Guia da Semana

O nascimento de Darth Vader

Por Cláudia Pires



Darth Vader, afinal, tinha um coração. Atormentado, angustiado, ambicioso, mas no fundo, muito apaixonado. Piegas? Pode ser, mas a sensação de quem assiste à Star Wars: Episódio 3 - A Vingança dos Sith, é essa: Vader, o maior vilão intergaláctico que já existiu, afinal, não nasceu apenas da crueldade e de uma grande ambição de poder. Anakin Skywalker teve fortes motivações para deixar de ser um Jedi e migrar para o lado negro da Força...

Quem esperou 28 anos para ver o capítulo que faltava da saga Star Wars, como eu, não se decepcionou com o novo filme de George Lucas. Veja bem, nunca fui daqueles que se despede dos amigos dizendo "que a Força esteja com você", mas admito que desde criança fui apaixonada pelos personagens e pelo universo construído por Lucas. Principalmente, é claro, pelos heróis, como Luke Skywalker e a princesa Leia, e sua perseverança em combater o Império. Mas também pela figura de Vader. Como toda criança que curtia a série, achava que o homem do capacete negro era a perfeita encarnação do mal, uma criatura sem alma nem coração.

Na verdade, apesar do grande empenho de Luke para redimir o pai, sempre me pareceu um tanto inverossímil o arrependimento do vilão, o que finalmente acontece em O Retorno de Jedi. Na época em que assisti ao filme pela primeira vez, ainda criança, e mesmo quando o revi já adulta, achei estranho que aquela figura aterrorizante e maligna simplesmente tivesse um lado bom, despertado durante o embate com o filho. Mas essa impressão mudou hoje. Depois de assistir ao Episódio 3, aquele personagem ganhou uma vida que não tinha para mim.

Ok, o novo filme de Lucas não é uma obra de arte. Tem falhas, diálogos fracos, atores muitas vezes mal aproveitados, como nos episódios anteriores... A primeira hora de exibição deste Episódio 3 chega a ser um pouco desesperadora para quem aguarda saber o desfecho da história. São muitas batalhas grandiosas, ação de tirar o fôlego e zilhões de efeitos especiais... Mas você continua com a sensação que está faltando alguma coisa.

Os cinqüenta minutos finais, no entanto, redimem o diretor e, de fato, funcionam como uma espécie de "vingança" de Lucas, criticado pelos decepcionantes Episódios 1 e 2. Daí para frente, o filme tem vários momentos memoráveis: a exterminação dos Jedis no Conselho, a participação de Anakin no processo, a luta travada no planeta vulcânico com o ex-mestre Obi-Wan Kenobi e, finalmente, o "nascimento" de Vader.

Enfim, a história toda parece fazer mais sentido agora. E dá uma vontade louca de assistir aos Episódios 4, 5 e 6 mais uma vez... Com certeza, eles vão adquirir uma nova dimensão. Só por isso, já valeu a pena ter esperado tanto tempo.

Veja também:

Confira aqui e confira o especial que o Guia da Semana preparou sobre Star Wars

Saiba mais sobre os fanáticos por Star Wars

E ainda a resenha do novo filme

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

"Mulher-Maravilha" ganha coleção de colecionáveis pela Funko

Lançamento vem para entrar no clima do novo filme da heroína

“A Grande Muralha” – Zhang Yimou abraça a fórmula de Hollywood em aventura com Matt Damon

Filme também traz a atriz chinesa Tian Jin como comandante de um exército

Elenco de "Simplesmente Amor" se reúne em sequência especial do filme

Curta-metragem vem para arrecadar fundos à instituição de caridade britânica

Emma Watson aparece em novas imagens de "A Bela e a Fera"; confira

Atriz contou à EW sobre a transformação de Bela em uma princesa empoderada

Star Wars ganha título em português e acaba com mistério sobre último jedi

"Episódio VIII" se chamará "Os Últimos Jedis" e chega aos cinemas em dezembro

Conheça 4 animações brasileiras que vão te surpreender

Descubra esse lado ainda pouco reconhecido (mas muito premiado) do cinema nacional