Guia da Semana

Melhores e piores de 2008

Convidamos quem entende do assunto para eleger os melhores filmes do ano (e alguns para esquecer)

Divulgação
Cena do filme Vicky Cristina Barcelona, um dos melhores do ano

Mais um ano já está indo embora. E com ele, a enxurrada de lançamentos que inundaram os cinemas em 2008. Alguns deles muito bons, dignos dos prêmios que receberam. Já outros... Para fugir da conversa da fila da pipoca e fazer uma retrospectiva com mais propriedade, convidamos todos os lados da história - um diretor, um crítico e um cinéfilo - que elegeram o que rolou de melhor (e de pior) nas telas.

Entre os bem cotados, algumas unanimidades como Vicky Cristina Barcelona, de Woody Allen e Queime depois de ler, dos irmãos Coen. Já entre os prováveis concorrentes ao Framboesa de Ouro (premiação que elege os piores filme do ano) estão Rockn Rolla, do ex-marido da popstar Madonna, Guy Ritchie, Perigo em Bangkok e o nacional Entre Lençóis. Confira a lista completa de cada um.

Marcelo Galvão
Foto: arquivo pessoal

Diretor e roteirista, formado na New York Film Academy, FAAP e EICTV (Cuba). Entre os filmes que trabalhou está Quarta B (2005) - Vencedor de Melhor Filme na 29ª Mostra Internacional de São Paulo/ Melhor Película no Festival do Chile.

Melhores

1. Queime depois de ler:
Mais uma obra genial dos irmãos Coen, com um elenco impressionante e muito bem dirigido. Um show de interpretação, narrativa e enquadramentos.
2. Batman: o Cavaleiro das Trevas:
O último trabalho de Heath Ledger, na pele do vilão Coringa. Um trabalho tão bom que nos faz esquecer que o Jack Nicholson já fez esse papel.
3. Violência Gratuita:
Um filme muito tenso, que consegue nos incomodar de forma tão forte, apenas com a excelente interpretação dos atores Michael Pitt e Brady Corbert, na pele de dois jovens sádicos.
4. Surveillance:
Um filme dirigido pela filha de David Lynch, que mostra na concepção de seus personagens o lado doente e genial herdado do pai.
5. Ensaio sobre a cegueira:
Mais uma obra genial do Fernando Meirelles, que conseguiu retratar toda a claustrofobia e os odores do maravilhoso livro de Saramago.

Para esquecer

Última Parada 174:
Tão ruim que dá até vergonha de ser o nosso representante para concorrer ao Oscar.
RocknRolla:
O pior filme de Guy Ritchie.
A Guerra dos Rochas:
Mais uma novela passada para a tela do cinema.




Sérgio de Oliveira
Foto: arquivo pessoal

Cinéfilo e freqüentador dos principais festivais de cinema promovidos no Brasil, tem mais de 14.800 filmes assistidos no currículo, anotados e registrados manualmente, em 43 volumes, de 200 páginas cada.

Melhores

1. Luz silenciosa:
Para mim, o melhor filme do ano. Carlos Reygadas conseguiu se superar !!! Para mim, o seu melhor filme. Amor, morte, chuva, tempestade, mistério e uma direção impecável.
2. Fôlego:
Outra obra prima. Dessa vez, oriental. Uma mulher se reencontra com a vida visitando um homem condenado por matar sua mulher. Pura poesia nas danças e bailados na cela da penitenciária.
3. Longe dela:
Show de Julie Christie, em um filme inteligente.
4. Antes que o diabo saiba que voce está morto:
Ótimas interpretações num roteiro cheio de surpresas e que beira o genial.
5. Vicky Cristina Barcelona:
Wooddy Allen voltando aos seus melhores tempos , em uma cómedia cheia de paixão e sexo.

Para esquecer

Bezerra de Menezes:
Fui ver querendo saber de sua vida e saí sabendo menos que quando entrei.
Speed Racer:
Saí tonto do cinema, com tanta correria e barulho.
Branca de Neve - Depois do casamento:
Lastimável.




Sérgio Alpendre
Foto: arquivo pessoal


Editor da Revista Paisà e crítico de cinema da Contracampo.

Melhores
1. Serras da Desordem:
Mais do que misturar ficção com documentário, Tonacci coloca a representação em cheque.
2. A Espiã:
Uma justeza incrível no tom faz a diferença em um dos melhores filmes históricos dos últimos tempos.
3. Paranoid Park:
Quem ainda duvida da habilidade de Van Sant ao filmar a juventude? 4. Vicky Cristina Barcelona:
Allen se diverte e nos apresenta um dos melhores personagens de sua carreira, o pintor vivido por Javier Bardem.
5. O Sonho de Cassandra:
A tragédia mostrada de forma econômica, com um Colin Farrel inspirado.

Para esquecer

5 Frações de Uma Quase História:
Era para ser sério?
Linha de Passe:
Salles perdeu definitivamente a mão? Aguardemos o próximo.
Ensaio Sobre a Cegueira:
Nome apropriado para um filme mais do que míope.




Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Após polêmica, Bernardo Bertolucci desmente estupro em "Último Tango em Paris"

Diretor julgou repercussão como um "mal-entendido ridículo"

"Guardiões da Galáxia Vol. 2" tem o trailer mais assistido da história da Marvel

Continuação do longa de 2014 chega aos cinemas em abril de 2017

"Sully - O Herói do Rio Hudson" ganha nova data de estreia no Brasil

Filme em que Tom Hanks evita acidente aéreo teve lançamento adiado após tragédia com Chapecoense

Apresentador Jimmy Kimmel comandará o Oscar 2017

Notícia foi confirmada pela revista Variety

Assista à nova prévia de "Tamo Junto", comédia estrelada por Sophie Charlotte

Longa apresenta humor repleto de referências da cultura pop

Bertolucci revela que houve estupro em cena de "Último Tango em Paris" e revolta Hollywood

"Queria sua reação como garota, não como atriz", disse o diretor