Guia da Semana

Os 10 melhores filmes sobre a Itália

Conheça alguns longas que mostram um pouco de cidades italianas

por Ana Stella Guisso

Já pensou em viajar para Roma, Nápoles, Verona, Toscana e Veneza no mesmo dia? Se você gostou da ideia, mas não tem como executá-la, basta assistir a esta lista com os dez  melhores filmes sobre a Itália e suas diferentes faces. 

Nesta seleção, há longas que têm cunho realista e mostram a convivência das famílias italianas com o fascismo, as sequelas da Segunda Guerra Mundial e até mesmo um certo flerte com os grupos mafiosos. Confira!

Ladrões de Bicicleta (1948)

O longa tem Roma como seu principal cenário. Porém, o diretor Vittorio De Sica opta por mostrar um cidade diferente daquele ícone de cultura e tradição próspera, como normalmente a capital italiana é retratada. Através de imagens de uma Roma destruída e devastada, Sica reproduz as sequelas que a Segunda Guerra Mundial deixou na parcela mais numerosa da população: o proletariado. O enredo narra situações da vida de um desempregado, Antonio Ricci (Lamberto Maggiorani), que luta para conseguir uma vaga como colador de cartazes. Só que a vaga exige que ele tenha uma bicicleta. O problema é que a dele está penhorada.

Após trocá-la por outro penhor, Ricci consegue reaver sua bicicleta. Ele começa a trabalhar, porém, um contratempo o atinge: enquanto cola os cartazes, sua bicicleta é roubada.  Nesse momento, começa uma saga desesperadora, que ele enfrenta ao lado de seu filho Bruno (Enzo Staiola) em busca do objeto. O desenrolar da trama é mostrado de modo poético e triste, retratando a situação de uma pessoa que perde quase tudo.

Um take clássico do filme O Poderoso Chefão, em que as pessoas beijavam a mão de Don Vito Corleone (Marlon Brando)

A Doce Vida (1960)

Quando o diretor é o italiano Federico Fellini, fica implícita a chancela de qualidade cinematográfica, mas que nem sempre é palatável a todos os gostos. A Doce Vida marca a carreira do diretor, visto que representa a transição do neorrealismo de seus filmes para o simbolismo. O longa conta a história do jornalista Marcello Rubini, interpretado por Marcello Mastroianni, um especialista em histórias sensacionalistas.

Ele fica uma semana em Roma para cobrir a visita da atriz hollywoodiana Sylvia Rank e, para isso, percorre os principais pontos turísticos, além de vias importantes da cidade. Nestes sete dias, é possível viajar pela capital italiana com os olhos do jornalista. O grande diferencial do longa é que Fellini não mostra uma Roma histórica e cheia de heranças culturais, mas sim, uma cidade moderna e sofisticada, ainda que decadente com sinais de influências estadunidenses.

Bandidos de Milão (1968)

Para quem gosta de filmes de ação, esta produção italiana é um prato cheio. O longa é baseado em fatos reais e reconta a história do assalto ao Banco di Napoli, ocorrido em 25 de setembro de 1967, em Nápoles. Na obra de Carlo Lizzani, um grupo de assaltantes de alto nível estrategista planeja o assalto à instituição bancária nos mínimos detalhes.

No entanto, para atingir seu objetivo a trupe promove uma série de assassinatos de pessoas inocentes durante a sua fuga. Aliás, destacam-se no filme as cenas em que aparecem os ladrões fugindo da polícia em um fusca. Neste momento, é formado um plano-sequência eletrizante com mais de cinco minutos, que faz um tour pelas ruas de Nápoles.

Um Dia Muito Especial (1977)

Ambientado na Roma do final da década de 30, o longa mostra uma Itália já com clima fascista. O início do enredo acontece com a sobreposição de um episódio da Grande História com uma pequena história, no dia 8 de maio de 1938. A data marca o encontro dos ditadores da Alemanha e da Itália, Adolf Hitler e Benito Mussolini, respectivamente, na capital italiana, e também da bela Antonietta e do radicalista Gabrielle.

Esses personagens foram interpretados pelos ícones do cinema italiano Sophia Loren e de Marcello Mastroianni, e conta com a direção de Ettore Scola. Um Dia Muito Especial retrata o típico cenário pré-Segunda Guerra Mundial. É possível ter uma ideia de como era Roma nesse período e também como se comportavam as tradicionais famílias italianas.

Foto: IMDB

Cena no interior da Basílica de São Pedro, no Vaticano, em Anjos e Demônios

O Poderoso Chefão (1972, 1974 e 1990)

Um dos maiores clássicos do cinema mundial é a trilogia de O Poderoso Chefão. Os longas de Francis Ford Coppola contaram com um elenco estrelar, como Al Pacino, James Caan, Richard S. Castellano e com Marlon Brando. Os filmes retratam a história de uma família mafiosa, cujo sobrenome é Corleone, que está na luta pelo crime organizado e pela sobrevivência de seus negócios.

Mesmo ambientado em Nova Iorque, nos Estados Unidos, o filme mostra belas cenas filmadas da Sicília, terra natal dos Corleone. Características típicas de famílias italianas, como a união e o respeito aos mais velhos, são mostradas pelo núcleo principal do filme.

