Guia da Semana

Made in Brazil

Alice Braga se consolida como a principal atriz brasileira no cinema internacional

Alice Braga e Will Smith em cena do filme Eu Sou A Lenda.

Durante os anos 80 e 90, uma atriz brasileira tentava a sorte no cinema americano. Depois de seu sucesso no Brasil, principalmente nas adaptações de obras de Jorge Amado, como Dona Flor e Seus Dois Maridos, para os cinemas, e Gabriela, Cravo e Canela, na televisão, Sônia Braga chegou a participar de diversos filmes e, inclusive, da famosa série de televisão Sex and The City. Duas décadas depois, é Alice, sobrinha de Sônia, a intérprete tupiniquim do momento.

Filha da publicitária Ana Braga e do jornalista Ninho Moraes, Alice Braga tinha nascido há pouco quando a "tia Soninha" foi para os EUA. Apesar da parente famosa, porém, não foi isso que a fez atingir o estrelato, e nem mesmo foi um fator fundamental para o começo de sua carreira, já que as duas conviveram muito pouco. Quando a garota nasceu, em São Paulo, em 1983, sua mãe Ana ainda tinha uma outra profissão, era atriz. Isto fez com que ela e Ninho, que trabalha como diretor de TV, sempre levassem as filhas Alice e Rita aos estúdios.

Esta fase da infância das duas foi fundamental para a decisão do futuro. Enquanto a mais velha se tornou produtora de cinema, Alice preferiu ficar em frente às câmeras. Fotogênica e muito falante, a menina sempre chamou a atenção dos diretores com quem sua mãe trabalhava, até que um deles decidiu chamá-la para fazer propagandas, quando ela tinha apenas 8 anos. Foi neste meio que ela conheceu a pessoa que lhe apresentaria o mundo do cinema e o começo da fama: Fernando Meirelles.

Quando o cineasta e ex-publicitário procurava uma desconhecida para o papel de Angélica, uma jovem rica que se apaixona por um traficante em Cidade de Deus (foto acima), ele logo se lembrou da menina com quem já havia trabalhado em comerciais. O desempenho de Alice, que decidiu somente neste momento seguir a carreira, fez com que seu trabalho ficasse marcado para a preparadora de elenco Fátima Toledo, que não teve dúvida em quem indicar quando o diretor Sérgio Machado revelou que precisava de uma atriz para Cidade Baixa.

Com 1,64m de altura, Lili, como é conhecida pelos amigos, engrandece quando aparece nas telas. Mesmo sua timidez e seu jeito de criança não impediram que Machado a chamasse para viver Karinna, uma prostituta de Salvador que com sua sensualidade se coloca entre a amizade dos personagens de Wagner Moura e de Lázaro Ramos (foto). A atriz confessa que não foi fácil, inclusive por ter que fazer cenas extremamente sensuais, com direito a stripteases, mas sua vontade de atuar foi tanta que o resultado a fez ser chamada para diversos papéis, no Brasil e fora dele.

Ao contrário dos companheiros Lázaro e Wagner, Alice nunca atuou em uma novela ou teatro. O máximo que chegou a fazer foram participações na série Carandiru - Outras Histórias. Convites não faltam, nem mesmo a vontade em ter este contato maior com o público brasileiro, o problema é tempo, já que está sempre envolvida em diversos projetos. Além de ser chamada para Amazônia e JK, ela quase atuou em Belíssima, mas, de última hora, percebeu que a agenda não iria deixar.

E o ritmo de filmagens parece aumentar cada vez mais, principalmente com sua entrada no mercado internacional. A estréia foi em 2006 no mexicano Só Deus Sabe (foto), com Diego Luna. No ano seguinte veio o grande salto para sua carreira, na superprodução Eu Sou A Lenda, com Will Smith. Com o filme estreando com sucesso, e sua atuação elogiada pela crítica e pelo próprio Smith, ela já tem mais quatro projetos engatilhados. Em um deles, Cegueira, volta a ser dirigida pelo seu descobridor, Fernando Meirelles. Para encontrar os trabalhos, ela conta com a ajuda da mesma agente de sua tia.

Alice não tem problemas para escolher seus papéis, e tenta pegar todos os que lhe oferecem. Assim, ela consegue participar tanto de independentes brasileiros, como o poético A Via Láctea, ou O Cheiro do Ralo, como estar em produções grandes de Hollywood, como Redbelt, de David Mamet, em que contracena com Rodrigo Santoro, ou Crossing Over, com Harrison Ford e Sean Penn. Neste ritmo, não vai demorar muito para que Sônia é que passe a ser conhecida como a tia de Alice Braga.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

10 Filmes sul-coreanos que você precisa conhecer

Filmes como “A Criada” e “Invasão Zumbi” são exemplos do crescimento do cinema comercial no país

Michael Fassbender fala sobre a adaptação de “Assassin’s Creed” para os cinemas

Filme estreia no Brasil no dia 12 de janeiro

Natalie Portman encarna a Sra. Kennedy no pesado e surpreendente “Jackie”

Filme reconta o assassinato do presidente americano sob o ponto de vista da primeira-dama

Andrew Garfield fala sobre selinho em Ryan Reynolds no Globo de Ouro - e repete a dose em apresentador!

Ao falar sobre o assunto, Garfield beijou Stephen Colbert

“Moonlight” chega aos cinemas brasileiros às vésperas do Oscar 2017

Filme narra a história de um garoto negro que se descobre gay numa comunidade preconceituosa e violenta

Will Smith pode protagonizar nova versão de "Dumbo", de Tim Burton

Produção está entre os projetos futuros da Disney