Guia da Semana

O nascimento de Darth Vader

Por Cláudia Pires



Darth Vader, afinal, tinha um coração. Atormentado, angustiado, ambicioso, mas no fundo, muito apaixonado. Piegas? Pode ser, mas a sensação de quem assiste à Star Wars: Episódio 3 - A Vingança dos Sith, é essa: Vader, o maior vilão intergaláctico que já existiu, afinal, não nasceu apenas da crueldade e de uma grande ambição de poder. Anakin Skywalker teve fortes motivações para deixar de ser um Jedi e migrar para o lado negro da Força...

Quem esperou 28 anos para ver o capítulo que faltava da saga Star Wars, como eu, não se decepcionou com o novo filme de George Lucas. Veja bem, nunca fui daqueles que se despede dos amigos dizendo "que a Força esteja com você", mas admito que desde criança fui apaixonada pelos personagens e pelo universo construído por Lucas. Principalmente, é claro, pelos heróis, como Luke Skywalker e a princesa Leia, e sua perseverança em combater o Império. Mas também pela figura de Vader. Como toda criança que curtia a série, achava que o homem do capacete negro era a perfeita encarnação do mal, uma criatura sem alma nem coração.

Na verdade, apesar do grande empenho de Luke para redimir o pai, sempre me pareceu um tanto inverossímil o arrependimento do vilão, o que finalmente acontece em O Retorno de Jedi. Na época em que assisti ao filme pela primeira vez, ainda criança, e mesmo quando o revi já adulta, achei estranho que aquela figura aterrorizante e maligna simplesmente tivesse um lado bom, despertado durante o embate com o filho. Mas essa impressão mudou hoje. Depois de assistir ao Episódio 3, aquele personagem ganhou uma vida que não tinha para mim.

Ok, o novo filme de Lucas não é uma obra de arte. Tem falhas, diálogos fracos, atores muitas vezes mal aproveitados, como nos episódios anteriores... A primeira hora de exibição deste Episódio 3 chega a ser um pouco desesperadora para quem aguarda saber o desfecho da história. São muitas batalhas grandiosas, ação de tirar o fôlego e zilhões de efeitos especiais... Mas você continua com a sensação que está faltando alguma coisa.

Os cinqüenta minutos finais, no entanto, redimem o diretor e, de fato, funcionam como uma espécie de "vingança" de Lucas, criticado pelos decepcionantes Episódios 1 e 2. Daí para frente, o filme tem vários momentos memoráveis: a exterminação dos Jedis no Conselho, a participação de Anakin no processo, a luta travada no planeta vulcânico com o ex-mestre Obi-Wan Kenobi e, finalmente, o "nascimento" de Vader.

Enfim, a história toda parece fazer mais sentido agora. E dá uma vontade louca de assistir aos Episódios 4, 5 e 6 mais uma vez... Com certeza, eles vão adquirir uma nova dimensão. Só por isso, já valeu a pena ter esperado tanto tempo.

Veja também:

Confira aqui e confira o especial que o Guia da Semana preparou sobre Star Wars

Saiba mais sobre os fanáticos por Star Wars

E ainda a resenha do novo filme

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Ator de “Power Rangers” faz homenagem à Chapecoense durante a CCXP 2016

Elenco do filme participa da terceira edição da feira de cultura pop em São Paulo

Veja os melhores cosplays da Comic Con Experience 2016 (CCXP)

Evento acontece no São Paulo Expo entre 1 e 4 de dezembro

CCXP 2016 surpreende com vídeos exclusivos no segundo dia de evento

Cena de novo “Homem-Aranha” e trailer de “Planeta dos Macacos: A Guerra” foram destaques na sexta-feira

"Jumanji" tem estreia no Brasil adiada para 2018

Anúncio foi feito pela Sony durante a CCXP

Assista à entrevista exclusiva com Fiuk e Sandy sobre a animação "Sing - Quem Canta Seus Males Espanta"

Filme estreia no dia 22 de dezembro nos cinemas

"A Múmia": Remake com Tom Cruise ganha teaser e pôster

Estreia está agendada para junho de 2017