Pão e Tulipas (2000)

A atriz italiana Licia Maglietta dá um show de interpretação na pele de Rosalba, uma típica dona de casa do interior. Com dois filhos e um marido extremamente dependentes, a personagem mostra como uma mamma italiana costuma centralizar as rédeas da família. No entanto, o curso do enredo muda quando sua família está em uma excursão de viagem.

Rosalba fica presa no banheiro de um posto de gasolina, é esquecida por todos e decide realizar seu sonho de conhecer Veneza. Ela envereda por caminhos quase mágicos, mas também conflituosos, pois como uma mãe amorosa, ela não consegue se desvencilhar de sua forte ligação familiar. Um dos grandes trunfos do diretor Silvio Soldini, em Pão e Tulipas, foi mostrar a força da mulher italiana e sua emancipação em um mundo onde o machismo ainda persiste.

Sob o Sol de Toscana (2003)

Após um doloroso divórcio, a escritora Frances Mayes (Diane Lane) fica deprimida e decide mudar sua vida radicalmente. Incentivada por uma amiga, ela deixa San Francisco, nos Estados Unidos, e segue rumo à Toscana, na região central da Itália. Para descansar e concluir seu novo livro, Frances compra uma chácara e, enquanto cuida da reforma do espaço, reconstrói sua ideia de família e estabelece novos laços afetivos.

O enredo do filme tem como pano de fundo as belíssimas paisagens da Toscana. As tomadas panorâmicas dos campos de flores, principalmente de girassóis, e dos gramados das pradarias transmitem uma nostalgia bucólica, que faz o espectador ter vontade de conhecer a região pessoalmente.

Foto: IMDB

Imagens bucólicas das parreiras de uva na região de Verona, em Cartas Para Julieta

Doze Homens e Outro Segredo (2004)

George Clooney, Brad Pitt, Matt Damon, Don Cheadle, Julia Roberts e Catherine Zeta-Jones estrelaram este longa, que é a sequência de outro longa do diretor Steven Soderbergh, Onze Homens e Um Segredo, de Steve Soderbergh. Desta vez, eles saem do território estadunidense e vão para a Europa em busca de um tesouro: um raríssimo Ovo Fabergé, que vale US$ 200 milhões.

Essa é a exata quantia que a quadrilha precisa para pagar uma dívida com Benedict, vivido por Andy Garcia. No entanto, o Fabergé está em exposição em um museu de Roma, com um denso esquema de segurança, e a história desenrola em torno das articulações para o roubo. Vale destacar as cenas em que a trupe de Clooney, na pele de Danny Ocean, percorre os museus e as ruas de Roma. Além de belas imagens, é possível conhecer um pouco mais dos atrativos locais.

Anjos e Demônios (2009)

Igreja de Santa Maria Del Popolo, Piazza São Pedro, Igreja de Santa Maria della Vittoria, Panteão, Piazza Navona, Castelo Sant'Angelo e Passetto são alguns pontos turísticos clássicos de Roma e do Vaticano. Quem sonha ver de perto esses monumentos pode ter um gostinho assistindo ao filme Anjos e Demônios, do diretor Ron Howard.

O longa é inspirado no livro homônimo de Dan Brown e conta a história de um professor de Simbologia de Harvard, Robert Langdon, que depois de decifrar o código DaVinci é chamado pelo Vaticano para investigar o enigmático desaparecimento de quatro cardeais. É decifrando as charadas que Langdon percorre os pontos mais visitados da cidade em uma corrida contra o tempo, pois há uma ameaça de explosão pairando sobre o Vaticano.

Cartas Para Julieta (2010)

As verdes pradarias, mescladas com as carregadas parreiras, formam o cenário encantador da mítica cidade de Verona, no norte da Itália. Na cidade de Romeu e Julieta, o longa conta com várias cenas que mostram as construções antigas, as ruas, as casas e os lugares históricos da comuna italiana, como o Balcão de Julieta - onde as mulheres de todas as nacionalidades deixam cartas sobre amores impossíveis ou perdidos para a descendente dos Capuleto.

Fora as paisagens inspiradoras do filme de Gary Winick, o triângulo amoroso entre Sophia (Amanda Syfried), Victor (Gael García Bernal) e Charlie (ChristopherEgan), e a busca de Claire (Vanessa Redgrave) pelo seu grande amor, Lorenzo (Franco Nero), 50 anos depois, tornam o filme imperdível.

Atualizado em 10 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Ator de “Power Rangers” faz homenagem à Chapecoense durante a CCXP 2016

Elenco do filme participa da terceira edição da feira de cultura pop em São Paulo

Veja os melhores cosplays da Comic Con Experience 2016 (CCXP)

Evento acontece no São Paulo Expo entre 1 e 4 de dezembro

CCXP 2016 surpreende com vídeos exclusivos no segundo dia de evento

Cena de novo “Homem-Aranha” e trailer de “Planeta dos Macacos: A Guerra” foram destaques na sexta-feira

"Jumanji" tem estreia no Brasil adiada para 2018

Anúncio foi feito pela Sony durante a CCXP

Assista à entrevista exclusiva com Fiuk e Sandy sobre a animação "Sing - Quem Canta Seus Males Espanta"

Filme estreia no dia 22 de dezembro nos cinemas

"A Múmia": Remake com Tom Cruise ganha teaser e pôster

Estreia está agendada para junho de 2017