Guia da Semana

“Um Espião e Meio” é comédia leve para descansar a mente

Com “The Rock” e Kevin Hart, filme estreia no dia 11 de agosto

Dwayne Johnson e Kevin Hart vão invadir as telas dos cinemas na próxima quinta-feira, 11 de agosto, com a comédia de ação “Um Espião e Meio”. Dirigido por Rawson Marshall Thurber (“Família do Bagulho”), o filme brinca com a formação clássica da dupla policial, mas se concentra mais na apresentação dos protagonistas e de suas esquisitices do que na ação propriamente dita.

Johnson é o fracassado que subiu na vida

O grandalhão da dupla, mais conhecido como “The Rock”, interpreta um espião da CIA chamado Bob Stone que gosta de armas, canela, unicórnios e pochetes. Na primeira vez que o vemos, ele está dançando nu no vestiário do colégio – com muitos quilos a mais – e é humilhado publicamente. A única pessoa que lhe oferece ajuda é o então “rei” da turma, Calvin Joyner (Hart), e, desde então, Stone passa a admirá-lo como seu único e melhor amigo.

Hart é o garoto-prodígio que fracassou

O problema é que Joyner nunca soube dessa obsessão do colega e, na verdade, nunca mais o viu desde aquele dia. Considerado na época o “aluno com mais chances de dar certo”, o personagem de Hart acaba se tornando um contador e não conquista nada muito mais interessante em sua vida. Às vésperas do reencontro de 20 anos de formatura, ele teme ser visto pelos ex-amigos como uma decepção e faz de tudo para fugir do evento – mas o passado volta com tudo quando Stone reaparece e vira sua pacata vida do avesso.

Clichês, bobagens e algumas risadas

“Um Espião e Meio” não é um filme particularmente inovador: temos ali o agente secreto perseguido pela própria organização, o agende duplo que se revela no final (mas que o público já desconfiava), a esposa que só quer discutir a relação, a chefe durona da CIA, o inocente envolvido numa aventura inesperada, etc, etc.

Mesmo assim, o longa não se leva tão a sério a ponto de esses clichês incomodarem: pelo contrário, o riso vem justamente dessas bobagens e do comportamento infantil dos seus personagens. Este é como um daqueles títulos que deixamos rolando na TV enquanto fazemos outras coisas, para ocasionalmente captar uma piada e abrir um sorriso despreocupado. E, da mesma forma que às vezes precisamos de um filme-cabeça para estimular os neurônios, também não faz mal descansar a mente com um junk food de vez em quando. 

Atualizado em 11 Ago 2016.

Por Juliana Varella
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

“O Poderoso Chefinho”: animação adorável sobre um bebê “adulto” estreia em março (e vai conquistar seu coração)

Filme explora a relação entre um menino de 7 anos e seu novo irmãozinho

Final do Super Bowl será transmitida ao vivo nos cinemas

Evento acontece no dia 5 de fevereiro e terá show de Lady Gaga no intervalo

Kim Kardashian e Kendall Jenner estão confirmadas no remake de "Onze Homens e Um Segredo"

Filme de 2001 ganhará adaptação com elenco 100% feminino

Emma Watson recusou papel de Cinderela antes de "A Bela e a Fera"

"Simplesmente senti que a personagem ressoou muto mais comigo", explicou a atriz

Críticos brasileiros elegem "Aquarius" e "Elle" como os melhores filmes de 2016

Abraccine também escolheu "Estado Itinerante" na categoria curta-metragem

"Minha Mãe é uma Peça 2" é o terceiro filme nacional mais assistido desde 2002

Comédia estrelada por Paulo Gustavo estreou em dezembro e segue em cartaz