Guia da Semana

Pulando a cerca

Cláudio Torres estréia na comédia com texto adaptado do dramaturgo Domingos de Oliveira

Foto: Gabriel Oliveira
Elenco reunido

Tudo começou em meados de 2006, quando Pedro Buarque de Holanda decidiu que faria um filme baseado nos textos do dramaturgo Domingos de Oliveira. Depois de muita conversa sobre o assunto, os produtores escolheram uma comédia para ser adaptada, resultando no longa A Mulher do Meu Amigo

Para dirigir o filme, o primeiro nome cogitado foi o de Cláudio Torres, de Redentor, que aceitou o convite logo de cara. "O Redentor foi um filme fantástico, muito bem recebido pelo público, mas deu muito trabalho para ser feito. Sofri a síndrome do primeiro filme. Quis colocar tudo dentro dele e acabou ficando sem gênero definido. Agora quero ficar um bom tempo fazendo comédia, pelo menos até aprender fazer cinema!, brinca Cláudio em entrevista a equipe do Guia da Semana.

No enredo o advogado Thales (Marcos Palmeira), tem tudo o que um homem pode querer. Casado com Renata (Mariana Ximenes), a filha de seu patrão, ele recebe toda a mordomia que deseja, além do apoio do sogro, que enxerga nele um sucessor. Apesar de tudo isso, ele não é feliz na profissão. Decide parar de trabalhar e passar uma temporada na casa de campo da família. O que ele não sabe é sua mulher vem o traindo com Rui (Otávio Muller), seu melhor amigo há anos. Não leva muito tempo para Thales também se apaixonar por Pamela (Maria Luiza Mendonça), a bela esposa do amigo.

Foto: Gabriel Oliveira
Elenco do Filme a Mulher do Meu Amigo

O elenco foi responsável por mais de 40% das piadas do longa. "Fizemos uma preparação bem legal para o filme. Ensaiamos durante cinco semanas, com marcação no chão. Parecia um teatro filmado, mas tivemos toda a liberdade de criação. O Cláudio sempre pedia que a gente refizesse a cena surpreendendo ele. Isso foi muito bom", conta o protagonista Marcos Palmeiras.

Para o diretor, a grande surpresa do filme foi a atuação da Mariana Ximenes, que encarou a sua primeira comédia nos cinemas. "Ela tem timing muito bom para esse gênero de filme. Foi incrível o trabalho dela", elogia o diretor. A atriz, acostumada com papéis dramáticos também concorda. "Adorei participar desse projeto. O elenco estava muito entrosado, a minha maior dificuldade foi conseguir parar de rir no set de filmagem", relembra a atriz.

Erotismo sem Nu

Por ser um filme sobre adultério, cenas de sexo são esperadas. Mas por incrível que pareça, elas ocorrem sem a remoção de uma única peça de roupa. "Achei melhor fazer dessa maneira, para fugir da censura. Se eu apimentasse mais, correria o risco de pegar uma censura de 16 ou até mesmo 18 anos. Esse era o meu objetivo. Muito pelo contrário, não queria fazer um filme sensual, mas sim um filme divertido e para a família toda", explica o diretor.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Após polêmica, Bernardo Bertolucci desmente estupro em "Último Tango em Paris"

Diretor julgou repercussão como um "mal-entendido ridículo"

"Guardiões da Galáxia Vol. 2" tem o trailer mais assistido da história da Marvel

Continuação do longa de 2014 chega aos cinemas em abril de 2017

"Sully - O Herói do Rio Hudson" ganha nova data de estreia no Brasil

Filme em que Tom Hanks evita acidente aéreo teve lançamento adiado após tragédia com Chapecoense

Apresentador Jimmy Kimmel comandará o Oscar 2017

Notícia foi confirmada pela revista Variety

Assista à nova prévia de "Tamo Junto", comédia estrelada por Sophie Charlotte

Longa apresenta humor repleto de referências da cultura pop

Bertolucci revela que houve estupro em cena de "Último Tango em Paris" e revolta Hollywood

"Queria sua reação como garota, não como atriz", disse o diretor