Guia da Semana

Oito décadas de prêmios

Cerimônia foi criada há 80 anos para incentivar a produção de qualidade nos estúdios de Los Angeles


Em 1927, quando o cinema falado ainda estava engatinhando - a primeira produção com som, O Cantor de Jazz, havia sido produzida naquele ano -, o presidente da Metro Goldwin Mayer (MGM), Louis B. Mayer, decidiu criar uma instituição para organizar a produção de cinema. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood iniciou, então, suas funções, com apenas 36 membros, para ajudar seu trabalho a se tornar a potência que é hoje.

Tendo como objetivo uma maior cooperação entre os envolvidos com a produção cinematográfica, a Academia tinha Douglas Fairbanks (foto) como o primeiro presidente, e participações como Frank Capra e Bette Davis. Hoje, já são mais de seis mil membros em 14 diferentes setores da indústria, e, anualmente, são chamados novos profissionais para integrar a equipe. Com todo esforço, a instituição é mais conhecida pela premiação que organiza todo ano: o Oscar.

Surgida dois anos depois, em 1929, a festa que premia os melhores do cinema nasceu humilde. No início, eram apenas 11 categorias, e a cerimônia realizada em restaurantes de Los Angeles. A primeira edição, no Hotel Roosevelt, durou apenas 15 minutos. Bem diferente da luxuosa festa atual, com mais de três horas e 24 categorias. No entanto, desde o início, a cerimônia é freqüentada apenas pelo status. Não existe cachê para aparecer na premiação, mas todos querem estar lá.

No começo, apenas 20 pessoas votavam, o que deu margem a dúvidas. Quando acusaram os votantes a ajudar Mary Pickford (foto), na terceira edição, o sistema mudou. A partir de então, todos os membros da Academia votam. Primeiro, cada um vota em sua categoria, selecionando os indicados. Depois, todos elegem o que receberá a estatueta. Como a MGM recebia grande parte dos prêmios, em 1935 a auditora Price Waterhouse passou a fiscalizar a premiação, como faz até hoje. Mais de 2,6 mil estatuetas já foram distribuídas até agora.

O segredo dos premiados não é uma tradição. No começo, a imprensa recebia com antecedência o nome de todos os que ganhariam o Oscar, mas tinha o compromisso de apenas publicar depois da cerimônia. O Los Angeles Times, porém, decidiu em 1940 quebrar o acordo. Como resultado, a partir do ano seguinte, a auditora manteve o máximo de segredo. Hoje, apenas os presidentes da empresa sabem quem serão os premiados. Nem mesmo o presidente da Academia tem esta informação, por isso não há como saber nem quantos troféus serão entregues.

Mistério também é a escolha do apelido do Prêmio da Academia ao Mérito, seu nome oficial. O prêmio só passou a ser chamado de Oscar em 1932, mas ninguém sabe dizer o porquê. Há três versões para a história. A primeira seria de que o jornalista Sidney Skolsky começou a chamar assim em sua coluna e criou moda. Na segunda, seria pela semelhança com o marido de Bette Davis, Harmon Oscar Nelson. A mais divulgada, no entanto, é a de que a secretária da Academia, Margareth Herrick, achou a estátua parecida com seu tio Oscar.

A estatueta é criada manualmente pela empresa R. S. Owens desde 1982. Ela mede 34,29 cm e pesa 3,85 kg, e é feita de estanho e banhada a ouro, por 12 e pessoas e pode levar 20 horas para ser concluída. Quando é percebida qualquer falha no homenzinho dourado, que segura uma espada sobre um rolo de filme, o objeto é destruído. O troféu sempre teve a mesma aparência e foi criado pelo escultor George Stanley, mas inicialmente era feita de bronze e durante a Segunda Guerra o material usado era o gesso, para economizar os metais.

Desde 1929, quando foi criado, o Oscar aconteceu regularmente, todos os anos, mesmo durante a Guerra. No início, durante muito tempo, apenas o rádio transmitia a cerimônia. Somente a partir de 1953 o evento passou a ser mostrado na televisão, em preto-e-branco. Em 1966, o mundo pôde conferir as cores da premiação. Com a greve de roteiristas, que começou em novembro de 2007 e causou o cancelamento da cerimônia do Globo de Ouro, muitos temem que o mesmo aconteça ao Oscar 2008. A maioria, no entanto, acredita que tudo se resolverá logo, para promover mais uma grande noite do cinema americano.

Fotos: oscar.com e imdb.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

15 Filmes para ver em streaming e curtir o feriado no sofá

Neste Dia do Trabalho, assista aos melhores filmes em cartaz nos serviços de streaming

“La La Land” chega ao streaming para deixar seu feriado mais perfeito

Filme com Emma Stone e Ryan Gosling estreia no Looke, Now, Vivo Play e Google Play.

10 Filmes da seleção de Cannes que você vai querer ver em 2017

Biografia de Godard e novos filmes de Michael Haneke e Roman Polanski são destaques no festival

Filmes exibidos em Cannes têm desconto no streaming no mês de maio

Now e ITunes fazem promoção cinéfila para acompanhar o festival

26 remakes ou reboots que você nem acredita que estão nos planos de Hollywood

"Os Pássaros", "A Mosca" e "Eu Sei O Que Vocês Fizeram No Verão Passado" estão entre os filmes que podem ganhar novas versões nos cinemas

“Corra!” – terror sobre preconceito racial é uma das melhores coisas que você verá nos cinemas neste ano

Filme de Jordan Peele estreia no dia 18 de maio nos cinemas