Guia da Semana

Onde está Wally?

Diretores aproveitam para fazer ponta em seus próprios filmes

Por Ravi Santana

Alfred Hichcock e Luis Buñuel, dois diretores que faziam pontas em seus filmes

Existem aqueles diretores que se contentam em ficar apenas atrás das câmeras e que aparecem, quando muito, somente para dar entrevistas. Outros, querem participar também como atores dos filmes e geralmente reservam para si o papel de protagonista da trama, ou de algum personagem de grande importância. Mas há também aqueles que fazem questão de deixar como marca uma aparição nas telas, sem muito alarde.

Um dos primeiros grandes diretores a fazer pontas em seus próprios filmes foi o espanhol Luis Buñuel. O cineasta participou de cinco de seus filmes, entre eles os dois que fez em parceria com Salvador Dali, A Idade do Ouro e o curta Um Cão Andaluz, de 1929. A aparição mais lembrada do cineasta é no filme A Bela da Tarde, com Catherine Deneuve, em que ele está na mesa de um café em um encontro da personagem.

Outro espanhol que gosta de aparecer em seus filmes é Pedro Almodóvar (foto). Já em seu primeiro filme, Pepi, Luci e Bom, o diretor faz uma participação como um mestre de cerimônias. Até agora, ele já fez aparições em sete de seus longas, inclusive o penúltimo, Má Educação. Discreto em suas pontas, Almodóvar quase não é notado e poucos percebem sua presença. Em Tudo Sobre Minha Mãe, apenas sua voz é ouvida.

Outro cineasta contemporâneo com a mesma mania, porém não tão discreto é o indiano M. Night Shyamalan. Em seu último filme, A Dama na Água, Shyamalan abusou e decidiu pegar um importante papel só para ele, mas em seus filmes anteriores, se contentou com pontas. Diretor de sete produções, ele já participou de seis delas. Apenas o segundo, Olhos Abertos, não contou com sua presença.

Shyamalan (foto) já foi um médico em Sexto Sentido, quase foi preso por tráfico de drogas, por Bruce Willis, em Corpo Fechado e foi o responsável pela morte da esposa de Mel Gibson em Sinais. Apenas em A Vila fez uma participação quase imperceptível, aparecendo de costas, com seu rosto refletindo no vidro de um armário. Em compensação, no filme seguinte, A Dama na Água, ele foi um dos personagens de mais destaque.

A grande inspiração do cineasta indiano foi também quem o ensinou a aparecer em cena, Alfred Hitchcock. O mestre do suspense sempre é lembrado quando o assunto é diretores que fazem pontas em seus filmes. Não é para menos: com mais de 60 produções no currículo, fez aparições em um total de 35 filmes próprios. Sua presença nas histórias chegava a se tornar quase um jogo de adivinhação, para ver quem conseguia encontrá-lo.

Mesmo em um filme como Um Barco e Nove Destinos, em que toda a história se passa em um bote com apenas nove pessoas, ele arrumou uma forma de aparecer. Como na época Hitchcock (foto) tinha acabado de sair de um regime, ele pegou uma foto de antes e depois da dieta e estampou em uma propaganda de remédio fictício em um jornal que é lido no meio do filme. Além disso, o diretor ainda é visto dando corda em um relógio em Janela Indiscreta, passeando com cachorros em Os Pássaros, além de diversas outras aparições.

Além destes, outros tantos diretores fizeram pontas em seus próprios filmes, por vaidade ou mesmo por pura diversão. Mel Gibson, por exemplo, acrescentou uma foto sua no trailer de Apocalypto, imperceptível se visto na velocidade normal. São fatos como estes que geram uma série de histórias e ajudam a mitificar a sétima arte.

Fotos: www.imdb.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

10 Motivos para ver a animação “Sing – Quem Canta Seus Males Espanta”

Filme chega aos cinemas no dia 22 de dezembro

“Pets” tem sessão gratuita para incentivar a adoção de animais

Cine Matilha exibe a animação em sessão aberta para cães e seus donos

7 Fatos sobre “Fallen” que você precisa saber antes de ir aos cinemas

Adaptação do primeiro livro da saga adolescente estreia no dia 8 de dezembro

4 Motivos para ver “A Qualquer Custo” nos cinemas

Filme com Chris Pine e Jeff Bridges chega aos cinemas em janeiro

"50 Tons Mais Escuros" ganha trailer inédito; confira

Novo vídeo do longa está mais caliente do que nunca!

Clássico de Chaplin tem sessão gratuita no Auditório Ibirapuera

Exibição encerra a programação do centenário de Paulo Emílio Sales Gomes