uma versão mais velha, e tão letal quanto, Jason Bourne. Diferente de atores famosos por filmes de ação que estão retornando à ativa, Neeson segue o caminho inverso e, depois de uma extensa carreira dramática, arrisca uma ação com A maiúsculo nesse longa-metragem escrito por Luc Besson. O filme traz uma história tradicional e envolve com boa mistura de ação e drama familiar.

Ex-operativo da CIA, o personagem de Neeson vê o mundo com outros olhos. Um lugar cheio de perigos. Mas a ex-esposa, interpretada por Famke Jamsen e a filha, vivida por Maggie Grace, o consideram paranóico. Em parte estão certas, mas o descrédito das duas é punido pelo roteiro de Luc Besson, que coloca Maggie nas mãos de traficantes de mulheres no submundo de Paris.

Com a filha seqüestrada, Neeson parte para o resgate. E é justamente na interpretação do veterano irlandês que as minúcias de Busca Implacável se revelam. Fosse ele o bruto Jason Statham, o personagem se limitaria a atirar, correr, bater e mostrar que é bom no que faz. Neeson, entretanto, faz tudo isso e ainda encontra espaço para expandir as possibilidades de seu papel.

Mesmo um pouco paranóico, o personagem é pai dedicado e acredita no que fez por seu país, porém, ultrapassa qualquer barreira para resgatar a filha. O filme é acelerado, mas como os diálogos são bem feitos, todos esses diferenciais entre os personagens são contados ao espectador, que precisa ficar atento mesmo durante algumas das cenas de ação.

Na maioria das vezes, a obviedade do desfecho de um roteiro desse tipo cria descrédito em relação ao personagem, já que tudo que ele vai fazer, de algum modo, vai funcionar. Mas o modo como i>Busca Implacável constrói a investigação e a devoção de Neeson a usar tudo que sabe para salvar a filha garantem credibilidade. Ele não usa armas secretas, superpoderes e não sofreu nenhum tipo de modificação genética ou super-treinamento. É o pai de Jason Bourne em ação, entendo as limitações da idade e disposto a tudo para livrar a filha de um futuro de exploração, drogas e desgraça.

Como se trata de uma produção européia, a assinatura visual é mais crua e realista como em Carga Explosiva, dirigido pelo mesmo diretor, Pierre Morel, do que em películas como A Supremacia Bourne. Assim também são seus personagens, que transformam a sonoridade numa Babel cinematográfica, uma vez que o filme é falado em inglês, francês, albanês e árabe. Há uma subtrama envolvendo a corrupção na polícia francesa, mas o que realmente importa é a capacidade que i>Busca Implacável tem para tirar as camadas de cinza e mostrar exatamente como as pessoas se comportariam numa situação real.

Neeson se entrega de corpo e alma, já seu amigo e chefe de polícia em Paris pouco faz para auxiliá-lo para não correr o risco de estragar sua carreira. Do mesmo modo, a ex-esposa de Neeson deixa cair toda sua máscara de mulher ressentida e descrente ao se ver no meio de todo esse drama, afinal, é só perante extremos que a verdadeira personalidade de muita gente se revela.

Por isso, não resta dúvidas de que i>Busca Implacável conhece seus limites, entende o que seu público pretende e não faz feio dentro de um gênero que tem James Bond, Jason Bourne e tantos outros heróis inesquecíveis.Caiu como uma luva para Liam Neeson.




Quem é o colunista: Fábio M. Barreto adora escrever, não dispensa uma noitada na frente do vídeo game e é apaixonado pela filha, Ariel. Entre suas esquisitices prediletas está o fanatismo por Guerra nas Estrelas e uma medalha de ouro como Campeão Paulista Universitário de Arco e Flecha.

O que faz: Jornalista profissional há 12 anos, correspondente internacional em Los Angeles, crítico de cinema e vivendo o grande sonho de cobrir o mundo do entretenimento em Hollywood.

Pecado gastronômico: Morango com Creme de Leite! Diretamente do Olimpo!

Melhor lugar do Brasil: There´s no place like home. Onde quer que seja, nosso lar é sempre o melhor lugar.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

7 Fatos sobre “Fallen” que você precisa saber antes de ir aos cinemas

Adaptação do primeiro livro da saga adolescente estreia no dia 8 de dezembro

4 Motivos para ver “A Qualquer Custo” nos cinemas

Filme com Chris Pine e Jeff Bridges chega aos cinemas em janeiro

"50 Tons Mais Escuros" ganha trailer inédito; confira

Novo vídeo do longa está mais caliente do que nunca!

Clássico de Chaplin tem sessão gratuita no Auditório Ibirapuera

Exibição encerra a programação do centenário de Paulo Emílio Sales Gomes

Saiu o primeiro teaser de "Homem Aranha: De Volta ao Ler"; vem assistir!

Trailer completo será divulgado nesta quinta-feira

Mais de 20 fotos inéditas de "Transformers: O Último Cavaleiro" vazam na internet; confira

Próximo longa da franquia estreia em junho de 2017